PUBLICIDADE
Topo

FCA confirma dois SUVs da Fiat e Jeep 'premium' de sete lugares em 2021

Flagrado camuflado em SP, primeiro SUV da Fiat será lançado no primeiro semestre de 2021 - Luiz Felipe/Acervo Pessoal
Flagrado camuflado em SP, primeiro SUV da Fiat será lançado no primeiro semestre de 2021 Imagem: Luiz Felipe/Acervo Pessoal

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo

12/02/2020 14h39

O CEO da FCA, Antonio Filosa, anunciou hoje as novidades da empresa para os próximos anos. O executivo confirmou a entrada da Fiat no segmento dos SUVs, com dois lançamentos previstos para 2021, além de um novo carro da Jeep de sete lugares.

"Lá atrás dividimos nossa empresa em duas partes: uma marca que abordasse todos os segmentos com exceção dos SUVs, que é a Fiat, e outra apenas para este segmento, que é a Jeep. Agora é o momento para a Fiat entrar nos SUVs", disse Filosa, durante evento com jornalistas em São Paulo.

"Achamos a fórmula para nos comunicarmos com este público. Somos a única marca italiana presente no Brasil e queremos continuar a proporcionar tecnologias para nosso consumidor de forma mais democrática. Vamos estrear o primeiro modelo no primeiro semestre de 2021 e o segundo modelo entre o final de 2021 e começo de 2022", completou.

Filosa afirmou que o primeiro SUV da Fiat será posicionado abaixo dos modelos da Jeep, enquanto o segundo será "bastante único" e baseado no conceito Fastback, que esteve no Salão do Automóvel de São Paulo de 2018. Ambos serão produzidos em Betim (MG).

O presidente da FCA ainda confirmou o lançamento de um novo SUV da Jeep. Será um carro de sete lugares fabricado em Goiana (PE), projetado no Brasil e que será um modelo global. "Será uma proposta mais premium", disse Filosa.

Elétricos, híbridos e motores turbo

A Fiat também prepara para o próximo ano a chegada de seu primeiro carro 100% elétrico no Brasil. Será a nova versão do 500, que será lançada no Brasil até o fim deste ano. Já em 2021 será vendido no país o modelo híbrido plug-in do Jeep Compass.

Ao ser questionado sobre a chegada de motores turbo para os carros da marca, Filosa foi sucinto e se limitou a afirmar que "chegam no ano que vem", com produção em Betim. A expectativa é que Jeep Compass ou Renegade recebam o novo tipo de motorização 1.0 e 1.3.

Filosa também fez sua análise sobre o mercado brasileiro e projetou que os próximos anos serão de crescimento para o setor automotivo.

"Acredito que o mercado regional total (da América Latina, salvo o México) pode ter crescimento de 1,5%, chegando a aproximadamente 4,2 milhões de unidades. Nosso planejamento prevê alta de 6%, chegando a 2,8 milhões de unidades vendidas", analisou.

O executivo também comentou sobre a fusão entre Fiat Chrysler Automobiles e PSA-Peugeot Citroën, oficializada no fim do ano passado.

"Claramente um dos fatos mais importantes do segundo semestre foi a assinatura do acordo de intenção de fusão com a PSA. Até o fim do ano que vem o processo terá terminado. Enquanto isso ficamos exatamente como somos e depois haverá uma nova organização do jeito que estamos esperando", disse o executivo.

"Existe boa possibilidade de sinergia entre empresas em todas as regiões, com exceção da América do Norte, onde a presença de mercado é predominantemente nossa. E na América do Sul não será diferente", previu.