PUBLICIDADE
Topo

De TV a videogame: acessórios demais podem fazer seu carro deixá-lo na mão

Thais Roland

Thais Roland é técnica em Manutenção Automotiva e apaixonada pela graxa. Com seu canal no YouTube 'Coisa de Meninos Nada', busca informar, orientar e dar suporte em relação a dúvidas e neuras sobre o mundo dos carros

Colunista do UOL

14/07/2020 04h00

Sempre comento que modificações nas características originais do veículo precisam de projetos - e não é à toa. Algumas semanas atrás falamos sobre bateria, e a matéria gerou tantas questões que rendeu outro post. Mas ainda ficou uma questão: o alternador.

Dependendo do que resolvemos colocar no carro, é necessária uma mudança grande no sistema de alimentação, e não apenas com relação à bateria.

Um adendo: colocar uma bateria de maior capacidade não necessita um alternador maior. O alternador conseguirá carregar a bateria, só vai levar um pouco mais de tempo. Eles são sempre superdimensionados para o automóvel, prevendo a instalação de alguns itens opcionais.

Mas isso tem um limite, como se você resolver montar um centro de entretenimento para criançada no seu carro. Colocar TV, videogame, um sistema de som animal... tudo para garantir a diversão dos pequenos. Pode ser que essa parafernália toda exceda a capacidade de geração de carga do alternador em determinadas situações. E aí a brincadeira sai cara, literalmente.

Se os consumidores de energia instalados no carro excedem o limite de produção de carga do alternador, ele, além de não dar conta disso tudo, também deixará de recarregar a bateria enquanto o carro estiver em funcionamento e aí é só uma questão de tempo até o carro apagar e você precisar de um guincho, pois a energia que falta do alternador será suprida pela bateria.

Adaptar um novo alternador, com maior capacidade, não é tão simples. Requer um pequeno projeto para escolher o alternador novo, pensar no sistema de fixação, se uma bateria auxiliar é interessante ou não e como essa será ligada ao sistema.

Também pode (e provavelmente vai) requerer que os cabos de saída do alternador sejam substituídos, já que agora vão transferir correntes elétricas maiores e os originais podem não aguentar e superaquecer.

Enfim, uma longa lista de detalhes que, se não for bem pensada e bem executada, pode te trazer sérios problemas. Desde um apagão até um belo curto e um show pirotécnico.

Em automóveis cada vez com mais tecnologia o sistema elétrico é muito sensível e até um fio puxado do lugar errado pode danificar equipamentos.

Tenha sempre a certeza de que o profissional escolhido execute o serviço de maneira planejada e documentada. Ter a documentação da modificação é muito importante para sua manutenção, tanto preventiva quanto corretiva, se necessária.

Temos que lembrar também que quem gira o alternador é o motor térmico, então colocar um alternador mais potente e exigir dele tamanha potência vai implicar em maior consumo de combustível.

Está vendo como a coisa vai longe? Por isso que não dá para fazer sem pensar muito antes e precisa ser feito por alguém que realmente domine o assunto.

Então tome cuidado na próxima vez que decidir instalar alguma coisa muito diferente no seu carro. E deixe nos comentários se você já soube de algum caso de desastre por causa disso.