PUBLICIDADE
Topo

Infomoto

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Honda CG faz 45 anos; veja 10 modelos que fizeram história

Conteúdo exclusivo para assinantes
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

Colunista do UOL

14/08/2021 04h00

Produzida desde 1976, a Honda CG completa 45 anos de estrada em 2021. Nesse período, já foram produzidas e comercializadas mais de 13,5 milhões de unidades da moto que detém o título de veículo mais vendido do Brasil. Para se ter uma ideia, já se venderam mais CGs do que VW Gol (9,2 milhões) e Fiat Uno (3,2 milhões) somados.

Embora tenha evoluído de uma pequena e utilitária 125 cc com 11 cv de potência, freios a tambor e partida a pedal em 1976, para se tornar a moto mais vendida do Brasil até hoje, com motor bicombustível de 160 cc, 15,1 cv, sistema de freios combinados com disco na dianteira, partida elétrica e painel digital, a CG manteve sua proposta.

Quando surgiu, a primeira CG 125 foi uma alternativa à proibição da importação de veículos imposta pela ditadura militar. Também foi uma resposta à crise mundial do petróleo na década de 1970. Baixo preço - a metade do valor de um carro popular da época -, economia de combustível e menor emissão de poluentes eram os principais argumentos de venda à época.

Exposição CG 45 anos - Divulgação - Divulgação
Honda montou exposição para comemorar o 45 anos da CG
Imagem: Divulgação

Hoje, o modelo manteve essas características. Roda cerca de 40 km/litro de gasolina, atende com folga às leis de emissão de poluentes vigentes no Brasil e seu preço é ainda mais acessível aos brasileiros. A modelo CG 160 Titan 2022 tem preço sugerido de R$ 13.040, o que equivale a um quarto dos carros mais baratos atualmente, como o Renaul Kwid ou o Fiat Mobi.

A Honda organizou uma exposição em homenagem aos 45 anos da CG. No vídeo, que abre essa coluna, mostro dez modelos que fizeram a história da Honda CG nessas quatro décadas e meia. Confira o vídeo, ou leia a lista abaixo, e deixe nos comentários sua história com uma CG. Afinal, que motociclista nunca pilotou uma CG?

4 marchas para baixo

CG 125 1976 - Divulgação - Divulgação
Honda CG 125 1976, primeira moto Honda fabricada no Brasil
Imagem: Divulgação

Primeira moto Honda fabricada no Brasil, a CG 125 1976 tinha apenas 11 cv de potência e partida somente no pedal. Outra curiosidade é que o câmbio tinha quatro marchas e todas eram engatadas para baixo. Alimentado por carburador e com acionamento do comando por varetas (OHV), o motor era capaz de levar a pioneira CG 125 a cerca de 90 km/h. A "CG bolinha", apelido dado em referência ao formato do tanque, era leve: tinha apenas 94 kg. O modelo foi fabricado até 1978, quando ganhou entre outras novidades o garfo telescópico na dianteira.

Primeira moto a álcool do mundo

CG 125 a álcool - Divulgação - Divulgação
Honda CG 125 Álcool 1981 tinha reservatório de gasolina sob o assento
Imagem: Divulgação

Em 1981, em função da crise do petróleo, a Honda lançou uma CG 125 a álcool. A primeira moto do mundo a utilizar o etanol, naquela época chamado de álcool mesmo, como combustível. Da mesma forma que os automóveis, a CG a álcool tinha um sistema de alimentação de gasolina na partida a frio, com reservatório sob o banco. Na época, a novidade da Honda também ganhou câmbio de cinco marchas, novidade que só chegaria ao modelo a gasolina dois anos depois. Potência e torque se mantiveram praticamente iguais ao modelo à gasolina.

Cinco marchas

CG 125 1983 - Divulgação - Divulgação
Honda CG 125 1983 tinha linhas retas, além de farol e painel quadrados
Imagem: Divulgação

Em 1983, o câmbio de cinco marchas finalmente chegou a CG 125 a gasolina, um marco na história do modelo. O design também mudou: linhas mais retas marcavam o tanque e as carenagens laterais. modelo também ganhou uma nova lanterna e piscas, além de um para-lama traseiro na cor da moto. A balança traseira foi alongada, o guidão ficou mais alto e o tanque passou a ter 12 litros.

Today ganhou CDI

CG Today 1989 - Divulgação - Divulgação
Honda CG 125 Today 1989 sofreu mais de 790 alterações no chassi e motor
Imagem: Divulgação

O modelo, que recebeu mais de 70 alterações no chassi e no motor, ganhou o sobrenome de "Today" (hoje, em inglês) para destacar que se tratava de uma moto atual. Afinal, uma das grandes novidades era o CDI, um capacitor que melhorava a precisão das faíscas na vela de ignição do motor. O design mudou também; as carenagens laterais e a traseira eram integradas ao tanque de combustível.

A Titan

Cg Titan - Divulgação - Divulgação
Honda CG 125 Titan 1994 tem afama de ser a "melhor" CG
Imagem: Divulgação

Em 1994, era lançada uma das séries de maior sucesso da CG 125, a Titan - nome que até hoje é utilizado pela marca. Com tanque de combustível de formas mais arredondadas, a CG Titan tinha capacidade para 13 litros. A rabeta era nova, assim como as tampas laterais. A garupa ganhou a comodidade e a segurança de duas alças de apoio.

Motor de 150 cc OHC

CG 150 2004 - Divulgação - Divulgação
Honda CG 150 Titan 2004 deu adeus ao comando por varetas
Imagem: Divulgação

Depois de anos usando motor de 125 cc, a CG cresceu. Em 2004, passou a ter 150 cc e comando de válvulas no cabeçote, acionado por corrente. O desempenho melhorou, mas o modelo ainda usava carburador.

Honda CG 150 edição especial 30 anos

cg titan 2006 - Divulgação - Divulgação
Honda CG 150 Titan tentava imitar a pintura da primeira
Imagem: Divulgação

Para celebrar as três décadas, a Honda criou uma versão especial, bastante elegante, com uma cor laranja metálica. Homenagem à pintura do modelo de 1976.

Honda CG 150 intejada e flex

CG 150 Titan Mix EX 2010 - Divulgação - Divulgação
Honda CG 150 Titan Mix 2010: versão EX trazia rodas de liga-leve
Imagem: Divulgação

Apenas em 2009, junto com a terceira fase do Promot, chegou a injeção eletrônica de combustível. A CG Titan também ganhava uma carenagem, pela primeira vez. Com visual controverso, a peça rendeu o apelido de cabeça dinossauro ao modelo. No mesmo ano, nascia a versão "Mix", nome criado pela marca para designar o motor flex, bicombustível.

Motor ainda maior

Honda CG 160 2016 - Divulgação - Divulgação
O modelo 2016 marcava os 35 anos da CG e a chegada da nona geração, com motor de 160 cc
Imagem: Divulgação

Lançado em 2015, mas como modelo 2016, a nona geração da CG trazia como principal novidade o motor de 160 cm³. O design também foi renovado e deixou a CG mais "esportiva".

Honda CG 160 Titan 2022

Honda Cg 160 Titan 2022 - Divulgação - Divulgação
Linha Honda CG 160 ganhou entradas de ar na carenagem para 2022
Imagem: Divulgação

Modelo mantém mesmo conjunto ciclístico e mecânico, mas ganha novas carenagens, com entradas de ar e acabamento mais sofisticado. Principalmente na Titan, modelo topo de linha.