Topo

Testes e lançamentos


Novo Peugeot 2008 vira "mini 3008" e ganha versão elétrica na Europa

Do UOL, em São Paulo (SP)

19/06/2019 08h15

Resumo da notícia

  • 2ª geração do SUV repete visual arrojado do novo 208
  • Versão elétrica é grande destaque; autonomia é de até 310 km
  • Carro está 14 cm mais longo que antecessor

Esqueça o ar de perua do Peugeot 2008. A segunda geração do SUV apresentada hoje (19) não traz nenhuma semelhança com o modelo atualmente vendido no Brasil. Agora ele escancara a inspiração no 3008, está bem maior e ganhou até versão movida a eletricidade -- a exemplo do que ocorreu com o 208.

O design, claro, também repete as formas do hatch no qual se baseia. A frente inclui uma nova grade, faróis redesenhados e um capô mais bojudo, que traz um logotipo "2008" colado no topo.

Atrás, há a famosa assinatura com luzes verticais em LED imitando as presas de um leão, que vão até o para-choque.

Bem maior e mais moderno

O novo 2008 cresceu muito: tem 4,30 metros, ou 14 centímetros a mais do que o anterior. A distância entre-eixos também aumentou para 2,60 metros, ampliando o espaço interno especialmente no banco de trás. As bagagens também agradecem, já que a capacidade do porta-malas subiu de 404 litros (segundo a Peugeot) para 434 litros.

Por dentro, o SUV é uma fotocópia reduzida do 3008, incluindo soluções como os botões em formato de teclas de piano e central multimidia com tela tátil de 10 polegadas. Já o painel é digital.

Elétrico roda até 310 km

São quatro versões de acabamento: Active, Allure, GT Line e GT. Há motorizações movidas a gasolina, diesel e a já citada elétrica.

Grande estrela da nova geração, a configuração movida a eletricidade se chama e-2008. O motor é o mesmo do e-208, alimentado por baterias de 50 kWh que entrega 136 cv e 26,5 kgfm de torque máximo, disponíveis instantaneamente.

A fabricante declara autonomia máxima de 310 km -- 30 km menos do que o hatch por conta da aerodinâmica e dos 300 kg a mais da versão elétrica frente ao 2008 a gasolina.

O tempo de recarga varia de 5h (em um carregador de parede de 11kW) a 8h (se a escolha for por uma tomada de 7,4 kWh). Um ponto de carga rápida de 100 kW recupera 80% da capacidade em meia hora. Existe, inclusive, um sistema de regulagem térmica para a bateria que evita danos ao conjunto.

Quanto às motorizações a combustão, o 2008 terá duas variações do 1.2 PureTech turbo de três cilindros a gasolina, com 130 e 155 cv -- este último apenas na variante GT. Já as opções a diesel vêm com o 1.5 BlueHDI de 130 cv.

A lista de itens de série inclui recursos como controle de cruzeiro adaptativo, alerta de pontos cegos e frenagem de emergência. O alerta de permanência em faixa traz até uma função chamada "Lane Positioning", a qual posiciona o carro em um dos lados da faixa de rolamento para dar espaço às motos que prefiram ultrapassar o carro.

Veja como anda o novo Peugeot 2008 (da geração anterior) vendido no Brasil

Mais Testes e lançamentos