PUBLICIDADE
Topo

Mora nos Clássicos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Placa Mercosul: o que muda com novo modelo preto para carros antigos

Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodrigo Mora

O blog Mora nos Clássicos contará as grandes histórias sobre as pessoas e os carros do universo antigomobilista. Nesse percurso, visitará museus, eventos e encontros de automóveis antigos - com um pouco de sorte, dirigirá alguns deles também.

Colunista do UOL

25/12/2021 04h00

(SÃO PAULO) - O que a coluna havia antecipado há dois meses se oficializou: a "placa preta" poderá novamente ser instalada em veículos de coleção. A resolução 887/21, que trata do retorno da chapa com fundo preto e letras brancas, foi publicada na edição do último dia 22 do Diário Oficial da União.

Anunciado em 2014 e aplicado a partir de setembro de 2018 como um dispositivo para prevenir fraudes e clonagens de veículos, o padrão Mercosul azedou o humor dos colecionadores. Isso porque, no novo esquema de registro, as placas direcionadas a exemplares de coleção adotaram visual bem diferente, com fundo branco e letras prateadas - muito parecidas com as de modelos "normais", para grande parte dos antigomobilistas.

Há tempos que a Federação Brasileira de Veículos Antigos (FBVA) tem tentado manter o padrão anterior (fundo preto e letras brancas) na chapa Mercosul. Conseguiu, enfim.

Placa preta Mercosul - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

"O Detran do Paraná trouxe uma solução sem levar o assunto na esfera de negociações do Mercosul. Uma solução doméstica sem infringir as determinações do Mercosul", explica Roberto Suga, presidente do Conselho da FBVA.

A tal solução determina que os veículos com a nova "placa preta" só podem circular em território nacional. Quem pretender cruzar para Argentina ou Uruguai (principais destinos de ralis de regularidade de veículos clássicos), por exemplo, terá de trocar a preta pela outra, de caracteres cinzas sobre fundo branco - esta sim, por ora, a única válida em todo o território do bloco econômico sul-americano.

"Alguns municípios argentinos atenderam os clubes locais e os prefeitos determinaram placas de veículos de coleção com circulação dentro da sua cidade", acrescenta Suga. Uma consulta pública entre colecionadores e entusiastas também teve papel importante, segundo a FBVA.

Embora tenha seu retorno oficializado, a "placa preta" do Mercosul só será vista em veículos de coleção a partir de junho de 2022. É o tempo para que os fabricantes se adequem à nova estética.

Na hora do emplacamento, o colecionador poderá escolher entre as duas chapas, que coexistirão por tempo indeterminado.