PUBLICIDADE
Topo

Farol de milha é obrigatório? Entenda para que serve e quando usar

Entenda os diferentes tipos de farol e para que serve o farol de milha - Getty Images
Entenda os diferentes tipos de farol e para que serve o farol de milha Imagem: Getty Images

Gabrielle Pedro

Colaboração para UOL

17/06/2021 12h10Atualizada em 18/06/2021 09h44

Os faróis são elementos essenciais para qualquer tipo de veículo, pois ajudam na sinalização e consequentemente na segurança de quem está no automóvel e ao seu redor, evitando colisões. Mas um tipo em específico causa mais dúvidas: o farol de milha.

Todos os veículos vêm equipados com faróis convencionais, como o farol baixo, farol alto e o pisca-alerta, mas ainda existem duas outras opções: faróis de neblina e os faróis de milha, que podem ajudar na ampla visão do condutor.

O farol de milha, especificamente, acaba deixando muita gente confusa. Abaixo, saiba tudo sobre ele.

Farol de milha: o que é, para que serve e mais

O que é farol de milha?

O professor de Engenharia Mecânica da USP, Marcelo Augusto Leal Alves, explica que o farol de milha "é um tipo de farol automotivo com facho estreito, que permite a iluminação da estrada numa distância superior àquela do farol alto".

Segundo o professor de Engenharia Elétrica da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Fábio Raia, esse tipo de farol sofreu várias modificações ao longo dos anos, mas atualmente consegue iluminar distâncias acima de 250 metros.

Para que serve o farol de milha?

Sua principal função é melhorar a visão em vias que são mal iluminadas ou não têm qualquer iluminação. Os condutores também precisam se atentar ao uso deste recurso, pois, às vezes, ele pode atrapalhar os motoristas que surgem na direção contrária.

O farol de milha ajuda a visão em locais onde a pista não oferece condições de tráfego seguro e é um complemento ao farol, com luz mais poderosa

Farol de milha é obrigatório?

Não. O farol de milha é opcional.

Como instalar farol de milha?

Os especialistas explicam que a instalação do farol de milha pode ser feita em lojas de acessórios automotivos, eletricistas automotivos ou através dos fabricantes do veículo. Neste último caso, a fiação do veículo, denominada chicote elétrico, já prevê a instalação do farol de milha e no veículo também já há um ponto de fixação.

"Mas, caso o item seja instalado em loja de acessórios, é preciso preparar uma instalação elétrica compatível, como fios, interruptores e fusível. Também é preciso preparar um local para fixação dos faróis", explica Marcelo Alves.

Quando usar e quando não usar farol de milha?

O farol de milha não deve ser utilizado durante o dia - deve-se também desligar quando vierem veículos no sentido oposto.

"O uso do farol de milha deve ser limitado aos locais onde não há nenhum tipo de iluminação pública e onde houver necessidade de um feixe de luz com alcance superior ao dos faróis altos. Também devem ser usados em estradas com muito pouco tráfego para evitar ofuscamento de condutores que trafeguem no sentido oposto. Normalmente, é usado em estradas e caminhos de pouco uso", esclarece o professor da USP.

Quais carros podem ter farol de milha?

Ambos os especialistas pontuam que qualquer veículo pode ter o farol de milha instalado, desde que seja nas condições detalhadas anteriormente.

Quais as diferenças entre diversos tipos de farol e quando usar?

O professor do Mackenzie classifica seis tipos:

  • Farol de milha: utilizado como auxiliar do sistema natural.
  • Farol de neblina: utilizado para "espalhar" a luz e propiciar uma visão ampla da borda ao centro da pista.
  • Farol baixo: tem o facho dirigido para baixo para não ofuscar os condutores dos outros veículos.
  • Farol alto: deve ser utilizado em situações específicas, quando não houver necessidade utiliza-se o baixo.
  • Farol DRL, sigla de daytime running light: luz diurna para tornar o veículo visível durante o dia. Esses veículos não necessitam manter o farol aceso em rodovias.
  • Farol a laser: tendência em termos de iluminação automotiva ainda experimental em carros de luxo.

Como ligar o farol de milha após instalar?

A ligação deve obedecer aos critérios de potência, onde chaves e relés (interruptores eletromecânicos) possam suportar a corrente necessária. Carros mais novos exigem cuidados com relação ao circuito elétrico, ligações extras devem ser realizadas por profissionais autorizados, como detalhado anteriormente. Assim, ela varia de veículo a veículo.

Quais os tipos de farol de milha?

A assessoria de imprensa da Chevrolet explica que são três as lâmpadas mais utilizadas como faróis de milha: a halógena, a de xenônio e a de LED,

"A de LED é considerada a mais moderna. No caso das lâmpadas halógenas, a luz é gerada por um fio de tungstênio aquecido, que traz uma cor amarelada. Pela sua concepção e poder de iluminação mais simples, são de baixo custo. No xenônio ou HID (descarga de alta intensidade) a luz é derivada de uma descarga de arco de plasma, que gera uma cor branca", informa.

Alves ressalta que os formatos e as cores de cada farol podem variar, mas é preciso se atentar à instalação elétrica do veículo. Por fim, Raio diz que há especificações na lei. "A legislação estabelece que a temperatura da cor do farol de milha fique entre 2800 e 3000 kelvin. A potência é limitada a 75 watts e os veículos a 12 volts."

Fonte: Fábio Raia, professor do curso de Engenharia Mecânica da Universidade Presbiteriana Mackenzie; Marcelo Augusto Leal Alves, professor do curso de Engenharia Mecânica da Universidade de São Paulo.; Chevrolet GM