Topo

Testes e lançamentos


Avaliação: VW Jetta GLI é um Golf GTI familiar (e ainda custa menos)

Siga o UOL Carros no

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

18/06/2019 07h00

Resumo da notícia

  • Por R$ 144.990, sedã esportivo tem motor 2.0 TSI de 230 cv e câmbio DSG
  • Desempenho: 0 a 100 km/h em 6,8 segundos e velocidade final de 250 km/h
  • Modelo custa mais que rivais, mas pegada esportiva é diferencial

Esportivos dificilmente são os carros escolhidos pelas famílias. Quem pode fica com um SUV e deixa o "brinquedo" para se divertir nas horas vagas. Ainda bem que o Jetta GLI veio para agradar gregos e troianos.

Por R$ 144.990, a nova versão topo de linha do Jetta custa caro. Mas é mais barata do que o Golf GTI (R$ 151.530). E isso é um feito e tanto quando falamos de um carro que traz o mesmo motor 2.0 TSI de 230 cv e câmbio automatizado DSG de seis marchas do hatch.

Do GTI também vem a ótima dirigibilidade. O Jetta empolga quem está atrás do volante e encara curvas fechadas no limite sem reclamar. O ronco também impressiona, especialmente no modo Sport -- ainda que o som soe artificial demais em determinadas situações.

Números divulgados pela VW informam aceleração de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos e velocidade máxima de 250 km/h. A fabricante informa consumo de 9,9 km/l na cidade e 12,5 km/l no ciclo rodoviário. Nada mal para um sedã.

O visual também se inspira no Golf GTI, como na grade frontal com padrão do tipo colmeia, o friso horizontal vermelho na dianteira e as duas saídas de escapamento. Alguns detalhes, porém, são exclusivos, como o discreto aerofólio traseiro e as rodas de 18 polegadas.

O nome GLI, aliás, é novidade para nós, mas existe nos Estados Unidos desde os anos 1980. E antes que você pergunte, a VW diz que a sigla GTI é exclusiva dos hatches (como Golf, Polo e Up).

Legal, mas... Cadê o banco xadrez?

Faltou só um capricho a mais na cabine. Estão lá o volante de base achatada de boa empunhadura e os detalhes simulando fibra de carbono no painel. Porém, o charmoso tecido xadrez do GTI também poderia ser oferecido no lugar do couro preto com costuras vermelhas.

O nível de acabamento destoa de um carro de R$ 140 mil: as portas traseiras são revestidas de plástico duro. A posição de dirigir, ao menos, é digna de aplausos: além de baixa como convém a um esportivo, ela faz o motorista se sentir "parte" do interior.

O porta-malas tem generosos 510 litros e o espaço interno é satisfatório para dois adultos altos -- um terceiro passageiro viaja apertado por conta do túnel central elevado demais.

Completão

O Jetta GLI é bem completo de série, trazendo seis airbags (o Golf traz um a mais para proteger o joelho do condutor), ar-condicionado digital com duas zonas de temperatura, controles de estabilidade e de tração, seletor de modos de condução, central multimidia com tela tátil de oito polegadas e suporte a Android Auto e Apple CarPlay, controle adaptativo de velocidade de cruzeiro, frenagem autônoma, sistema de frenagem pós-colisão, volante multifuncional revestido em couro com paddle shifts, painel digital com tela de 12,3 polegadas, bancos dianteiros com regulagens elétricas e aquecimento, sistema de som Beats com 300 watts e amplificador digital de oito canais, bloqueio eletrônico do diferencial, sistema start-stop, freio de estacionamento elétrico e assistente de partida em rampas, entre outros itens.

O teto solar panorâmico é o único opcional ao custo de R$ 4.990 e seis cores são oferecidas -- incluindo uma bela tonalidade de cinza parecida com o Nardo Grey da Audi.

A fabricante oferece garantia de três anos sem limite de quilometragem e as três primeiras revisões grátis -- o que, de acordo com a VW, proporciona uma economia de R$ 1.620.

Vale a compra?

O motor 2.0 turbo foi a ausência mais sentida na nova geração do Jetta. Pelo menos a espera valeu a pena, já que os fãs da marca ganharam uma nova opção de esportivo no mercado.

Verdade que a concorrência traz sedãs turbinados por bem menos, como Chevrolet Cruze, Citroën C4 THP e Honda Civic Touring, todos na faixa de R$ 100 a 130 mil.

O Jetta, porém, tem um importante diferencial: ser uma boa compra no lado racional e no emocional também. A gente agradece.

Ficha técnica

Motor: 2.0, turbo, quatro cilindros
Potência: 230 cv, de 4.700 a 6.200 rpm
Torque: 35,7 kgfm, de 1.500 a 4.600 rpm
Câmbio: automático DSG de seis marchas; tração dianteira
Velocidade máxima: 250 km/h
0-100 km/h: 6,8 s
Dimensões: 4,70 m (comprimento), 2,68 m (entre-eixos)
Porta-malas: 510 litros
Preço: R$ 144.990

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Testes e lançamentos