PUBLICIDADE
Topo

Motoesporte

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Brasileiros brilham na motovelocidade mundial

Eric Granado com a MotoE, vencedor das duas corridas da etapa de abertura , em Jerez, Espanha - Dorna/Divulgação
Eric Granado com a MotoE, vencedor das duas corridas da etapa de abertura , em Jerez, Espanha Imagem: Dorna/Divulgação
Roberto Agresti

Sobre o Autor - Roberto Agresti dirigiu durante mais de 30 anos revistas especializadas em motocicletas. Cobriu corridas da MotoGP, do Mundial de Motocross, de Enduro e um inesquecível Paris-Dakar na África. É comentarista da rádio CBN, onde desde 2014 tem o CBN Moto, onde fala sobre motociclismo em rede nacional.

Colunista do Uol

03/05/2022 20h10Atualizada em 03/05/2022 20h10

Os dois últimos finais de semana foram excepcionais para a tropa de pilotos brasileiros no motociclismo mundial, que participaram em corridas disputadas em Portugal, Espanha e Holanda. No total foram conquistados oito pódios, incluindo quatro vitórias, com apresentações mais do que consistentes tanto do experiente Eric Granado como de garotos que estão dando seus primeiros passos em pistas internacionais.

MotoV - Dorna/Divulgação - Dorna/Divulgação
Eric Granado comemora a vitória na MotoE, em Jerez, Espanha
Imagem: Dorna/Divulgação

Eric, que faz duplo expediente - participa do Campeonato Espanhol de Superbike e da Copa do Mundo da MotoE (motos elétricas) -, venceu as duas corridas do fim de semana passado na abertura da temporada da MotoE, em Jerez de la Frontera, e no fim de semana anterior foi duas vezes 2º colocado na rodada dupla da Superbike espanhola, na etapa de Valência, onde compete com uma Honda CBR 1000RR-R.

Com as motos elétricas Granado é reconhecido como o mais rápido da categoria desde que a Copa do Mundo da MotoE começou a ser disputada, em 2019. Todavia, nas temporadas passadas o brasileiro não conseguiu transformar sua supremacia, cheia de poles, voltas mais rápidas e vitórias, em um título de campeão. Este ano Eric começou muito bem e dele se espera uma performance mais consistente, com menos altos e baixos, para finalmente poder alcançar mais este merecido título internacional, lembrando que Granado foi Campeão Europeu da Moto2 no já distante ano de 2017.

MotoV - Yamaha Racing/Divulgação - Yamaha Racing/Divulgação
Enzo Valentin, vencedor na R3 European Cup, em Assen, na Holanda
Imagem: Yamaha Racing/Divulgação

Já em Assen, na Holanda, Enzo Valentim, de 17 anos, foi 1º colocado nas duas corridas da R3 bLU cRU European Cup, importante categoria monomarca disputada com as Yamaha R3 em algumas etapas do Mundial do Superbike. Como se não bastasse, o também brazuca Kevin Fontainha (15 anos) foi 3º e 2º na mesma etapa, e com estes resultados a dupla ocupa a primeira e segunda posição do torneio. Enzo e Kevin, assim como Gustavo Manso (17 anos), brilharam na Holanda, e se não fosse um vacilo na volta final da 2ª corrida Manso poderia ter chegado ao pódio, que assim seria totalmente verde-amarelo.

Motovel - Dorna/Divulgação - Dorna/Divulgação
Diego Moreira, considerado o melhor estreante do Mundial de Moto3 2022
Imagem: Dorna/Divulgação

No Mundial da Moto3, nos Grandes Prêmios de Portugal e da Espanha, Diogo Moreira novamente andou com os melhores, e concluiu ambas corridas em 10º lugar, resultado que não reflete o que Diogo vem mostrando na pista, andando constantemente no grupo de ponteiros. Sua ousadia, incomum para um estreante, fez dele o líder disparado na classificação dos "Rookie of the Year", os estreantes do ano da Moto3. Como já disse aqui tempos atrás (em 21/12/21, que data!) este ano a nossa tropa no motociclismo internacional é a maior desde sempre, e como mostram os resultados recentes, a turma não está lá só para fazer figuração. Viva!

motovel - Dorna/Divulgação - Dorna/Divulgação
Bagnaia e Quartararo, vencedores na MotoGP nos GP de Portugal e da Espanha
Imagem: Dorna/Divulgação

MOTOGP - Na categoria máxima, a juventude também domina a cena nesta temporada 2022. No GP de Portugal, vitória do francês Fabio Quartararo com Yamaha, campeão de 2021. No final de semana passado, no GP da Espanha, foi a vez de Francesco Bagnaia, da Ducati, um grande protagonista da temporada de 2021 que neste ano estava ainda devendo uma apresentação decente. Em seis Grandes Prêmios já disputados este ano na categoria principal tivemos cinco vencedores e quatro marcas de moto diferentes, o que confirma que o forte equilíbrio é a tônica desta temporada, o que faz da Motovelocidade, sempre espetacular do ponto de vista das disputas em qualquer uma de suas categorias, este ano ainda tenha este molho de imprevisibilidade, e de brasileiros protagonistas! Ou seja, está imperdível. Para nossa sorte, ao contrário do passado, seja na TV paga ou no Youtube, dá para assistir a todas as corridas.