PUBLICIDADE
Topo

Infomoto

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Primeira moto elétrica da Ducati acelera na pista; conheça

Batizado com o codinome V21L, primeira moto elétrica da Ducati completou sua primeira bateria de testes na pista de Misano, na Itália  - Divulgação
Batizado com o codinome V21L, primeira moto elétrica da Ducati completou sua primeira bateria de testes na pista de Misano, na Itália Imagem: Divulgação
Conteúdo exclusivo para assinantes
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Colunista do UOL

23/12/2021 16h15

A primeira moto elétrica da Ducati deu as primeiras voltas no circuito de Misano, na Itália. A fábrica italiana irá produzir as motos da Copa do Mundo de MotoE, categoria que é considerada a MotoGP elétrica, a partir de 2023, no lugar da também italiana Energica.

Batizada com o codinome "V21L", o protótipo da primeira moto elétrica da Ducati que vai substituir as Energica Corse foi desenvolvida em conjunto pela equipe Ducati Corse, divisão de corridas da marca, e pelos engenheiros de Pesquisa & Desenvolvimento da Ducati, liderados por Roberto Canè, Diretor eMobility da marca italiana.

Desenvolver sua primeira moto elétrica será um desafio e tanto para a Ducati. Tanto pelas metas de desempenho, como pelo curto prazo para o projeto. "O trabalho de toda a equipe que se dedica ao projeto tem sido incrível e o resultado retribui o esforço realizado nos últimos meses. Certamente ainda não terminamos; aliás, sabemos que o caminho pela frente ainda é muito longo, mas, entretanto, colocamos o primeiro 'tijolo'", afirmou o diretor de eMobility da Ducati.

Ducati MotoE - Divulgação - Divulgação
Moto elétrica da Ducati será utilizada na MotoE, a MotoGP elétrica, a partir de 2023
Imagem: Divulgação

Segundo a Ducati, os maiores desafios no desenvolvimento de uma motocicleta elétrica de competição continuam relacionados ao tamanho, peso e autonomia das baterias. O objetivo da Ducati é fazer com que motocicletas elétricas de alto desempenho e baixo peso estejam disponíveis para os competidores da MotoE a partir de 2023.

O foco do projeto são, além da melhor performance, a contenção do peso e a consistência do fornecimento de energia durante a corrida, obtidos graças à atenção no desenvolvimento de um sistema de refrigeração adequado ao objetivo, declarou a fábrica italiana em comunicado à imprensa.

Ducati moto elétrica - Divulgação - Divulgação
Piloto de testes da Ducati, Michele Pirro, acelera o protótipo V21L na pista de Misano
Imagem: Divulgação

A experiência da Ducati na Copa do Mundo MotoE será fundamental para o desenvolvimento de novos produtos, garante a marca. O objetivo é criar, assim que a tecnologia permitir, uma moto elétrica para uso nas ruas, mas que seja esportiva, leve e capaz de satisfazer os fãs da marca, afirma a fábrica de Borgo Panigale.