PUBLICIDADE
Topo

Infomoto

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Honda PCX 2022 não muda e ganha só cores novas; preço parte de R$ 13.510

Honda PCX não ganhou motor de 160 cc para 2022 no Brasil; preços, porém, tiveram aumentos de cerca de 4%  - Divulgação
Honda PCX não ganhou motor de 160 cc para 2022 no Brasil; preços, porém, tiveram aumentos de cerca de 4% Imagem: Divulgação
Conteúdo exclusivo para assinantes
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Colunista do UOL

26/08/2021 10h30

Scooter mais vendida do Brasil, a Honda PCX ganhou apenas cores novas no modelo 2022. A principal novidade são as cores das versões topo de linha, PCX DLX e PXC Sport, ambas com freios ABS. A DLX agora será vendida em um elegante prata metálico, com grafismos em marrom escuro, assento e outros detalhes na cor bege; já a PCX Sport ganhou uma pintura branca fosca, assento azul e grafismos em azul e preto.

Honda PCX Sport 2022 - Divulgação - Divulgação
PCX Sport 2022 ganha cor branca fosca, com assento azul: preço sugerido passa de R$ 14.840 para R$ 15.390
Imagem: Divulgação

O preço dos modelos 2022 da PCX tiveram aumento de cerca de 4%. A PCX CBS, que tem sistema de freios combinados e tambor, na traseira, passou de R$ 13.090 para R$ 13.510 e será vendida apenas na cor azul perolizada; já a versão com ABS, na cor cinza metálico, tem disco nas duas rodas, mas o sistema anti-travamento apenas na roda dianteira, subiu de R$ 14.410 para R$ 14.990.

Já as versões DLX e Sport subiram de R$ 14.840 para R$ 15.390. Todos os preços são sugeridos pela fabricante e têm como base o Distrito Federal. Os valores divulgados também não incluem despesas com frete e seguro, o que significa que os preços praticados pelas concessionárias ao consumidor final deverão ser maiores do que os anunciados.

PCX DLX 2022 - Divulgação - Divulgação
PCX DLX 2022 é vendida na cor prata metálica com assento marrom; preço sugerido é de R$ 15.390
Imagem: Divulgação

No restante, a scooter que representou mais de 60% das vendas do segmento em 2020 não traz alterações técnicas. O motor é o mesmo monocilíndrico de 150 cc, com arrefecimento líquido e Idling Stop, que produz 13,2 cv de potência máxima e tem câmbio CVT.

PCX CBS 2022 - Divulgação - Divulgação
Versão mais acessível da scooter, PCX CBS 2022 tem sistema de freios combinados e tambor, na traseira; preço é de R$ 13.510
Imagem: Divulgação

Farol, lanterna e setas e luzes DRL são em LED e o painel é totalmente digital. As versões DLX e Sport ainda trazem a comodidade da Smart Key (chave de presença).

PCX 160 fica para 2023

O anúncio da PCX 2022 sem mudanças na motorização decepcionou quem esperava o lançamento da nova geração da scooter, apresentada em 2020 no Japão. No exterior, a PCX já ganhou motor maior, de 160 cc, e mais potente: passou dos atuais 13,2 cv para 15,8 cv. O torque também aumentou de 1,38 kgf.m a 5.000 giros para 1,5 kgf.m a 6.500 rpm. Outranovidade é a adoção deum controle de tração, para evitar a derrapagem da roda traseira em acelerações mais bruscas e pisos escorregadios.

Linha Honda PCX 2022 - Divulgação - Divulgação
Honda PCX é líder de vendas entre os scooters; até julho, modelo emplacou 15.849 unidades
Imagem: Divulgação

A PCX 160 também trouxe mudanças na parte ciclística, com a adoção de pneus mais largos e uma roda aro 13, na traseira - seguindo a mesma filosofia da Honda ADV. Com isso, o espaço sob o banco da nova PCX 160 aumentou de 28 para 30 litros de capacidade.

Com as vendas da atual geração de 150 cc em alta, pois a PCX também é a scooter mais vendida em 2021, a Honda optou por adiar o lançamento do modelo mais potente, provavelmente para 2023. O dólar nas alturas também pesou na decisão, segundo fontes ligadas à marca. Tudo porque, embora a PCX seja fabricada em Manaus (AM), alguns componentes são importados. Além disso, a adoção de novas tecnologias, como o controle de tração, elevariam o preço final da scooter no mercado brasileiro.