PUBLICIDADE
Topo

Jorge Moraes

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Mais de R$ 32 mi em multas foram aplicadas pelo uso do celular ao volante

Divulgação
Imagem: Divulgação
Conteúdo exclusivo para assinantes
Jorge Moraes

Jornalista, Jorge Moraes trabalha com o segmento automotivo desde 1994. Presente nos principais salões internacionais, é editor do caderno de Carros no Diário de Pernambuco, diretor e apresentador do programa Auto Motor na Band, e âncora do programa CBN Motor na rádio CBN Recife.

Colunista do UOL

17/05/2022 17h25

O brasileiro não controla a ansiedade. O telefone toca no carro e, mesmo diante da tecnologia, leia-se bluetooth, Carplay ou Android Auto, o lance é pegar no celular e não pensar em mais nada. Mas quem disse que a tremedeira (vontade da mão) para por aí. Se fosse só falar ainda assim seria perigoso. O que temos como coadjuvante são as redes sociais e apps como Instagram, WhatsApp, Telegram, Tiktok... Pouca gente resiste à dependência das plataformas e o que acontece? Primeiro, o inconcebível risco à segurança e vida das pessoas que vivem no trânsito. Depois, a multa que de tão "em conta" não educa. Não assusta, infelizmente.

Um levantamento realizado junto ao Detran dos estados registrou uma média aproximada de 28 multas pelo uso de celular ao volante a cada hora no Brasil. Ao todo foram notificadas 246.438 infrações de trânsito pelo uso do dispositivo na direção. Multiplique esse valor pela penalidade em 2021 de R$ 130,16 mais quatro pontos na carteira. O total é de R$ 32.076.370,10

O vice-presidente da Federação Nacional dos Corretores de Seguro - Fenacor, Carlos Valle, reforça que a educação é o único caminho e também gera empatia.

"Os motoristas ficam lentos e desatenciosos, nos semáforos continuam ao telefone, atrasam a saída do trânsito e não estão preocupados com os acidentes. Infelizmente as pessoas não assimilaram ainda que elas podem matar ou podem morrer. Veja que nem os motociclistas estão livres disso, pilotando com uma das mãos, prendendo o telefone na outra ou colocando na brecha do capacete. É perigoso e tira a atenção", afirmou.

Um dado natural pelo porte do trânsito e seus "usuários" diz que 32% desse total foi registrado no estado de São Paulo, o equivalente a 91.362 autuações devido ao uso do celular ao volante.

Mas esse número pode ser menor em relação à real quantidade de pessoas que utilizam o telefone enquanto dirigem. Quem afirma é a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego - Abramet. Esses números tendem a ser subestimados, uma vez que nem todas as pessoas que realizam essa infração são flagradas. E confesse aqui depois de ler a última frase. Você está entre os não flagrados?

Ainda segundo a associação, o uso do celular na direção é responsável por quase 50% das atividades que resultam em falta de atenção ao conduzir, quando existe distração do motorista. E 57% dos acidentes com pessoas entre 20 e 39 anos são devido a tal distração.