Topo

Testes e lançamentos


Novo Mitsubishi Pajero Sport, R$ 265.990, coloca conforto na lama; veja

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em Poços de Caldas (MG)

29/04/2019 10h00Atualizada em 29/04/2019 11h25

Resumo da notícia

  • Nova geração chega em configuração única
  • Modelo estava em pré-venda desde março
  • Motor turbodiesel rende 190 cv e quase 44 kgfm
  • Tecnologia de segurança e de controles de tração são diferenciais
  • Utilitário para sete pessoas quer desbancar Toyota SW4 e Chevrolet Trailblazer

Revelado ao Brasil durante o Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro de 2018, a nova geração do Mitsubishi Pajero Sport finalmente chega em ciclo comercial às lojas -- até então, estava em pré-venda. Há uma única configuração, a HPE Diesel, completona, ao preço de R$ 265.990.

"Essa nova linha entrega robustez, mas sem ser grosseiro. É o robusto passando sofisticação. O preço, claro, é elevado, como no restante do segmento, mas daí a nossa justificativa da entregar isso com performance e tecnologia avançada", aponta o engenheiro e supervisor de Planejamento da Mitsubishi, Fabio Maggion.

Rivais do Mitsubishi Pajero Sport 2020

A função deste novo Pajero Sport é muito clara, segundo executivos da HPE, representante da Mitsubishi do Brasil: oferecer ao consumidor do nicho o que Toyota SW4 e Chevrolet Trailblazer não entregam.

É uma missão casca grossa, visto os dados de vendas de 2018 (ano fechado, balanço da Fenabrave), que demonstra a capacidade de entrega e o tamanho da rede das rivais, frente à Mitsubishi: o SW4 dominou, com 13.481 unidades; o Trailblazer fez 3.853 emplacamentos; e o Pajero anterior, apenas 1.527. Até um modelo rival, mas que se difere pelo "status" de luxo foi melhor: a linha Land Rover Discovery, que se notabiliza pelo Discovery Sport (embora os números englobem também o ultra luxuoso Discovery 5), emplacou 3.788 unidades.

Mas por que citar Land Rover? Porque foi a marca inglesa quem deu primeiro o salto de tecnologia, que a Mitsubishi diz entregar agora.

E, em nosso teste de cerca de 250 quilômetros, usando na maior parte do tempo vias vicinais e estradas de terra entre fazendas, em rota que interliga a cidades região da Serra da Mantiqueira, de São Paulo a Minas Gerais, comprovamos que o conforto a bordo do modelo 2020 ficou absurdo, "anestesiante" até. O visual também impressionou (apesar da traseira). Mas, apesar disso (e das rodas com visual diamantado em dois tons, um quê de esportividade e pneus para asfalto), a brutalidade para o off-road não foi perdida, pelo contrário.

Fica difícil olhar para traseira sem sentir a polêmica no ar, mas de resto, Pajero Sport é só acertos - Murilo Góes/UOL
Fica difícil olhar para traseira sem sentir a polêmica no ar, mas de resto, Pajero Sport é só acertos
Imagem: Murilo Góes/UOL

Como a tecnologia do novo Pajero Sport atua

A terceira geração do utilitário esportivo ganhou profunda atualização, a começar pelo visual. Quando foi revelado globalmente, muito se falou da traseira esquisita. É fato: lembra uma mistura complicada, que vai de Duster (parte superior e tampa do porta-malas) a Honda Fit e Prius. Objetivo foi deixar essa parte do modelo mais vertical, menos pesada. Mas o efeito obtido é curioso, no minimo.

A frente é um acerto: arrojada e robusta em proporções corretas. E redime totalmente a falha que foi a geração anterior -- mal podemos esperar para ver o visual "Dynamic Shield" na picape L200 Triton. Apesar do para-choque extra grande, os faróis são bem afilados e totalmente de LED. O tal "escudo dinâmico" é uma intersecção entre segmentos horizontalizados que parecem sair destes faróis e formam o que seria a grade frontal.

Ao centro desta, uma peça que parece feita de vidro de telefone celular traz o diamante da Mitsubishi. Se você focar bem, vai observar que a peça é translúcida. Atrás dela estão sensores e radares do sistema de controle de cruzeiro adaptativo (ACC), que tem até frenagem autônoma.

Ele reconhece outros veículos em três níveis de velocidade, monitora distância e velocidade (pré-definidos pelo condutor) e pode soar alerta ou mesmo frear o Pajero por conta, caso o motorista não reaja.

Essa é a carta forte escondida na manga: alta dose de tecnologia. O câmbio é automático de oito marchas, da alemã ZF, muto mais suave e eficiente.

O SUV para sete pessoas tem ainda um forte pacote de segurança: sete airbags, controles de tração e estabilidade e alerta de ponto cego, além de ganchos Isofix para cadeirinhas e sensores frontais e traseiros de estacionamento.

