PUBLICIDADE
Topo

SUVs em versão PCD: veja quais se desvalorizam mais e menos

Entre as versões para PCD analisadas pela KBB, a do Renault Duster foi a que apresentou maior desvalorização - Divulgação
Entre as versões para PCD analisadas pela KBB, a do Renault Duster foi a que apresentou maior desvalorização
Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

23/02/2020 04h00

Você já deve ter ouvido por aí que carro não deve ser visto como investimento. Afinal, a depreciação é inevitável e particularmente acentuada nos primeiros anos de uso. Mesmo assim, há alguns modelos que se desvalorizam mais que os seus concorrentes.

Um estudo realizado pela KBB Brasil examinou a desvalorização média, após o primeiro ano de uso, em um segmento em que não existe calmaria: os SUVs em versões destinadas ao público PCD.

Esses modelos disputam a preferência de consumidores ávidos, que colocam à prova a capacidade de produção das montadoras. Não é raro que a produção seja suspensa em razão do excesso de procura, como aconteceu com Nissan Kicks, Renault Captur, Hyundai Creta e, agora, com o recém-lançado T-Cross Sense, da VW.

Os valores em reais que acompanham o percentual de desvalorização de cada modelo são os preços cheios, ainda sem a dedução do IPI e ICMS que são descontados na venda final a PCD.

De acordo com a KBB, a partir do momento em que o veículo com versão PCD parte para o mercado de usados, o valor adquirido com isenções não influencia no seu comportamento de preços, uma vez que os descontos não são repassados para futuros compradores.

A desvalorização dos SUVs em versão PCD

  • Murilo Góes/UOL

    Duster Dynamique PCD 2.0 AT: - 18,0%

    O modelo da Renault tem tabela cheia de R$ 69.990 e valor de mercado de R$ 66.840, de acordo com a KBB (valores sem as isenções fiscais). A desvalorização média no primeiro ano foi a maior da lista: de 18%.

  • Divulgação

    2008 Allure 1.6 AT: - 11%

    O segundo colocado da lista é outro representante de marca francesa. O modelo da Peugeot tem tabela cheia de R$ 69.990 e valor de mercado de R$ 68.940, de acordo com a KBB (valores sem as isenções fiscais). A desvalorização média no primeiro ano é de 11%.

  • Divulgação

    Captur Life PCD 1.6 CVT: - 7,6%

    O modelo da Renault tem tabela cheia de R$ 69.990 e valor de mercado de R$ 66.840, de acordo com a KBB (valores sem as isenções fiscais). A desvalorização média no primeiro ano é de 7,6%.

  • Divulgação

    Ecosport SE Direct PCD 1.5 AT: - 6,6%

    O modelo da Ford tem tabela cheia de R$ 69.990 e valor de mercado de R$ 65.091, de acordo com a KBB (valores sem as isenções fiscais). A desvalorização média no primeiro ano é de 6,6%.

  • Divulgação

    Kicks S PCD Direct 1.6 CVT: - 5,7%

    O modelo da Nissan tem tabela cheia de R$ 68.640 e valor de mercado de R$ 65.208, de acordo com a KBB (valores sem as isenções fiscais). A desvalorização média no primeiro ano é de 5,7%.

  • Divulgação

    Tiggo 2 Look 1.5 AT: - 5,3%

    O modelo da Caoa Chery tem tabela cheia de R$ 68.690 e valor de mercado de R$ 66.286, de acordo com a KBB (valores sem as isenções fiscais). A desvalorização média no primeiro ano é de 5,3%.

  • Divulgação

    Creta Attitude PCD 1.6 AT: - 3,4%

    O modelo da Hyundai tem tabela cheia de R$ 69.990 e valor de mercado de R$ 68.590, de acordo com a KBB (valores sem as isenções fiscais). A desvalorização média no primeiro ano é de 3,4%.

  • Divulgação

    Renegade 1.8 16V AT PCD: - 1,1%

    Ele é o SUV PCD que menos desvaloriza, apenas 1,1% depois de um ano de uso. Trata-se do Jeep Renegade. Ele tem tabela cheia de R$ 69.999 e valor real de mercado de R$ 67.899, de acordo com a KBB (valores sem as isenções fiscais).

Fonte: KBB Brasil

Meu carro