Topo

Carros


Carros

Fiat com alma de Corsa? O que pode ocorrer com a fusão de FCA e PSA

PSA vai produzir modelos compactos e médios com nova plataforma CMP no Brasil; base pode ser aproveitada pela FCA - Divulgação
PSA vai produzir modelos compactos e médios com nova plataforma CMP no Brasil; base pode ser aproveitada pela FCA
Imagem: Divulgação

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

02/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Dois grupos automotivos anunciaram que vão unir operações
  • Sinergia entre empresas deve aproveitar o que cada marca tem de melhor
  • Peugeot e Citroën são fortes em compactos e elétricos
  • Jeep, da FCA, é referência quando se trata de SUVs 4x4
  • PSA confirmou investimento para fabricar veículos médios e compactos no Brasil

Anunciada esta semana, a fusão da PSA, dona das marcas Peugeot, Citroën, Opel e Vauxhall, com a FCA, controladora de Fiat, Jeep, Chrysler, RAM, Dodge, Alfa Romeo e Maserati, vai resultar no quarto grupo automotivo do mundo. Mais do que isso, a união de esforços dos dois conglomerados, que vão deter 50% de participação cada em uma nova empresa, tem como o objetivo viabilizar uma "sinergia" em pesquisa, desenvolvimento e produção de futuros produtos.

Como sinergia, leia-se compartilhamento de componentes, tecnologias e até plataformas entre as diferentes montadoras. A consolidação dessa colaboração, de acordo com comunicado oficial divulgado pelas companhias, não será completada antes de quatro anos.

Por conta da referida sinergia, cada marca poderá colaborar com as demais naquilo que é mais forte. A PSA, por exemplo, está perto de trazer ao Brasil uma nova família de modelos compactos e médios, com produção local; também está mais avançada do que a FCA no que se refere a veículos elétricos.

Por sua vez, a futura sócia dos franceses é dona da Jeep, fabricante especializada em SUVs com forte presença em mercados importantes, sobretudo os EUA, onde a Peugeot voltará a vender carros dentro dos próximos anos.

Por enquanto, nenhuma das partes revela detalhes de produtos que irão surgir a reboque dessa fusão. Porém, com base em informações já conhecidas, analisamos as possibilidades.

Sucessor do Argo pode ter base de Corsa?

Nova geração do Opel/Vauxhall Corsa traz a mesma base estrutural e mecânica do Peugeot 208 europeu - Divulgação/Vauxhall
Nova geração do Opel/Vauxhall Corsa traz a mesma base estrutural e mecânica do Peugeot 208 europeu
Imagem: Divulgação/Vauxhall

A Fiat lançou os compactos Argo e Cronos no País há pouco tempo. Apesar de recentes, esses modelos são uma atualização de um projeto já antigo: trazem plataforma adaptada do finado Fiat Punto. Ao mesmo tempo, a PSA acaba de anunciar investimento de R$ 220 milhões para produzir em Porto Real (RJ), a partir do ano que vem, novos veículos baseados na moderna plataforma modular CMP.

Desenvolvida em parceria com a chinesa Dongfeng, a base CMP tem como primeiros produtos as novas gerações dos hatches compactos Peugeot 208 e Opel Corsa - que, sob a "casca" da carroceria, no fundo são o mesmo veículo. Antes pertencentes à General Motors, as marcas Opel e Vauxhall foram adquiridas pela PSA há pouco mais de dois anos.

No Brasil, a Opel por um bom tempo foi a criadora de modelos importantes como o próprio Corsa, além de Monza e até Opala, vendidos aqui com emblema da Chevrolet.

Não será surpresa se as próximas gerações de compactos e médios da Fiat também seja derivada da plataforma CMP - que, segundo a PSA, também poderá ser usada em sedãs e SUVs desse porte. Já pensou em um "Argo Corsa"? Vai saber se a Peugeot e a Citroën também vão fornecer a base para um sedã médio da marca italiana, hoje ausente na gama da Fiat no Brasil.

UOL Carros já noticiou que o primeiro produto a ser feito aqui com a plataforma CMP será a próxima geração do Citroën C3. Antes disso, já no ano que vem, estreia no País o novo 208, importado da Argentina.

Futuros Peugeot 3008 e 5008 com DNA de Compass?

