PUBLICIDADE
Topo

Mora nos Clássicos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

O mais caro do mundo: como é Ford Mustang de R$ 22,1 milhões

Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodrigo Mora

O blog Mora nos Clássicos contará as grandes histórias sobre as pessoas e os carros do universo antigomobilista. Nesse percurso, visitará museus, eventos e encontros de automóveis antigos - com um pouco de sorte, dirigirá alguns deles também.

Colunista do UOL

22/01/2022 04h00

(SÃO PAULO) - Um Shelby GT350 Competition 1965 se tornou o Mustang mais caro da história ao ser arrematado por US$ 4.070.000 (R$ 22,1 milhões) no último dia 16, nos EUA, em leilão da Mecum.

O mesmo modelo já havia batido o recorde de Mustang mais valioso do mundo há um ano, quando a mesma casa de leilões o vendeu por US$ 3,85 milhões (à época valor equivalente a R$ 20,7 milhões).

Shelby GT350 Competition  - Divulgação  - Divulgação
Imagem: Divulgação

O Mustang que acaba de reafirmar seu título de mais caro da história é o primeiro de apenas dois protótipos construídos do GT350R e o exemplar apresentado à Federação Internacional de Automobilismo para homologação, o que lhe permitiu competir no SCCA. Trata-se do chassi número 5R002.

Em comparação com o GT350, a versão R recebia novos ajustes de suspensão, motor 7.3 V8 modificado, painéis da carroceria de fibra de vidro e janelas de acrílico. E, sendo um protótipo, foi equipado com inúmeras peças que não chegaram aos 34 GT350R que a Shelby construiu para clientes.

Shelby GT350 Competition  - Divulgação  - Divulgação
Imagem: Divulgação

Outra razão para o valor recorde é o fato de Ken Miles ter vencido a corrida de estreia deste Mustang em uma competição oficial, em 14 de fevereiro de 1965, no autódromo Green Valley Raceway, no Texas - uma das etapas do campeonato organizado pelo Sports Car Club of America (SCCA).

Miles ganhou notoriedade para além dos círculos automobilísticos por ter sua carreira revisitada em Ford vs Ferrari. Vencedor de dois prêmios do Oscar 2020, o filme narra a competição entre as duas fabricantes durante a edição de 1966 das 24 Horas de Le Mans. O piloto é protagonizado por Christian Bale, enquanto Matt Damon atua como Carroll Shelby, chefe da equipe da Ford.

Flying Mustang - Divulgação  - Divulgação
Apelido "Flying Mustang" veio de salto durante prova de 1965 no Texas
Imagem: Divulgação

Também conhecido como GT350R, este Mustang ainda teve sua imagem eternizada quando Miles, durante a tal prova no Texas, deu um salto que tirou as quatro rodas do chão - daí o apelido "Flying Mustang" (Mustang voador).

Em 1966 o carro foi vendido por US$ 4 mil a um engenheiro da Ford, que manteve o Mustang nas competições. Depois de trocar de mãos mais algumas vezes, foi parar no Shelby American Museum, no Colorado. Em 2010, o colecionador John Atzbach comprou e restaurou o modelo, para depois vendê-lo por uma pequena fortuna - nada comparada à de agora, no entanto.

Shelby GT350 Competition  - Divulgação  - Divulgação
Imagem: Divulgação