PUBLICIDADE
Topo

Carros PCD: principais SUVs têm garantias reduzidas para manter preços

Reprodução
Imagem: Reprodução
Jorge Moraes

Jornalista, Jorge Moraes trabalha com o segmento automotivo desde 1994. Presente nos principais salões internacionais, é editor do caderno de Carros no Diário de Pernambuco, diretor e apresentador do programa Auto Motor na Band, e âncora do programa CBN Motor na rádio CBN Recife.

Colunista do UOL

04/09/2020 04h00

Os preços de praticamente todos os carros zero quilômetro subiram significativamente neste ano. Alta do dólar e crise gerada pela pandemia, que temporariamente fechou a maioria das fábricas, foram os principais motivos apresentados para o reajuste na tabela.

Mas quando se fala dos modelos exclusivos para Pessoa com Deficiência (PCD), as montadoras precisaram buscar alternativas para não ultrapassarem o defasado teto de R$ 70 mil, determinado pelo governo para as isenções totais de impostos (IPI e ICMS). Qual seria o jeito? A alternativa? Retirar equipamentos de série e, até mesmo, reduzir o tempo de garantia total de fábrica. Isso mesmo, capar o tempo de garantia.

Entre os SUVs mais vendidos, quem puxou essa tendência foi o novo Tracker 2021, lançado no início deste ano. Apesar de ter apenas 1 ano de garantia, a versão PCD com motor 1.0 turbo chegou com força, pois tinha a melhor lista de equipamentos de série, como central MyLinc, rodas de alumínio de 16 polegadas, seis airbags, entrada e partida sem chave e sistema Start/Stop.

A procura foi tamanha que a marca teve que suspender as vendas da versão, que segue não sendo oferecida no site da montadora. É provável que, quando voltar a ser vendida, perca parte dos equipamentos para se manter no preço de R$ 56.877 após as isenções.

Mas a Chevrolet não foi a única. As marcas que oferecem os SUVs mais procurados pelo público atualmente, Volkswagen e Jeep, também reduziram o tempo de garantia de 3 anos para 1 ano. Isso vale tanto para o T-Cross como Jeep Renegade.

No caso do T-Cross Sense, além de reduzir o tempo de garantia total, a marca retirou alguns equipamentos de série, que passam a ser oferecidos em pacotes opcionais. Consultada, a montadora afirmou que acompanhou o mercado para manter o T-Cross competitivo, oferecendo a garantia estendida e diversos equipamentos como opcionais.

O SUV compacto da Volks, na versão Sense 200 TSI 2021, custa R$ 57.630 após as isenções. Para levá-lo com todos os opcionais, como rodas de liga leve 16'', central multimídia, sensores de ré e até tapetes em borracha, é preciso incluir três pacotes que somam ao todo R$ 11 mil ao preço final.

E, para ter os três anos de garantia total em vez de apenas um ano, terá que pagar mais R$ 1.899. O preço fica em R$ 70.706, o que ainda pode-se considerar um valor baixo se comparado com as versões do T-Cross com esse nível de equipamento, que chegam perto de R$ 100 mil.

A Jeep também reduziu o tempo de garantia do Renegade PCD para apenas um ano. A montadora afirmou, no entanto, que a redução não se dará apenas na versão PCD, mas também para a linha de entrada do Renegade dentro de "uma estratégia interna da companhia". Não foram especificados, porém, quais as versões do Jeep vão passar por essa mudança.

O Renegade para PCD 2021 tem motor 1.8 flex AT6 e sai por R$ 54.662 após isenções e descontos da marca. Apesar de ter perdido tempo de cobertura na garantia de fábrica, manteve equipamentos de série interessantes, como as rodas de liga leve de 16 polegadas e freio de estacionamento eletrônico. É possível também comprar a garantia estendida para o modelo por R$ 1.166 para um ano extra ou R$ 2.652 para se chegar aos 3 anos, como era até a linha 2020.

Algumas marcas ainda resistem em baixar o tempo da garantia dos seus modelos para PCD. Focando nos SUVs, a Ford oferece 3 anos no EcoSport SE Direct 2021 com motor 1.5 de 136 cv AT6, que vem com central Sync 2.5 e tem preço final de R$ 55.292,10.

A Citroën suspendeu as vendas do Cactus C4 para PCD que atendia ao teto de R$ 70 mil. A montadora deverá readequar o modelo para se manter nessa faixa de preço, mas não há previsão para a volta das vendas.

A Renault também mantém 3 anos para Duster e Captur nessa categoria especial, assim como a Nissan com o Kicks, que oferece a versão 1.6 Active por R$ 55.228 após isenções. E a Hyundai pode se dar bem com o Creta Attitude 1.6 AT por R$ 54.662 (preço final) com cinco anos de garantia.

Ou seja, são muitas as opções de SUVs para PCD, o que obriga o comprador, mais do que nunca, a pesquisar. O mercado tem modelos mais modernos e atualizados, com tecnologia de segurança, mas com garantia menor. Ou é possível abrir mão de alguns itens e ter uma cobertura maior do fabricante.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.