Sucesso no Brasil, Jeep Compass bem que poderia servir de base para futuros SUVs da PSA - Divulgação
Sucesso no Brasil, Jeep Compass bem que poderia servir de base para futuros SUVs da PSA
Imagem: Divulgação

Não faz muito tempo, a Peugeot atualizou os modelos 3008 e 5008, que deixaram de ser crossovers com alma de minivans para adotarem um visual típico de SUVs. Por outro lado, a FCA é detentora da Jeep, marca intimamente associada com utilitários esportivos, que domina a tecnologia de tração 4x4 e sabe fazer veículos robustos.

Estaria aí uma oportunidade de os franceses aproveitarem os recursos e a experiência da Jeep para projetar as próximas gerações dos seus SUVs? O tempo dirá.

Permanecendo no terreno dos utilitários esportivos, tão em alta em variados mercados, a Peugeot prepara para 2021 a estreia em solo brasileiro do novo 2008, recentemente apresentado na Europa. Maior e mais tecnológico, o SUV compacto terá, ao lado do 208, com o qual compartilha a base CMP, produção na Argentina.

Versão da Toro com logotipo Peugeot ou Citroën?

Derivada do Compass, Toro é invenção brasileira que deu muito certo; PSA não tem representante no segmento - Divulgação
Derivada do Compass, Toro é invenção brasileira que deu muito certo; PSA não tem representante no segmento
Imagem: Divulgação

Após adquirir a Chrysler e formar a FCA, a Fiat aproveitou a base do Jeep Compass no Brasil para criar a Toro, com porte intermediário e dirigibilidade de um SUV. O sucesso da Toro tem sido tão grande que outras marcas se movimentam para lançar rivais da picape da Fiat - a exemplo da Volkswagen Tarok e da General Motors, que sinalizou planos de também ter um representante nesse segmento.

A Peugeot confirmou que vai lançar uma picape média no país, que será apresentada já no ano que vem para chegar às lojas em 2021. Aparentemente, nada impede que ela ou a coirmã Citroën se valham da base da Toro para também ingressarem no mercado de picapes médio-compactas.

Parceria em utilitários

Peugeot Boxer já é uma versão do Fiat Ducato; PSA também tem projeto próprio de utilitários compactos - Divulgação
Peugeot Boxer já é uma versão do Fiat Ducato; PSA também tem projeto próprio de utilitários compactos
Imagem: Divulgação

Como resultado da fusão, a tendência é de FCA e PSA intensificarem uma parceria já consolidada na categoria de utilitários médios. Para quem não se deu conta, o Fiat Ducato comercializado no Brasil tem gêmeos quase idênticos da Citroën (Jumper) e da Peugeot (Boxer), isso já há alguns anos.

Por outro lado, a PSA tem investido em veículos comerciais de porte mais compacto, caso da dupla Citroën Jumpy/Peugeot Expert. Hoje, a Fiat não dispõe no Brasil de uma alternativa para transporte de carga e/ou passageiros intermediária entre o pequeno Fiorino e o Ducato. A PSA pode ajudá-la a resolver essa questão.

Eletrificação

PSA está bem mais adiantada no quesito eletrificação; novo Peugeot 208 tem versão 100% a baterias - Divulgação
PSA está bem mais adiantada no quesito eletrificação; novo Peugeot 208 tem versão 100% a baterias
Imagem: Divulgação

Se tem uma área na qual a PSA está muito mais avançada que os parceiros da FCA é a da eletrificação. Na Europa, a Peugeot já vende uma versão do 208 100% a baterias, cuja futura montagem na Argentina ainda é uma incógnita.

Além disso, no mês passado a PSA anunciou que em 2020 vai lançar no mercado europeu versões totalmente elétricas dos utilitários leves Expert e Jumpy, bem como do Opel Vivaro e do Vauxhall Vivaro (na essência, o quarteto é composto pelo mesmo modelo com logotipos diferentes). A autonomia anunciada será entre 200 e 300 quilômetros com uma carga completa.

Os franceses também contam lá fora com versões híbridas de modelos comercializados aqui, como 3008 e 5008.

Todo esse conhecimento de veículos elétricos pode ser compartilhado com as marcas da FCA no futuro, seja em modelos comerciais como também em automóveis de passeio.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Carros