Tecnologia também para conforto: ar-condicionado é "dual zone", além de contar com 10 saídas saídas de ar já incluindo as fileiras traseiras; banco do motorista tem ajuste elétrico, embora nosso carro de teste também trouxesse o mimo para o carona (isso não estará na unidade que você for comprar). No total dos sete bancos em três fileiras, são 32 diferentes combinações de ajustes. Mas é aquilo: conforto gigante nos bancos dianteiros, de médio para bom na segunda fileira e espaço limitado, apenas para crianças e por pouco tempo, atrás.

Ainda assim, há entretenimento para todos com multimídia com tela de 7 polegadas, Android Auto e Apple Carplay, além de Spotify e Waze nativos. Saídas USB de alta potência estão distribuídas em duplas para a fileira da frente e também na intermediária. O carro ainda tem, além de entradas 12V, duas tomadas do tipo residencial, padrão brasileiro, de 110V. E, como falamos de um modelo que vai a diferentes rincões do Brasil, o GPS também é "offline" com mapas da Navitec.

Essa preocupação com o desempenho off-road é fundamental e se reflete, óbvio, na mecânica. Mas com muita dose da tal tecnologia.

Sistema INVECS-II controla bloqueio do diferencial central e atuação do 4x4 em asfalto, lama e areia. Quando preciso, ativa reduzida para escalar até paredões a 45 graus - Murilo Góes/UOL
Sistema INVECS-II controla bloqueio do diferencial central e atuação do 4x4 em asfalto, lama e areia. Quando preciso, ativa reduzida para escalar até paredões a 45 graus
Imagem: Murilo Góes/UOL

Na terra

Mesmo o sistema 4x4 tem diferentes modos de condução graças aos controles computadorizados do INVECS-II (controle eletrônico de modo de condução) atuando sobre o Super Select II (o controle de tração da Mitsubishi). Isso facilita a tarefa no fora de estrada, ainda que o condutor não saiba direito para que servem o uso da reduzida ou dos bloqueios de diferencial central e traseiro.

Com isso, o Pajero não perdeu a reconhecida característica off-road: é um utilitário de verdade, com força e disposição para encarar lama -- inclusive em trilhas pesadas. Mas tudo parece fácil demais, até passivo demais às vezes. Desmérito nenhum. É exatamente o que a Land Rover fez com o Discovery 5, por exemplo. Claro, não há um painel de instrumentos gigante, todo digital, mostrando o passo-a-passo do trabalho de suspensão, com a posição dos eixos e tudo. Mas o painel simples traz, sim, um diagrama interessante com acoplamentos de diferencial e quais rodas estão tracionadas em tempo real.

Com batente de volante de 3,8 voltas, raio de giros de 5,6 metros e mudança na construção da suspensão traseira (eixo rígido com três molas helicoidais e barra estabilizadora por eixo de arraste), a Mitsubishi diz que o novo Pajero "proporciona o maior conforto possível, com estabilidade em qualquer terreno, prevenindo grande instabilidade em curvas e manobras lateais fortes de antigamente". (UOL Carros sabe que isso é um aceno maroto para Toyota, sobretudo).

No resumo, Maggion aponta que o novo projeto tem "inovação, eficiência energética e performance off-road para deixar simples o uso por qualquer pessoa", não apenas para quem manja do assunto.

Não que o real comprador do Pajero ou de seus rivais se importe muito. Rack de teto, aerofólio traseiro agigantado (parece um boné com a aba para trás para quem olha sobre o porta-malas), as rodas diamantadas (pneus 265/60 R18) ou o interior em bege/preto (para carroceiras preta, branca, azul e marrom), provam que a pegada real do uso é mais urbana, mais de casa para o trabalho, de lá para o restaurante ou o shopping das grandes cidades da "agro-sociedade" brasileira.

Mas é fato que esbanjar tanta tecnologia e conforto, ao mesmo patamar de preço dos rivais, de fato, pode fazer diferença neste segmento a partir de agora.

FICHA TÉCNICA

Mitsubishi Pajero Sport HPE Diesel 2020
Motor: 4N15, MIVEC, 2.4, turbodiesel
Potência: 190 cv
Torque: 44 kgfm
Câmbio: AT8, tração integral Super Select II
Dimensões: 4,78 m de comprimento, 1,80 m de altura, 2,80 m de entre-eixos
Altura do solo: 21,8 cm
Ângulos off-road: 30 graus (entrada), 24 graus (saída), 45 graus para subida de paredão ou inclinação lateral, 70 cm de alagamento
Capacidade: 7 pessoas
Porta-malas: 255 litros (7 pessoas), 971 l (5 pessoas), 1.731 (2 pessoas)
Preço: R$ 265.990

Testes e lançamentos