PUBLICIDADE
Topo

Mora nos Clássicos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Como supercarro da Aston Martin ressurgiu das cinzas para bater os 320 km/h

Conteúdo exclusivo para assinantes
Rodrigo Mora

O blog Mora nos Clássicos contará as grandes histórias sobre as pessoas e os carros do universo antigomobilista. Nesse percurso, visitará museus, eventos e encontros de automóveis antigos - com um pouco de sorte, dirigirá alguns deles também.

Colunista do UOL

11/09/2021 04h00

(SÃO PAULO) - Saindo dos anos 1970 para a década seguinte, a Aston Martin tinha dois claros objetivos: ostentar a capacidade técnica de sua nova fábrica em Newport Pagnell e conquistar o título de fabricante do carro em série mais veloz do mundo. Para isso, lançou o Bulldog em março de 1980.

Na primeira tentativa, o Bulldog conseguiu chegar a 305 km/h. Superou os 300 km/h da Ferrari 512 Berlinetta Boxer, mas ficou abaixo dos 320 km/h almejados pela marca inglesa. Contudo, no ano seguinte Victor Gauntlett assumiu a Aston Martin e decidiu engavetar o projeto do supercarro, caríssimo para as condições da empresa. Dos cerca de 25 planejados, apenas um foi construído.

Aston Martin Bulldog - Divulgação  - Divulgação
Imagem: Divulgação

A Aston Martin então vendeu o carro, que foi pulando de mãos em mãos até se perder. No ano passado, o novo proprietário do Bulldog, Richard Gaunlett, filho do ex-presidente da Aston Martin, Victor Gauntlett (aquele que desistiu do carro décadas atrás), contratou a Classic Motor Cars (CMC), empresa com sede em Shropshire, para restaurar o carro.

Aston Martin Bulldog int - Divulgação  - Divulgação
Imagem: Divulgação

Com cinco faróis escamoteáveis e portas do tipo "asa de gaivota", o Bulldog era todo estilizado no futurismo. Tudo de volta ao estado original, bem como o interior preto e marrom. Valores da restauração não foram divulgados, mas sabe-se que foram investidas 6.500 horas no processo.

Aston Martin asas - Divulgação  - Divulgação
Imagem: Divulgação

Agora, com um motor 5.3 V8 biturbo de 600 cv, o Bulldog tentará novamente quebrar a barreira dos 320 km/h - o que somente a Ferrari F40 conseguiu, quase dez anos depois do supercarro da Aston Martin aparecer.

Aston Martin Bulldog perfil - Divulgação  - Divulgação
Imagem: Divulgação