Topo

Carros elétricos


Tesla tem pedidos suficientes para bater recorde, diz Elon Musk

Meta é ultrapassar a marca de 90,7 mil veículos entregues no trimestre; fabricante sofre com ações em baixa e ceticismo -  Zhao Yun/VCG via Getty Images
Meta é ultrapassar a marca de 90,7 mil veículos entregues no trimestre; fabricante sofre com ações em baixa e ceticismo
Imagem: Zhao Yun/VCG via Getty Images

Dana Hull e Josh Eidelson

Em São Francisco e Washington (EUA)

26/06/2019 15h13

A Tesla pode estar perto de um recorde trimestral em entregas de veículos, embora a montadora de carros elétricos precise "dar tudo de si" nos últimos dias do mês, escreveu Elon Musk, o presidente da empresa, em memorando interno.

"Há muita especulação sobre nossas entregas de veículos neste trimestre", disse Musk aos funcionários em e-mail enviado ontem (25). "A realidade é que estamos no caminho para bater um recorde, mas ficará muito próximo. No entanto, se fizermos todo o possível, definitivamente podemos conseguir!".

As ações da Tesla acumulam queda de 34% este ano, em parte devido à preocupação sobre a demanda, que Musk tem repetidamente minimizado. A empresa previu entregas entre 90 mil a 100 mil carros no segundo trimestre, depois de ter entregue apenas 63 mil veículos nos primeiros três meses do ano.

Um representante da Tesla não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. A melhor previsão de entregas feita pela empresa até agora foi de 90,7 mil veículos nos últimos três meses de 2018.

Chefe de produção deixa o cargo

No momento em que a montadora busca aumentar as entregas, Peter Hochholdinger, o chefe de produção da Tesla, encarregado de toda a fabricação de veículos na fábrica de Fremont, na Califórnia, decidiu deixar a montadora -- segundo informações do portal "Electrek". A Tesla havia contratado Hochholdinger, que na época trabalhava na Audi, em 2016.

"Já temos pedidos de veículos suficientes para bater um recorde, mas os carros certos ainda não estão nos locais certos", escreveu Musk. "A logística e a entrega final são extremamente importantes, além de encontrar demanda para variantes de veículos que estão disponíveis localmente, mas que não podem chegar às pessoas que encomendaram essa variante antes do fim do trimestre."

Ceticismo

O preço-alvo médio da ação da Tesla caiu de US$ 342,84 (cerca de R$ 1.320 na conversão direta) para US$ 269,39 (R$ 1.038) no início deste ano, segundo dados compilados pela "Bloomberg". Dezesseis analistas têm recomendação de venda para a ação, oito recomendam manutenção, e 12 têm recomendação de compra.

Alguns dos céticos em relação à Tesla, como David Tamberrino, do Goldman Sachs, alertam que, embora as entregas possam superar o piso da estimativa da empresa para o segundo trimestre, os fortes números podem não ser sustentáveis. O crédito tributário federal dos EUA que o Model 3, Model S e Model X da Tesla têm direito a receber vai encolher para US$ 1.875 (R$ 7.225) em 1º de julho em relação aos atuais US$ 3.750 (R$ 14.450).

"Acreditamos que a trajetória descendente das ações vai voltar à medida que se torne mais claro que a demanda sustentável pelos atuais produtos da empresa está abaixo das expectativas", escreveu Tamberrino em relatório na semana passada.

Musk, que faz 48 anos esta semana, continua com seus esforços. Quando perguntado por um seguidor do Twitter na terça-feira sobre seus planos para comemorar o aniversário, sua resposta foi semelhante ao e-mail enviado aos funcionários.

"Trabalhar na logística global da Tesla", escreveu o bilionário.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Mais Carros elétricos