PUBLICIDADE
Topo

T-Cross 2021 terá VW Play, chega em setembro e deve eliminar versão manual

Jorge Moraes

Jornalista, Jorge Moraes trabalha com o segmento automotivo desde 1994. Presente nos principais salões internacionais, é editor do caderno de Carros no Diário de Pernambuco, diretor e apresentador do programa Auto Motor na Band, e âncora do programa CBN Motor na rádio CBN Recife.

Colunista do UOL

30/07/2020 09h41

A Volkswagen iniciou a produção da linha 2021 do T-Cross com algumas novidades. A ideia é integrar novos equipamentos para deixar o 'suvinho' tão interessante quanto o recém-nascido Nivus. As versões Comfortline e Highline receberão a nova e moderna central multimídia VW Play, sendo opcional na intermediária e de séria na topo de linha.

É provável (e necessário) que a Volks faça uma readequação na gama do T-Cross, deixando apenas três versões disponíveis: a Sense 200 TSI para o público PCD, que perdeu as rodas de liga leve e a central multimídia de série; a Comfortline como a opção de entrada para o varejo com motor 1.0 turbo de 128 cv, muito bem equipada, mas com opcionais como o VW Play e Active Info Display; e a Highline como a mais potente com o motor 250 TSI de 150 cv e 25,5 kgfm de torque. Nesta, o único opcional deverá ser o teto solar, que hoje custa na faixa dos R$ 5.010. Todos com caixa automática de seis marchas.

Esse alinhamento da gama visa diminuir o atrito entre a versão de entrada do T-Cross (200 TSI) com o Nivus Comfortline. Nos valores de tabela, o Volkswagen parte de R$ 88.790 com câmbio manual e R$ 96.590 no AT. Ou seja, o Nivus parte, na teoria, mais barato (R$ 86 mil), mais completo (e automático) que um T-Cross manual.

Claro que nas revendas, hoje, o T-Cross está sendo oferecido com bônus, o que acaba deixando o SUV compacto mais atrativo. Mas você acredita que os descontos continuarão na linha novinha 2021? Não faz sentido a Volks oferecer o modelo de entrada atual do T-Cross em total conflito com o Nivus. Entretanto, as montadoras nem sempre seguem a lógica do mercado.

Na próxima semana saberemos tudo sobre a linha 2021 do T-Cross. A Volkswagen fará uma live/apresentação, mas o carro só deverá chegar nas lojas no fim de agosto ou nos primeiros dias de setembro.

Sobre o VW Play

O VW Play é composto 100% por botões virtuais, sensíveis ao toque e possui tela de vidro temperado de alta resistência, com proteção antirrisco e antirreflexo. Desenhada na América Latina, a dinâmica de funcionamento do VW Play foi inspirada no uso de um smartphone.

Ela conta com padrões intuitivos do mundo digital, tais como o slider entre telas (aquela função de deslizar o dedo na tela de um lado para o outro para trocar de ambiente de navegação), função volume sensível ao toque (há uma barra crescente na horizontal que, mesmo que o carro passe em um buraco enquanto se ajusta o volume, por exemplo, o sistema "entende" a ação desejada) e botão "home", que volta para tela inicial.

Isso sem falar na função "buscar". Basta digitar o que você precisa, que o sistema mostrará o atalho e todas funções relacionadas ao item pesquisado. Igual a um navegador de computador.

A barra virtual do lado esquerdo mostra os ícones referentes ao sistema de infotainment e, do lado direito, são ícones de comando de funções do veículo, como sensor de estacionamento e abertura da tampa do porta-malas, por exemplo.

O VW Play oferece a opção de se escolher um avatar, onde é possível deixar salvo seus atalhos personalizáveis e configurações gerais do sistema. Assim, cada um ajusta o sistema da forma que achar melhor.

A Volkswagen habilitou o recurso de conexão com a internet do VW Play, seja por roteamento de celular ou por um wi-fi. Ao ser conectado, o sistema oferece as mesmas funções de um dispositivo de tecnologia. Ou seja, busca músicas, baixa aplicativos e atualiza rotas no sistema de navegação.

* Colaborou Bruno Vasconcelos