PUBLICIDADE
Topo

Mercado de bikes segue aquecido no Brasil, com alta de 93% em agosto

Ciclista pedala na ciclovia da avenida Faria Lima, em São Paulo - Ricardo Matsukawa/UOL
Ciclista pedala na ciclovia da avenida Faria Lima, em São Paulo Imagem: Ricardo Matsukawa/UOL
Diego Salgado

Repórter do UOL desde 2015, com passagens por Estadão e Portal 2014. Ciclista há 20 anos na cidade de São Paulo, já pedalou por 10 países e atravessou sozinho a América do Sul e a Europa. A Oceania é o próximo desafio.

21/09/2020 18h54

O mercado de bicicletas no Brasil manteve a tendência de alta em agosto, com crescimento de 93% nas vendas, na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são da Associação Brasileira do Setor de Bicicletas (Aliança Bike), obtidos depois de uma pesquisa com 40 associados da entidade.

É o quarto mês seguido de crescimento. Em junho, ele atingiu 118%. Houve aumento também nos dois meses anteriores: 50% em maio e 19% em junho, também na comparação com o mesmo período em 2019.

Segundo a Aliança Bike, os modelos mais procurados são das chamadas bicicletas de entrada, com valores que variam entre R$ 800 e R$ 2 mil. Elas correspondem a 90% do total das vendas de agosto.

Já a venda de bicicletas acima de R$ 5 mil representa quase 10% dos modelos vendidos nas lojas. Ainda de acordo com a Aliança Bike, agosto foi o melhor mês desde o início da pandemia para esse tipo de bike.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.