PUBLICIDADE
Topo

Lançamentos e mercado


Testamos: Mustang Black Shadow alia visual sombrio com emoção dos 466 cv

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)*

09/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Série especial traz detalhes externos pintados em preto e faixas decorativas
  • Cupê tem o mesmo motor 5.0 V8 de 466 cv da versão GT
  • Modelo está à venda por R$ 328.900

Se a Ford soubesse que o Mustang faria tanto sucesso no Brasil, tenho certeza que não teria demorado tanto assim para vendê-lo aqui. Claro que não dá para chamar um carro de R$ 315.900 de campeão de vendas, mas fato é que o cupê assumiu a liderança do segmento de esportivos sem dificuldades.

Em 2019, a Ford emplacou 384 unidades do pony car, mais do que o dobro do que o arquirrival Chevrolet Camaro. E isso porque o resultado foi bem inferior ao de 2018, quando 988 carros foram vendidos.

Fera solta: o Mustang V8 tem um ronco que intimida qualquer um - Marcos Camargo/UOL
Fera solta: o Mustang V8 tem um ronco que intimida qualquer um
Imagem: Marcos Camargo/UOL

De toda maneira, esses números devem crescer mais em 2020 com a estreia do Mustang Black Shadow. A novidade celebra os 55 anos do esportivo em grande estilo ao trazer vários detalhes pintados em preto, como os logotipos, aerofólio, teto, rodas e até o cavalo galopante na grade dianteira. O carro também vem com faixas decorativas na carroceria.

O interior traz acabamento com uso abundante de couro, Alcantara e até fibra de carbono, que combinam com as costuras aparentes em alguns pontos do habitáculo. Porém, o plástico é de qualidade apenas regular em algumas partes do carro. O toque final fica por conta de uma discreta plaqueta colada à frente do banco do passageiro em celebração aos 55 anos do esportivo.

Cabine tem couro, Alcantara, fibra de carbono e... plástico duro - Marcos Camargo/UOL
Cabine tem couro, Alcantara, fibra de carbono e... plástico duro
Imagem: Marcos Camargo/UOL

Só não espere praticidade dentro do cupê. É difícil achar alguns comandos no painel, as portas enormes são pesadas e o acesso ao banco traseiro é bem ruim. Além disso, os passageiros da frente precisam reajustar o encosto lombar toda vez que alguém entra no banco de trás.

O ronco do "Vê-oitão"

O Black Shadow não traz nenhuma mudança no motor 5.0 V8, mas desconfio que nem seria preciso. São 466 cv e torque máximo de 56,7 kgfm a 4.600 rpm. Das quatro saídas de escapamento sai um ronco inebriante e que bota medo nos mais desavisados. Mesmo que você não entenda absolutamente nada sobre carros, você sabe que algo muito potente (e diferente) está se aproximando.

Olha ele aí: motor Coyote 5.0 V8 entrega 466 cv - Marcos Camargo/UOL
Olha ele aí: motor Coyote 5.0 V8 entrega 466 cv
Imagem: Marcos Camargo/UOL

O câmbio automático de 10 velocidades devora as marchas com uma velocidade fora do normal. São necessários 4,3 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h e o ronco do motor faz tudo parecer ainda mais rápido. Diferente do Camaro SS, que anda a maior parte do tempo em rotações mais baixas, o Mustang é "girador". Experimente colocar o escapamento no modo "Sport" para ouvir o "vê-oitão" borbulhando nos seus ouvidos. Mas não se preocupe, pois a Ford oferece um modo Silencioso para acelerar sem ser notado - na medida do possível, é claro.

Como os limites de velocidade estão aí para serem respeitados, apenas em um autódromo ou em outro local fechado você conseguirá explorar todo o potencial do Mustang, que atinge a velocidade máxima de 250 km/h. Mesmo assim, quem desembolsar R$ 328.900 pelo Black Shadow (uma diferença de R$ 13 mil para a versão GT Premium, que sai de linha) não vai se arrepender.

Rei da estrada

Se você nunca dirigiu um esportivo de verdade, logo notará que guiar um Mustang é uma experiência diferente de tudo que existe por aí. O capô extremamente longo e musculoso demanda um pouco de tempo para acostumar, assim como as laterais bojudas. Difícil achar algo mais americano do que isso.

Capô longo e traseira curta: mais americano, impossível - Marcos Camargo/UOL
Capô longo e traseira curta: mais americano, impossível
Imagem: Marcos Camargo/UOL

Já o teto curvado e a traseira são elementos de estilo típicos de um esportivo. E ainda existe o charme de alguns elementos típicos do Mustang, como as lanternas divididas em três seções.

Felizmente, o Mustang não é tão ruim de ser pilotado na superfície lunar das ruas brasileiras. Pode agradecer à suspensão adaptativa com ajustes magnéticos, que se adaptam de acordo com as condições do piso em milésimos de segundo. Ela também pode ficar mais mole ou rígida de acordo com o modo selecionado. A sensibilidade da direção também muda, e fica até um pouco anestesiada demais na configuração "Conforto". E também é prudente não ativar o modo "Pista" se você não estiver em um autódromo, até porque o carro fica duro demais.

Barato o Mustang nunca foi, mas o investimento vale cada centavo - Marcos Camargo/UOL
Barato o Mustang nunca foi, mas o investimento vale cada centavo
Imagem: Marcos Camargo/UOL

Critícos vão dizer que o Mustang Black Shadow custa caro - e custa mesmo. É só desembolsar um "pouco" mais de dinheiro para levar um 718 Cayman para casa, que pode ser menos potente, mas traz consigo toda a história da marca Porsche. Ou talvez até você prefira pagar mais e levar um Camaro para casa por R$ 338.990.

Se você está na dúvida, meu conselho é: conheça o Mustang. Você não vai se arrepender.

* Agradecimento: MorumbiShopping