PUBLICIDADE
Topo

Carro turbo é para correr? Entenda o que significa esse tipo de motorização

Thais Roland

Thais Roland é técnica em Manutenção Automotiva e apaixonada pela graxa. Com seu canal no YouTube 'Coisa de Meninos Nada', busca informar, orientar e dar suporte em relação a dúvidas e neuras sobre o mundo dos carros

Colunista do UOL

30/06/2020 04h00

Na coluna de hoje conversamos sobre carros com motores de 3 cilindros turboalimentados. Tem muita gente que me procura para pedir sugestões a respeito de que veículo comprar. Aí começamos uma "sessão de terapia" para eu entender quais as expectativas da pessoa com relação ao automóvel antes de dar algumas sugestões.

E o que tenho notado nessas consultas é uma preocupação a respeito dos carros com motores de 3 cilindros, turboalimentados. Muitos dizem que "o amigo de um amigo" teve problemas e que ouviu dizer que esses carros são uma porcaria, que só dão dor de cabeça.

Então vou adiantar logo que a maioria dos casos são carros com donos ruins e não o inverso. É claro que um veículo, mesmo zero km, pode apresentar problemas. Mas a má fama que estes motores estão adquirindo é muitas vezes por mau uso.

A primeira coisa que preciso contar é que vocês não estão comprando um carro necessariamente esportivo. A indústria continua oferecendo versões esportivas de alguns modelos, mas a ideia central de colocar turbo nesses motores não é essa.

O fato de o motor ter um turbo faz com que seja associado, instintivamente, a desempenho. Mas isso não significa que você dará um pau em Mustang com seu Mobi ou HB20, nem que já pode inscrever o seu Kwid no próximo evento de arrancadas de Artur Nogueira.

Quando a indústria tira um cilindro do motor, ela está fazendo o que chamam de downsizing - e eu gosto de chamar de redução de tamanho mesmo.

Deixando tudo bem simples, tirar um cilindro significa reduzir a quantidade de peças móveis e o peso do motor. Para compensar a cilindrada pequena, a montadora coloca um 'turbinho' no sistema de admissão e pronto.

Agora eles têm um motor bem menor, mais leve e com a mesma potência. O motivo? Para te oferecer um carro com mais espaço interno, por exemplo, ou com um consumo muito mais legal e menos emissão de poluentes.

Acontece que essa mentalidade de "turbo é para correr" é que estraga grande parte desses carros. A mecânica e a reputação.

Tentar ultrapassar uma Mercedes AMG na estrada com um carro desses é receita para o desastre. Além de se frustrar, obviamente, você vai detonar o coitadinho. E depois ainda vai por a culpa nele de não sair da oficina, mesmo sendo zero.

Então entenda as características do carro que você está cogitando comprar. Sendo assim, se a sua preocupação em comprar um carro com motor de 3 cilindros, com turbo, era de viver na oficina, pode relaxar e fazer a compra tranquilamente, desde que você se comprometa a cuidar bem dele.

Eu não entrei em detalhes sobre como funciona um motor com turbo porque não era o foco. Mas se vocês quiserem informações assim, mencionando o tipo de manutenção que esses carros passam a exigir, deixe aí nos comentários.

Errata: o texto foi atualizado
Publicamos no sétimo parágrafo que a retirada de um cilindro implica em perda de potência e redução na cilindrada, o que não é necessariamente verdade. A informação já foi corrigida.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.