PUBLICIDADE
Topo

Vendas da Strada ficam 40% acima do esperado; picape ganhará câmbio inédito

Rafaela Borges

Rafaela Borges é jornalista automotiva desde 2003, com passagens por Carsale e Estadão. Escreve sobre o mercado de veículos, supercarros, viagens sobre rodas e tecnologia.

Colunista do UOL

10/07/2020 09h49

"A gente não imaginava que o carro fosse fazer tanto sucesso quanto o observado." É assim que Herlander Zola, diretor da marca Fiat no Brasil, descreve o desempenho da nova geração da Strada em seus dez primeiros dias no mercado. Foram vendidas 6 mil unidades.

Os números surpreendem mais por terem sido obtidos em um período como o atual, ainda com limitações por causa da pandemia. "O desempenho é quatro vezes superior ao da antiga Strada em um período normal", explica o executivo.

Zola confirma também que, em breve, a Strada terá uma versão automática. Atualmente, só são vendidas configurações com câmbio manual. Ele não informou se essa nova opção vem ainda em 2020, ou se ficará para 2021.

No entanto, adiantou que trará um câmbio novo na linha Fiat. Atualmente, além da transmissão automatizada, a Fiat usa os automáticos de seis e nove marchas (este nas versões a diesel da Toro). Não houve tempo de deixar pronta essa nova configuração para o lançamento da picape, no dia 26 de junho.

Mix de versões da Strada ficou diferente do esperado

Das 6 mil unidades da nova Strada vendidas - o número não inclui a versão antiga, Hard Working, que continua em linha -, a líder de encomendas foi a topo de linha Volcano, com 40% do mix.

Endurance e Freedom ficaram com 30% cada uma. O mix planejado pela Fiat era de 50% para a Endurance e de 25% para Freedom e Volcano. Na opinião de Zola, isso ocorreu porque o público passou a enxergar a picape não apenas como um veículo de trabalho, mas também de lazer. "O modelo está atraindo clientes de outros segmentos, como o de SUVs."

Porém, Zola acredita que os números vão se aproximar do previsto nos próximos meses, após a euforia do lançamento. Isso porque ainda não há entrega da nova Strada para locadoras, que são clientes importantes desse modelo. Por isso, 50% das 6 mil unidades foram vendidas no varejo, e outros 50% na modalidade direta - para produtores rurais e microempresários, entre outras categorias.

Antes da chegada da nova geração, as vendas diretas representavam quase 90% do mix da nova Strada. Zola afirmou ainda que filas de espera para a picape podem ocorrer em alguns locais do Brasil. No entanto, a Fiat já aumentou o ritmo de produção da picape para atender a demanda.

Quanto às configurações de cabine, 60% das vendas foram para a dupla, e 40% para a estendida. O diretor da Fiat, no entanto, acredita que o início das vendas para locadoras vai inverter esse número.

Por que a Strada vendeu além do esperado

Para Zola, o lançamento digital foi um dos principais fatores que levaram às vendas mais altas que as esperadas pela Fiat. Por causa da pandemia, o modelo foi apresentado por streaming, no YouTube.

"Apenas no dia da apresentação, atingimos cerca de 60 mil pessoas, que puderam saber que a nova Strada estava sendo lançada, além de conhecer as novidades da picape", conta. Na opinião do executivo, isso proporcionou as vendas de 6 mil unidades antes mesmo do lançamento da campanha publicitária, que ocorrerá nesta sexta-feira (10).

O executivo conta ainda que, por causa dessa repercussão, os próximos lançamentos passarão a ter um peso digital maior que o presencial.