PUBLICIDADE
Topo

Infomoto

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Empinar, queimar pneu e cortar giro: veja 5 atitudes que detonam sua moto

Conteúdo exclusivo para assinantes
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Colunista do UOL

04/09/2021 04h00

Na última semana, o vídeo de um entregador fazendo "borrachão" com sua moto viralizou nas redes. A manobra também conhecida como "zerinho", ou "queimar pneus", consiste em acelerar com tudo e segurar o freio dianteiro, enquanto o pneu traseiro patina no asfalto e queima borracha.

O vídeo ganhou popularidade nem tanto pela manobra em si, mas pelo final infeliz: o entregador, por algum motivo, soltou o freio dianteiro e se acidentou. Como a marcha estava engatada, ao soltar o manete do freio, a moto acelerou com tudo e ambos - moto e o exibicionista - caíram em uma ribanceira.

Não descobri se o tal entregador se machucou seriamente nem os danos causados à moto. Mesmo que não se acidentasse, a moto já estaria sendo danificada.

Isso porque o borrachão pode levar ao desgaste excessivo de componentes importantes, como a embreagem, ou até mesmo causar o travamento do motor.

Além de ser infração de trânsito, manobras como queimar pneus, empinar ou cortar o giro do motor podem detonar sua moto. Algumas vezes, o prejuízo pode não acontecer no momento da manobra, como foi o caso infeliz do motoboy queimando pneu, mas certamente vai cobrar o preço ao longo da vida útil da sua companheira de duas rodas, seja ela uma Honda CG 160 ou uma Kawasaki Ninja ZX-10R.

Conversei com mecânicos para descobrir o que cinco manobras comuns podem causar na sua moto; confira.

Empinar a moto

Uma manobra que os motociclistas imprudentes gostam de fazer nas ruas é empinar a moto. Outra infração de trânsito gravíssima que também pode detonar sua moto.

empinar a moto - Reprodução/YouTube - Reprodução/YouTube
Profissionais, como a piloto Sara Lezito, sabem empinar e usam motos preparadas para isso, mas não faça isso "em casa"
Imagem: Reprodução/YouTube

"O pessoal vê os profissionais empinando e tenta repetir a manobra, mas sem a técnica adequada e acaba danificando diversas peças da moto", afirma Alexandre Sauro, mecânico da Iron Machine, oficina especializada em motocicletas, localizada na zona Sul da capital paulista.

De acordo com Sauro, empinar a moto, além de ser proibido, vai fazer sua embreagem durar bem menos do que deveria. "Além de queimar os discos de embreagem, reduz a vida útil da transmissão final", garante o mecânico.

Ele também cita danos ao garfo dianteiro, "quando a moto volta com tudo ao chão", e a sobrecarga nos amortecedores traseiros.

Queimar pneu

O tal borrachão, também conhecido como "queimar pneu", já traz no nome seu primeiro estrago. Além de ser perigoso, fazer isso vai desgastar excessivamente o pneu e você vai ter de trocá-lo prematuramente.

Marc Marquez queima pneu - Divulgação - Divulgação
O piloto de MotoGP, Marc Marquez, queima o pneu de sua Honda para alegria dos fãs, porém, vale lembrar, que ele não vai pagar por um novo, mas você vai
Imagem: Divulgação

Além de acabar com seu pneu traseiro, justamente o mais caro, fazer borrachão pode acabar com a sua embreagem. "Quem não sabe fazer isso, acaba queimando embreagem de bobeira", afirma Alexandre.

O mecânico alerta que a prática ainda pode causar problemas no freio dianteiro, como superaquecimento do fluido e desgaste das pastilhas e discos.

Cortar giro

Outra prática que detona sua moto é girar o acelerador com tudo e ficar segurando até cortar o giro do motor, que é limitado eletronicamente. Os arruaceiros que curtem o barulho mantêm o acelerador aberto, enquanto o motor corta a ignição, fazendo o famoso "randandandan".

"Aí já e o pacote completo para detonar o motor da moto", afirma Alexandre Sauro. Tirar de giro faz com que o motor trabalhe num regime de rotações para o qual não foi projetado, por isso que os giros são limitados eletronicamente.

Ao insistir em acelerar tudo, a vela, as válvulas, a camisa do cilindro, o pistão, a biela... Peças fundamentais do motor irão, literalmente, sofrer. "O problema não vai aparecer na hora, mas certamente, no futuro, o motor vai durar menos do que poderia", alerta o mecânico.

E o prejuízo será grande. Com o tempo, será preciso fazer a retífica do motor, do cabeçote, trocar as válvulas, enfim, só para ouvir um barulho que não demonstra nenhuma habilidade sua com motos. Pelo contrário, só irrita os outros.

Dar "RL"

Uma manobra, comum entre os habilidosos praticantes de wheeling, é o RL, que seria uma "empinada" ao contrário - tanto que, em inglês, é chamado de front wheelie ou stoppie. O piloto aperta com tudo o manete de freio dianteiro e faz com que a roda traseira saia do chão, mas sem capotar e mantendo o controle da moto.

RL de moto - Divulgação - Divulgação
Pilotos de wheeling e stunt preparam a moto para dar um "RL"; se você fizer isso, pode detonar sua suspensão dianteira
Imagem: Divulgação

Porém, vale lembrar que wheeling e stunt são modalidades esportivas, praticadas por atletas experientes e com motos preparadas para isso, em um ambiente apropriado.

Mas dar um "RL" também pode detonar sua moto. Nesse caso, quem vai sofre é justamente o freio dianteiro, além das bengalas da suspensão dianteiro da sua moto.

"Quando dá RL, o peso todo fica concentrado na roda dianteira e, consequentemente, do garfo da suspensão, que não foi projetado para isso", explica o mecânico. O peso excessivo vai superaquecer o óleo da suspensão e pode também estourar os retentores da bengala, avisa Alexandre.

Estourar o motor

Alguns motociclistas também têm o irritante hábito de causar "estouros no motor", dentro de túneis e em outros locais. Para conseguir fazer isso, os motociclistas seguram na embreagem e ficam cortando a ignição da moto com o botão corta-corrente.

Outra idiotice que, além de irritar outros motoristas e motociclistas e contribuir para a grave poluição sonora de uma cidade grande como São Paulo, vai detonar o motor da moto.

Túnel - Divulgação - Divulgação
Alguns motociclistas têm o irritante hábito de ficar "estourando" o motor da moto nos túneis
Imagem: Divulgação

Os estouros acontecem porque, quando a ignição é cortada, a vela não solta faísca para detonar a mistura ar-combustível que está no cilindro, mas o sistema de alimentação continua a mandar gasolina, uma vez que o acelerador está aberto.

Com isso, acumula-se combustível na câmara de combustão e quando a ignição volta, essa mistura literalmente "explode" dentro do motor da sua moto, causando o irritante barulho. Uma receita perfeita para detonar válvulas, comandos, velas, anéis e obrigar você a retificar seu motor muito antes do esperado.