PUBLICIDADE
Topo

Coisa de Meninos Nada

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Peças falsificadas: como não ser enganado na manutenção do seu carro

Conteúdo exclusivo para assinantes
Thais Roland

Thais Roland é técnica em Manutenção Automotiva e apaixonada pela graxa. Com seu canal no YouTube 'Coisa de Meninos Nada', busca informar, orientar e dar suporte em relação a dúvidas e neuras sobre o mundo dos carros

Colunista do UOL

12/10/2021 04h00

Existe um tema que eu estou ensaiando há tempos para conversar com vocês, e eis que ele me cai no colo. Hoje temos muita facilidade em comprar coisas pela internet, inclusive peças de carro. E tem sido cada vez mais comum os clientes trazerem peças para oficina usar nas revisões ou reparações.

Isso pode ser bem legal, pois o cliente tem a oportunidade conseguir preços bacanas, escolher as marcas que prefere e se sentir envolvido nos cuidados com o carro.

Do nosso lado, o da oficina, simplifica uma etapa do nosso trabalho, já que não temos mais que nos preocupar em ir atrás de peça, fazer cotação, pedido, lidar com eventuais garantias e coisas do gênero.

Mas tudo isso faz surgir um outro problema: onde o cliente está comprando a peça?

Olhem só esse caso: um dos meus parceiros recebeu um carro com reclamação de falha no motor. O veículo é um Chevrolet Captiva 2014, que tinha acabado de trocar as velas originais de fábrica na revisão de 60 mil km.

As novas velas eram da mesma marca que as originais, idênticas às do carro, inclusive com o mesmo part number. Com elas, carro tinha rodado menos de 1.000 km antes de parar na oficina.

Quando as novas velas foram verificadas apareceu isso aqui:

Velas do carro com defeito - Thais Roland/Coisa de Meninos Nada - Thais Roland/Coisa de Meninos Nada
Imagem: Thais Roland/Coisa de Meninos Nada
Velas do carro com defeito - Thais Roland/Coisa de Meninos Nada - Thais Roland/Coisa de Meninos Nada
Imagem: Thais Roland/Coisa de Meninos Nada

O cliente contatou o vendedor e enviou as fotos das velas, tendo o valor do produto estornado sem qualquer questionamento.

O mercado automotivo tem um problema seríssimo com produtos falsificados, que só vem crescendo. Não tenho como afirmar que esse é o caso, mas as chances são grandes, especialmente devido ao comportamento do vendedor.

Algumas empresas do ramo já estão disponibilizando recursos para que os clientes possam consultar os números de lotes dos produtos e suas legitimidades. Infelizmente, não é o caso das nossas velas aqui.

Não quero desestimular vocês a comprarem próprias peças dos seus carros, acho que é uma atitude bacana. Só desejo alerta-los para tomar certos cuidados.

Tenham certeza da idoneidade do vendedor. Comprar peças em lojas de renome trarão garantias. Escolher marcas que permitem conferir os números de lotes também é bacana, traz mais uma segurança na hora da compra.

E se ainda assim algo ruim acontecer, tenha paciência. É um lance bem complicado mesmo e até nós, nas oficinas, acabamos caindo nesses golpes vez ou outra, pois eles falsificam tudo com muita fidelidade. Embalagens, etiquetas, logotipos, tudo.

E vocês? Preferem levar as peças para a oficina ou deixam tudo com o mecânico? Escrevam para mim nos comentários!

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL