PUBLICIDADE
Topo

Federação internacional lança pesquisa para conhecer quem é o colecionador

Rodrigo Mora

O blog Mora nos Clássicos contará as grandes histórias sobre as pessoas e os carros do universo antigomobilista. Nesse percurso, visitará museus, eventos e encontros de automóveis antigos - com um pouco de sorte, dirigirá alguns deles também.

Colunista do UOL

10/09/2020 20h45

(SÃO PAULO) - A Federação Internacional de Veículos Antigos quer saber mais sobre você, colecionador. Lançou, então, uma pesquisa sócio-econômica disparada nessa semana para 71 países.

Que começa perguntando onde estão os colecionadores: Argentina, Brasil, China, Egito, Finlândia, Japão? A segunda é sobre gênero: masculino, feminino ou neutro - achei bastante respeitoso a entidade oferecer a última opção.

Certa vez, o ex-presidente da FIVA, Patrick Rollet, me disse que o principal desafio dos envolvidos no negócio do carro antigo é encontrar sucessores que preservem veículos, livros, museus, clubes...A idade média do colecionador está quase sempre acima dos 60 anos (exceto na Polônia, onde a média é 47 anos, segundo Rollet). Teme-se que eles cheguem ao fim de suas vidas sem convencer uma geração que não liga muito para essa coisa de automóvel carburado e sem multimídia a manter tal legado físico e cultural. Por isso a terceira questão da pesquisa é sobre a idade.

Uma interessante é sobre os novos clássicos: você tem carros produzidos entre 1997 e 2000?, pergunta a FIVA. E por aí vai.

São 32 questões no total - cujas respostas só saberemos em 2022.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL