Topo

Coluna

Coisa de Meninos Nada


3 itens básicos para ficar de olho no motor do carro sem precisar de ajuda

Thais Roland

Thais Roland é técnica em Manutenção Automotiva e apaixonada pela graxa. Com seu canal no YouTube 'Coisa de Meninos Nada', busca informar, orientar e dar suporte em relação a dúvidas e neuras sobre o mundo dos carros

Colaboração para o UOL

15/10/2019 04h00

Nesta primeira coluna, vamos estreitar laços entre motoristas e seus automóveis. A ideia é apresentar o motor de seu veículo da maneira menos traumática possível para 'leigos' e mostrar que é possível fazer algumas verificações básicas sem depender de uma oficina ou um profissional do ramo.

Para verificar o motor, é necessário abrir o capô do carro. Não sabe como? Não tem problema. É só dar aquela folheada no manual do veículo. Outro detalhe importante é que deixar o carro desligado, estacionado em local plano e com o motor frio, para que as verificações sejam precisas.

Se você é um mero mortal como eu, seu carro terá um motor convencional, muito parecido com esse aqui. O que você precisa achar, que todo carro vai ter, mas podem estar em lugares diferentes no motor:

Nível do óleo

Thais Roland
Imagem: Thais Roland

Para conferir o nível do óleo lubrificante do motor, você utilizará a famosa vareta que fica ligada ao reservatório. É necessário puxar a vareta, limpá-la inteirinha com um pano que não solte fiapo ou pedaço de jornal, e depois coloque-a no lugar. Então espere alguns segundos antes de puxá-la novamente e verificar como está o nível.

Thais Roland
Imagem: Thais Roland

O nível de óleo precisa atingir pelo menos uma das marcas da vareta. Se estiver abaixo do mínimo ou acima do máximo, isso pode ser um problema e você precisa levar o carro pro especialista. Nunca complete o nível de óleo, porque isso só camufla um problema que precisa ser investigado.

Reservatório de expansão

Thais Roland
Imagem: Thais Roland

É onde fica a famosa "água do radiador", ou o nível do líquido de arrefecimento. NUNCA abra essa tampa com o motor do carro quente ou ligado. Isso vira uma panela de pressão e você pode sofrer um acidente sério.

Mais uma vez a ideia é apenas verificar o nível, jamais completá-lo. Se estiver entre as marquinhas de máximo e mínimo, tudo está bem. Se estiver abaixo do mínimo ou acima do máximo, precisa levar o seu possante para a oficina.

Thais Roland
Imagem: Thais Roland

Além disso, o líquido precisa estar colorido (o que significa a presença de aditivo no radiador), mas não turvo. Turvo significa sujeira e sujeira nunca é boa.

Reservatório de fluido de freio

Thais Roland
Imagem: Thais Roland

Esse reservatório é muito importante. O nível do óleo de freio pode indicar a condição das pastilhas e, justamente por isso, nunca deve ser completado.

O nível precisa estar entre as marcas de mínimo e máximo. Se estiver muito próximo do mínimo pode indicar que já está na hora de trocar as pastilhas de freio.

Se estiver difícil de enxergar o fluido, coloque a lanterna do celular do outro lado do reservatório, que facilita muito a visualização do nível.

Thais Roland
Imagem: Thais Roland

Caso esteja abaixo da linha do mínimo, vá para oficina imediatamente e tome muito cuidado com o pedal de freio até chegar lá. Um vazamento nesse sistema é gravíssimo, pois pode resultar na perda total da capacidade de frenagem pelo pedal.

Se isso acontecer, lembre-se sempre da alavanca do freio de mão, que vai ajudar a parar o carro numa emergência.

Quando fazer a verificação?

Como eu disse lá no começo, as verificações precisam ser feitas com o carro parado, desligado, com o motor frio e no plano. Por isso o ideal é fazê-las em casa, e não no posto de combustível. São apenas três itens, e o ideal é verificá-los pelo menos uma vez por semana. Algo bem tranquilo, não?

Em caso de dúvidas, lembrem-se que podem e devem usar e abusar dos comentários aqui abaixo. Não passem perrengue e divirtam-se aprendendo um pouquinho mais sobre os possantes de vocês.

Coisa de Meninos Nada