Topo

Seu Automóvel


Seu Automóvel

Carro com GNV pode explodir? Saiba como evitar acidentes

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

13/06/2019 07h00

Resumo da notícia

  • Kit de gás natural veicular exige instalação adequada e manutenção
  • Componentes e empresas têm de ser certificadas pelo Inmetro
  • Abastecimento exige cuidados para prevenir incêndio

Colocar kit GNV no veículo é uma alternativa interessante para reduzir os gastos com combustível, mas é necessário cuidado para evitar acidentes, especialmente no que se refere à instalação e à manutenção do equipamento.

Relatos de explosões e incêndios volta e meia circulam pelas redes sociais, como no vídeo acima. O GNV, ou gás natural veicular, é extremamente inflamável e eventuais vazamentos elevam o risco de fogo.

De acordo com o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), autarquia federal responsável por normatizar e homologar produtos e procedimentos, uma das principais causas de acidentes é a instalação de kits por empresas ou profissionais não registrados pelo órgão -- ou cujos registros não foram renovados. Isso eleva o risco de vazamentos, por exemplo.

Principais causas de incêndio

Além da instalação em local não autorizado, outra prática que traz riscos, informa o Inmetro, é a manipulação indevida dos componentes do kit por empresas ou pessoas não capacitadas ou não autorizadas a fazer o serviço. A falta de manutenção preventiva ou corretiva do sistema é outra prática não recomendada pelo instituto. O Inmetro alerta, ainda, que a pressurização do gás acima dos limites regulamentados pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) também é um fator de risco.

O órgão certificador alerta que o uso de cilindros impróprios para o armazenamento do GNV, como botijão de GLP (gás de cozinha), ou de cilindros recondicionados fora das especificações pode causar problemas. Em resumo, os componentes a ser instalados ou substituídos devem ser certificados compulsoriamente pelo instituto.

Vale lembrar que uma batida de automóvel com GNV é outro eventual motivo para fogo e explosões.

Como fazer uma instalação segura

O Inmetro orienta os consumidores a fazer a instalação e a manutenção do kit GNV somente em estabelecimentos registrados pelo órgão, com os seus registros válidos, segundo determina a Portaria Inmetro n° 091, de 2007.

Manutenção e inspeção de segurança

O instituto também recomenda realizar a manutenção preventiva e/ou corretiva em empresas autorizadas. Também é importante observar constantemente possíveis vazamentos do gás nos sistemas. Para se prevenir contra esses vazamentos, recomenda-se fazer periodicamente a requalificação dos cilindros que armazenam o GNV e efetuar inspeção de segurança veicular (inicial e periódica), executada por companhias acreditadas pelo Inmetro. Ao fazer a inspeção, o cliente recebe o "Selo Gás Natural Veicular" do instituto, que evidencia a inspeção pelo organismo acreditado e o correto cumprimento das especificações.

Cuidado na hora de abastecer

No ato do abastecimento em posto de GNV, o usuário deve evitar fumar; permanecer dentro do veículo; ficar próximo do ponto de abastecimento; e utilizar telefone celular e outros aparelhos elétricos ou eletrônicos. Também observe na bomba a pressão utilizada: deve ser de 200 bar, com tolerância de 10% para cima. "Caso a pressão de abastecimento ultrapasse o valor especificado, o abastecimento não pode ser realizado", diz o órgão.

Não deixe de observar se os frentistas estão utilizando o sistema de aterramento nos veículos e verifique se o frentista checou as condições dos cilindros que armazenam GNV.

O que fazer em caso de vazamento

No dia a dia, caso sejam observados possíveis vazamentos de GNV, por meio do cheiro característico do gás, feche imediatamente a válvula do cilindro de armazenamento. Logo em seguida, caso o veículo não rode exclusivamente com gás natural veicular, o condutor deve levá-lo a um instalador registrado pelo Inmetro, de preferência naquele que realizou a instalação do sistema, para inspeção e realização dos reparos necessários.

E se pegar fogo?

Caso o incêndio já tenha começado, o veículo deve ser desligado, as pessoas devem sair dele e se afastarem o máximo possível. O Corpo de Bombeiros deve ser imediatamente acionado. Quanto ao uso do extintor, este deve ser do tipo ABC, caso esteja disponível (é opcional para veículos de passeio). "Se o incêndio for de pequena proporção, pode ser utilizado", diz o Inmetro.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

#Avaliação: Audi A5 Sportback G-Tron; como anda o Audi a gás

UOL Carros

Mais Seu Automóvel