PUBLICIDADE
Topo

Primeira Classe

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Arrizo 6 Pro: novo sedã fará Corolla e Civic se tornarem jurássicos?

Conteúdo exclusivo para assinantes
Rafaela Borges

Rafaela Borges é jornalista automotiva desde 2003, com passagens por Carsale e Estadão. Escreve sobre o mercado de veículos, supercarros, viagens sobre rodas e tecnologia.

Colunista do UOL

04/10/2021 11h00

No lançamento do Caoa Chery Arrizo 6 Pro, fiquei bem surpresa durante a apresentação. Um dos pontos mais trabalhados pela montadora foi o fato de o carro ter painel virtual configurável e tela widescreen para a central multimídia.

Esses itens não deveriam causar surpresa, já que estamos falando de um segmento de carros bem acima de R$ 100 mil. Nos SUVs médios, já são praticamente obrigatórios. Mas o fato é que três-volumes perderam espaço. A categoria está praticamente abandonada e sem investimentos.

O resultado é que os sedãs médios estão defasados. A referência do segmento é o Toyota Corolla, que ainda vende relativamente bem - frequentemente, está entre os 20 carros mais emplacados do País. O Honda Civic perdeu participação nos últimos cinco anos, mas ainda consegue fazer algum volume. O Chevrolet Cruze tenta resistir.

Então, os itens citados acima têm realmente forte apelo. O painel virtual configurável, por exemplo, só é oferecido na versão GLI do Vollswagen Jetta. Essa configuração tem motor forte e pegada esportiva. Não concorre diretamente com Civic e Corolla.

Meu primeiro pensamento foi: Corolla e, principalmente, Civic (muda de geração no ano que vem) estão tão defasados que o Arrizo 6 Pro fará com eles pareçam jurássicos. Mas, em seguida, veio o primeiro contato com o carro. E a realidade é um pouco diferente da apresentação do produto.

Contras do Arrizo 6 Pro

Caoa Chery Arrizo 6 Pro  - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O Arrizo 6 Pro é um facelift do Arrizo GSX. Ambos, que são feitos no Brasil, conviverão por aqui. A Caoa Chery tem usado essa solução no mercado nacional. O Tiggo 3X, também lançado neste ano, é a nova geração do Tiggo 2, mas não tirou o antigo carro de linha. Ele continua à venda.

Por isso, a Caoa Chery oferece a Pro como uma versão sofisticada da linha Arrizo 6. Mas há diferentes estéticas (o modelo ficou bem mais bonito), no acabamento e na linha de equipamentos. Já a mecânica é a mesma, com motor 1.5 turbo flexível de 150 cv e câmbio CVT que simula nove marchas.

Ao olhar mais de perto, duas características do Arrizo 6 Pro são pecados no segmento de sedãs médios. O menos grave é a suspensão traseira semi-independente, mais conhecida como eixo de torção.

SUVs e sedãs médios não usam mais essa solução. Até a geração passada, o Corolla teve a suspensão traseira por eixo de torção, e foi muito criticado por isso. O modelo atual, no entanto, resolveu esse problema.

A suspensão por eixo de torção é um sistema mais simples que a independente traseira. Carros equipados com essa solução costumam ser inferiores em dirigibilidade e conforto. Ainda assim, o sedã tem um rodar muito confortável.

A boa notícia para a Caoa Chery é que o cliente dificilmente deixará de levar o carro por causa dessa característica. Se for bastante atento, pode até perceber que é um componente inferior ao usado em Civic e Corolla. Mas, se o negócio for bom, não é isso que o fará desistir.

O mesmo já não pode se dizer da ausência de ajuste de profundidade do volante. Essa funcionalidade é fundamental para encontrar a posição ideal de dirigir, e atualmente está presente até em hatches compactos mais simples. É difícil imaginar um sedã médio sofisticado sem esse equipamento.

A Caoa Chery também perdeu a oportunidade de lançar o Arrizo 6 Pro com algumas assistências, como o controlador de velocidade adaptativo e, principalmente, a frenagem autônoma de emergência. Esse segundo item, no entanto, estará no carro em breve, de acordo com informações da fabricante.

Fora essas falhas, o Caoa Chery tem boas possibilidades de ir bem em um segmento que foi "engolido" pelos SUVs, mas que ainda tem muitos fãs - e pouquíssimas opções. Ele definitivamente não faz Corolla e Civic parecerem jurássicos, mas pode dar um certo trabalho aos dois veteranos.

Pontos positivos do Arrizo 6

Além do painel digital configurável e da tela multimídia widescreen, o Arrizo 6 oferece um espaço interno bacana. Tem 2,65 metros de entre-eixos e promove boa acomodação para duas pessoas no banco de trás.

Por ali ainda há as saídas de ar e entradas USB. Boa vida a bordo atrás é fundamental para clientes desse segmento familiar, e o carro não fica para trás da concorrência nesse aspecto. Há ainda o imenso porta-malas.

De acordo com a Caoa Chery, são 570 litros. A impressão é que a capacidade não chega a tanto, mas ainda assim ela é bem generosa, com espaço para acomodação de muitas malas médias, pequenas e até grandes.

O ponto negativo aqui é a ausência de amortecimento para a abertura da tampa do porta-malas. O design é outro aspecto que deve chamar a atenção dos consumidores, com a grade single-frame escurecida, os faróis full-LEDs e as lanternas interligadas.

Eu gostei também da agilidade do Arrizo 6 para fazer retomadas de velocidade. O motor 1.5 turbo tem 150 cv e, apesar de os 21,4 mkgf não chamarem a atenção, o carro é leve, com pouco mais de 1.300 kg, e o câmbio faz bem o seu papel - é um CVT que simula nove velocidades.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL