Topo

Cultura do carro


Michael Jackson tinha frota incrível, mas deixou de guiar nos anos 1990

Harrison Funk/Michael Jackson
Como se diferencia dos irmãos vestidos de piloto? Michael Jackson se veste de jóquei, junto a um Pontiac Trans AM Imagem: Harrison Funk/Michael Jackson's Opus/Reprodução

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em São Paulo (SP)

2019-06-25T07:00:00

25/06/2019 07h00

Resumo da notícia

  • Morto há 10 anos, Rei do Pop tinha frota nada convencional
  • Paradeiro dos modelos é incerto atualmente
  • Artista deixou de guiar por não gostar de chamar atenção nas ruas

Michael Jackson morreu há exatos 10 anos, em 2009, vítima de agenda estressante de preparativos para uma enorme turnê musical e vício em medicamentos anestésicos, que levaram a uma parada cardíaca, em sua casa, em Los Angeles. A 230 quilômetros dali, no rancho "Neverland", o Rei do Pop guardava uma enorme e curiosa frota de veículos incríveis.

Vitorioso artisticamente, mas com vida pessoal conturbada, Michael Jackson conseguiu acumular, durante anos, diferentes tipos de automóveis, pelos mais diferentes motivos: pagamentos por comerciais, uso profissional, pessoal e colecionismo (com predileção por objetos com histórias ligadas às artes plásticas, ao cinema ou à música).

Não se sabe, ao certo, quantos veículos o cantor teve, mas a imprensa norte-americana coloca a conta nas dezenas: eles ocupavam cinco galpões de 2 mil metros quadrados, cada, no rancho/refúgio/parque de diversões/zoológico que o cantor construiu a partir de 1988 na Califórnia.

Tampouco se sabe do paradeiro atual da maior parte dessa frota. Em seus anos finais, Michael Jackson e seu espólio tentaram leiloar alguns dos carros, para quitar algumas das crescentes dívidas, nem sempre com sucesso. Após sua morte, boa parte foi parar nas mãos de colecionadores ligados em leilões famosos.

Triste, porém, é saber que nem mesmo o apreço por automóveis foi mantido ileso pela fama sem limites. Jackson comprava carros que via em filmes famosos (como o Cadillac 1957 de "Conduzindo Miss Daisy") ou que usava em clipes (fez isso com moto da Harley-Davidson e até com um protótipo da italiana Lancia). Customizava carros, seja com pinturas, auto-retratos (como num carro elétrico de golfe que imitava um Rolls-Royce), símbolos de realeza (como numa réplica de cupê de 1908) ou adornos espalhafatosos (a limusine Rolls com interior de madeira e ouro 24 quilates).

Porém, se nos anos 1980 Michael Jackson adorava ser filmado em fotografado junto a carrões e motos, que chegava a comprar por gosto, em meados dos anos 1990 acabou desistindo de dirigir. Desenvolveu pavor de atrair atenção nas ruas e por isso abandonou o volante, passando a passageiro -- na maior parte das vezes, viajando incógnito até o final da estrada.

Neste 25 de junho, UOL Carros relembra a história do Rei do Pop mostrando alguns de seus fantásticos veículos e você pode comentar dizendo qual o seu preferido.

Mais Cultura do carro