PUBLICIDADE
Topo

Jorge Moraes

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Biela rachada: Porsche terá que substituir motores de 190 carrões nos EUA

Divulgação
Imagem: Divulgação
Jorge Moraes

Jornalista, Jorge Moraes trabalha com o segmento automotivo desde 1994. Presente nos principais salões internacionais, é editor do caderno de Carros no Diário de Pernambuco, diretor e apresentador do programa Auto Motor na Band, e âncora do programa CBN Motor na rádio CBN Recife.

Colunista do UOL

09/04/2021 11h56

Recebi esse e-mail do Corredor X, me contando sobre um grave problema que despertou a minha atenção. Nele, o personagem que colabora com a nossa coluna na rádio CBN, diz o seguinte:

"Jorjão, confesso que quase tive um piripaque quando li a notícia da Car and Drive - Porsche Issues Stop Sale on 2021 Cayman, Boxster, 718 Spyder - 190 dos cupês foram chamados de volta nos Estados Unidos devido a uma possível rachadura na biela. Alguns deles terão seus motores substituídos.

Gritei um palavrão impublicável! Minha nossa, me veio na memória o drama das GT3 de 2014! Quando tiveram a mesma resenha, entrou em cena sobre a troca de motores, deixando assim os carros com "duas cabeças". Isso quer dizer que o veículo não é mais "matching number" ou seja, o número do motor não terá mais referência à relação dos números de peças com as quais o veículo foi originalmente fabricado.

Não estamos falando aqui de um carro popular, mas dos idolatrados Porsches (o corredor é apaixonado) e vou mais longe, exemplares raros, porque são os últimos com motores de tão elevada performance, aspirados. É inadmissível que, em pleno 2021, aconteça algo do tipo.

A notícia informa que a fábrica trocará os motores e dará garantia. Isso não é atitude de uma fábrica do nível da Porsche. Na minha avaliação, o correto seria fabricar outro carro, com as mesmíssimas configurações, e que deixasse o cliente usando o automóvel com problema até o "belo dia" da troca, de um veículo por outro zerinho.

Vamos torcer para que o espírito de Ferdinand ilumine o setor de marketing dessa insubstituível fábrica de sonhos, para que eles enxerguem que essa atitude que aqui sugiro, é pequena em prol da preservação da reputação da marca".

A coluna entrou em contato com a Porsche do Brasil através da gerência de comunicação, que informou que está avaliando a notícia, mas desconhece no momento qualquer caso em modelos importados para o país.