PUBLICIDADE
Topo

Até caneta preocupa: como concessionárias se adaptaram ao coronavírus

Divulgação
Imagem: Divulgação

Rodrigo Mora

Colaboração para o UOL

19/03/2020 04h00

Concessionárias e locadoras de veículos tentam manter suas atividades no momento em que shoppings, academias, restaurantes e escolas acatam recomendações para fecharem as portas e, assim, evitarem a disseminação do novo coronavírus. Empresas consultadas por UOL Carros avisaram que se manterão abertas a eventuais determinações municipais, estaduais ou federais.

"Exceto as regiões onde há ordens governamentais, como em Goiás, todo o restante da rede de concessionárias se manterá aberto. Alguns de nossos serviços são essenciais, como a manutenção de ambulâncias, recalls e a de carros de entregas, por exemplo", explicou César Moura, presidente da Associação Brasileira dos Distribuidores Volkswagen (ASSOBRAV).

Contudo, as concessionárias têm adotado medidas para amenizar os riscos de contágio da covid-19, segundo Moura. "Um totem na entrada da loja relembra os clientes sobre os cuidados e mudanças de hábitos, como os cumprimentos. Os vendedores não entregam mais catálogos aos clientes; eles próprios retiram quando se interessam. Nenhum material mais é compartilhado", garante Moura. Nem mesmo a caneta do vendedor o cliente pode emprestar para fazer anotações. Ele ganha a sua própria.

A entidade também disse que as mesas onde trabalham os vendedores ganharam mais espaço entre elas e a limpeza se intensificou - assim como a disponibilidade de álcool em gel.

Medidas não muito diferentes partem da FCA, que enviou na última terça-feira (16) um comunicado às redes (Fiat e Jeep) com orientações. Entre elas, "evitar a qualquer custo cumprimentos que demandem contato físico (beijos, abraços e mesmo apertos de mão). Por mais indelicado que isso possa parecer, é importante destacar que essa medida é temporária e visa o bem-estar e segurança de todos".

A empresa também sugere o remanejo de mesas e cadeiras, para que se mantenham a dois metros de distância uma das outras. "O posicionamento dos carros e outros obstáculos móveis deve ser revisto para que as pessoas não se cruzem, respeitando a distância mínima orientada. Em caso de test-drive ou testes de rodagem com clientes, apenas um cliente e um colaborador, juntos, por vez nos veículos. Mantenha os vidros abertos e o colaborador no banco de trás. Higienizar volantes, bancos e partes de contato após a viagem", é outra recomendação da FCA para os concessionários.

E a preocupação com a caneta se repete aqui: "caso seja necessário o empréstimo, limpá-la com álcool após cada uso".

Atendimento dia WhatsApp

A Eurobike, que vende modelos Jaguar, Audi e Mini, avisou que está funcionando normalmente e "priorizando o atendimento via telefone e WhatsApp sempre que o cliente preferir, para diminuir a necessidade de deslocamentos", além de ter aumentado a disponibilidade de álcool gel nas lojas. McLaren e Stuttgar (esta vendedora de Porsches), adotam mesmo protocolo.

Meios digitais também são preferenciais na Volvo, que orienta a seus concessionários a "considerar a apresentação remota dos carros, como envio de informações via Whatsapp, vídeos, fotos, catálogos digitais, realização de videoconferência e outros meios de comunicação online". A marca sueca também sugere que visitas tenham dia e hora agendados, a fim de evitar aglomerações mas lojas, e afirma que os carros serão constantemente higienizados por dentro e por fora.

Já a Nissan respondeu que "não tem nenhuma orientação oficial para os concessionários. As medidas são de responsabilidade de cada um deles".

Locadoras

De acordo com a Movida, os veículos alugados receberão "atenção redobrada" no que se refere à limpeza de pontos de contato, como volante, maçanetas, cintos, manopla do câmbio e bancos. A empresa também promete isentar os clientes do pagamento das taxas de devolução em cidade diferente da da retirada, entre 16 de março e 30 de abril.

A Unidas fez até um vídeo explicativo sobre as medidas que adotará para evitar a proliferação do vírus .