PUBLICIDADE
Topo

Netflix nega ter acordo para contar história de Carlos Ghosn

Ghosn fugiu do Japão pouco antes do fim de 2019 e está em Beirute - Philippe Wojazer/Reuters
Ghosn fugiu do Japão pouco antes do fim de 2019 e está em Beirute
Imagem: Philippe Wojazer/Reuters

Do UOL, em São Paulo (SP)

05/01/2020 10h38

Resumo da notícia

  • Jornal 'Le Monde' disse que empresa de entretenimento fechou acordo com Ghosn
  • Informação foi desmentida por porta-voz da própria Netflix
  • Ghosn está no Líbano desde o fim de 2019

A Netflix negou ter qualquer tipo de acordo para contar a história de Carlos Ghosn.

A informação partiu de um porta-voz da própria empresa ao site norte-americano "Business Insider".

Nos últimos dias, o jornal "Le Monde" afirmou que o ex-CEO da aliança Renault-Nissan havia assinado um acordo de exclusividade com a Netflix meses atrás - antes de fugir para o Líbano, portanto.

Alguns veículos de imprensa, como a agência "Bloomberg" e o "Financial Times", até brincaram com o assunto ao dizer que a fuga de Ghosn renderia um ótimo filme produzido pela Netflix.

Se tudo não passaria de mera especulação, o fato é que Ghosn se encontrou em dezembro com John Lesher, produtor de filmes como "Birdman". O jornal "The New York Times" disse que a reunião ocorreu porque o executivo pretendia fazer um filme contando sua carreira na indústria automotiva. As conversas entre eles, porém, nunca teriam evoluído além dos primeiros encontros, e o assunto aparentemente foi descartado.