Topo

Coluna

Coisa de Meninos Nada


Como trocar o óleo de seu carro na sua garagem e economizar uma grana

Thais Roland

Thais Roland é técnica em Manutenção Automotiva e apaixonada pela graxa. Com seu canal no YouTube 'Coisa de Meninos Nada', busca informar, orientar e dar suporte em relação a dúvidas e neuras sobre o mundo dos carros

Colaboração para o UOL

22/10/2019 04h00

O post de estreia da coluna, na semana passada, deu o que falar. Teve gente achando que o dono do carro não tem que mexer em nada e deixar tudo para o mecânico. Mas não é bem assim! Existe um monte de coisas no veículo que podemos fazer sim, com bastante segurança, observando os devidos detalhes e economizar um belo dinheirinho.

Na coluna de hoje decidi partir para a mão na massa e mostrar que é possível trocar o óleo e o filtro de óleo do carro na sua garagem, sem complicação ou medo de ser feliz.

Manual do carro é seu guia

Primeiro passo: pegar o manual do seu carro e ver a frequência de troca de óleo e filtro orientada pelo fabricante (de quantos em quantos km ou de quanto em quanto tempo, o que vier primeiro).

Se já estiver na hora de fazer essa manutenção, é necessário conferir que tipo de óleo o fabricante indica para o seu carro (a especificação do óleo deve ser seguida à risca. 5w30, 15w50, mineral, sintético ou semissintético... enfim).

Por último, você precisa descobrir quantos litros de óleo vão no motor de seu carro. É comum os manuais modernos não terem essa informação, mas os sites dos fabricantes de lubrificantes têm.

Quais as ferramentas necessárias?

É necessário observar embaixo de seu carro e avaliar as ferramentas que serão utilizadas no procedimento. Se o veículo tem protetor de cárter e não dá para alcançar o bujão, precisará de ferramentas para remover e depois recolocar o protetor e o bujão do cárter. Também é recomendável ter a mão um jornal para forrar o chão e algum tipo de bandeja para coletar o óleo velho.

Analise também como será durante a troca. O carro precisa estar reto, no plano, para que o óleo escoe completamente do cárter.

Você cabe debaixo do carro? Se não couber, precisa ter recursos para levantá-lo de forma que permaneça reto. Vale considerar a compra de quatro cavaletes automotivos para isso. Também é possível alugar a valeta de um posto de gasolina ou o elevador de uma oficina. Em São Paulo já existe oficinas que oferecem o espaço e as ferramentas paras pessoas mexerem nos próprios carros.

Colocando a mão na massa

- Solte o bujão do cárter já com a bandeja de coleta embaixo e deixe todo óleo escoar, até não pingar mais nada.

- Recoloque o bujão já com a arruela de vedação nova. Coloque o parafuso com a mão, para sentir a rosca e não correr o risco de espanar. Após o parafuso encostar no cárter, dê mais uma volta e meia de aperto com a ferramenta. Deve ser o suficiente para prender bem, mas observe se não pingou nada no chão no dia seguinte.

- Retire o filtro de óleo (cuidado com a sujeira, pois geralmente escorre óleo para tudo que é canto). Observe se a borrachinha de vedação veio junto com o filtro ou se ficou presa no bloco do motor. Se ficou presa ao bloco é só soltá-la com a mão.

- Passe um 'fiozinho' de óleo na borrachinha de vedação do filtro novo e rosqueie-o no lugar. Quando ele encostar no bloco do motor, de mais uma volta e meia. Deve ser o suficiente para apertar bem e não vazar, mas também não custa conferir no dia seguinte.

- Abra a tampa de abastecimento no cofre do motor e despeje a quantidade especificada de óleo novo. Vale usar um funil para ajudar na tarefa.

- Aguarde uns 15 ou 20 minutos para dar tempo de o óleo novo escorrer bem para o cárter e meça o nível dele na vareta, como vimos na semana passada.

- Ligue o carro prestando atenção à luz de óleo no painel. Ela tem que acender quando giramos a chave até o estágio de ignição e, após a partida, apagar em alguns segundos.

- Assim que ligamos o motor, a bomba de óleo começa a trabalhar e irriga todo o motor. Isso faz com que parte do óleo saia do cárter para circular entre as peças móveis. Esse é o motivo pelo qual não devemos verificar o nível de óleo no posto de gasolina. Quando você desliga o motor o óleo ainda está circulando no sistema e demora alguns minutos para voltar ao cárter. Aguarde mais 15 ou 20 minutos e meça novamente o nível do óleo pela vareta.

Pronto! Se a luz de óleo apagou direitinho depois da partida e se o nível de óleo está entre as marcas de mínimo e máximo da vareta na última verificação, você foi super bem-sucedido na sua primeira manutenção de garagem. E ainda economizou cerca de R$ 230, que é o valor médio de troca de óleo e filtro para um Onix 1.4 nas oficinas de São Paulo.

E se algo der errado?

Se você mediu o nível e tem óleo de menos no motor, complete aos pouquinhos até o nível atingir a marca certa na vareta. Se colocou óleo demais, abra o bujão do cárter novamente e esgote um pouco.

Só vai precisar de um mecânico depois desse procedimento se a luz de óleo não apagar no painel depois da partida, mas olha... prestando atenção em todos os detalhes, fazendo com calma e paciência, não tem erro. Não deixe ninguém te assustar dizendo que não vai conseguir, porque vai sim! E depois ainda começará a trocar óleo dos carros da família e amigos.

Uma última observação: se fizer isso em casa, dê o descarte correto para o óleo levando para uma oficina mecânica ou um posto de gasolina. Jamais descarte fluidos de seu carro na rede de esgoto, ok?

E então? Quem vai encarar esse desafio? Quero notícias das aventuras mecânicas de vocês nos comentários, hein!

Tabela Fipe

Você sabe quanto variou o preço do seu carro nos últimos meses?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Coisa de Meninos Nada