Caçador de Carros

Caçador de Carros

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
OpiniãoCarros

Parados no tempo: é melhor não comprar esses carros com câmbio automático

Na semana passada, saiu a primeira parte dessa coluna, onde eu apresento carros usados com câmbio automáticos de apenas quatro marchas.

Lá, listei modelos da Chevrolet, Citroën, Peugeot, Fiat, Ford, Honda e Hyundai.

Conforme prometido, segue a segunda parte, agora com modelos das marcas Jeep, Kia, Mitsubishi, Nissan, Renault, Subaru, Suzuki, Toyota e Volkswagen.

A ideia de escrever essas duas coluna surgiu da demanda de clientes que pedem carros usados automáticos e geralmente querem fugir daqueles com câmbio de quatro marchas, já que são piores em desempenho e consumo.

Como existem muitos automóveis que já tiveram esse tipo de câmbio, mas em algum momento ganharam uma transmissão sem pedal de embreagem mais moderna, é importante saber quando houve essa mudança antes de escolher seu próximo carro usado.

Veja a seguir carros com transmissão de quatro marchas por montadora.

Jeep

Jeep Cherokee 2011
Jeep Cherokee 2011 Imagem: Divulgação

Antes inexpressiva em nosso mercado, hoje a Jeep é fortíssima, graças a modelos bem-sucedidos como Renegade, Compass e Commander.

Continua após a publicidade

Somente SUVs bem mais antigos da marca norte-americana foram equipados com câmbio de quatro marchas, como é o caso do Cherokee até 2012, aquele com visual quadradão, o mais comum de se ver nas ruas.

O modelo seguinte, entre 2014 e 2015, já com o polêmico visual das setas que parecem sobrancelhas dos faróis, veio com câmbio de nove velocidades.

Já o Wrangler teve câmbio de quatro marchas até 2011.

O caso do Grand Cherokee é ainda mais longínquo, pois aposentou a transmissão mais antiga marchas na linha 2004.

Kia

Kia Picanto
Kia Picanto Imagem: Divulgação
Continua após a publicidade

Quem não quiser saber de Kia com câmbio de quatro marchas pode esquecer modelos como Carens, Magentis e Picanto, que nunca tiveram transmissão automática com mais marchas.

Já o sedã Cerato, modelo que tem boa reputação no mercado, aposentou cedo o as quatro marchas e, desde 2011, é equipado com transmissão de seis velocidades.

Um ano depois, aconteceu o mesmo com o Soul. Vale lembrar que ambos compartilham a mecânica do Hyundai HB20, que só foi receber o mesmo câmbio em 2016.

Quanto aos SUVs, o último com câmbio de quatro marchas da Kia vendido no Brasil foi o Sportage no modelo 2010, enquanto Sorento e Mohave, já contavam com transmissão de cinco velocidades há mais tempo.

Mitsubishi

Mitsubishi Pajero TR4 2010
Mitsubishi Pajero TR4 2010 Imagem: Divulgação
Continua após a publicidade

A Mitsubishi utilizou câmbio de quatro marchas por bastante tempo.

Modelos como Pajero TR4, Airtrek, Galant e Grandis sempre tiveram transmissões desse tipo, sendo o TR4 o mais longevo, já que durou até o modelo 2015.

A picape L200 e o SUV Pajero Dakar, equipados com motor 3.5 flex, foram ainda mais longe. A L200, até 2017, e o Pajero, até 2018.

Alguns confundem essa informação, pois, quando equipados com motor diesel, esses modelos ganharam a quinta marcha já no modelo 2014, mas o propulsor flex continuou nas quatro velocidades.

Quanto a Pajero Full, Lancer, ASX e Outlander, esses nunca tiveram transmissão de quatro marchas.

No caso de Pajero Full e Lancer, estes até tiveram, mas ambos saíram de linha há mais de duas décadas com esse câmbio.

Continua após a publicidade

Nissan

Nissan Tiida 2011
Nissan Tiida 2011 Imagem: Divulgação

Famosa por seus câmbios CVTs, a Nissan não utiliza câmbio automático com marchas há bastante tempo.

Os últimos modelos com essa transmissão foram Tiida e Livina, que "morreram" em 2013 e 2014, respectivamente, com caixa automática de quatro velocidades.

Já a Frontier, desde 2017 tem câmbio automático com mais de quatro marchas, sendo que, antes disso, só vinha com câmbio manual.

Quanto ao sedã Sentra, este aposentou a transmissão de quatro marchas no modelo 2006, a rara geração que ficou conhecida por ser desprovida de beleza.

Continua após a publicidade

Renault

Renault Duster 2.0 2013
Renault Duster 2.0 2013 Imagem: Murilo Góes/UOL

Tem quem pense que a Renault faz parte do mesmo grupo de Peugeot e Citroën, mas isso nunca aconteceu.

São, no máximo, parceiras que compartilham projetos, como foi o caso do câmbio de quatro marchas que equipou modelos dessas três marcas francesas por muitos anos.

No caso da Renault, a francesa utilizou esse transmissão até recentemente, no Captur e no Duster equipados com motor 2.0, aposentados no modelo 2021, e no Duster Oroch, até 2022.

Porém, os dois primeiros, quando equipados com propulsor 1.6, já tinham o câmbio CVT desde 2017, no caso do Captur, e 2018, no caso do Duster.

Continua após a publicidade

Já os mais populares Sandero e Logan também foram equipados com caixa de quatro velocidades no começo da respectiva vida, que durou até 2014 no hatch e 2013 no sedã.

Se voltarmos mais um pouco no tempo, os belos Megane sedã, Grand Tour e Scenic automáticos sempre tiveram câmbio de apenas quatro marchas.

Boa notícia para o Fluence, que, desde o lançamento, compartilhou mecânica com o Nissan Sentra - portanto, sempre teve CVT.

Subaru

Subaru Forester 2008
Subaru Forester 2008 Imagem: Divulgação

Marca de boa reputação mundial e pouca expressão nacional, há um bom a Subaru tempo utiliza câmbio do tipo CVT, mas já teve seus modelos com quatro marchas, como o Impreza, até 2011, e o Forester, até 2012.

Continua após a publicidade

Já Legacy, Outback e Tribeca trazem câmbio com mais marchas desde 2005.

Suzuki

Suzuki Jimny Sierra
Suzuki Jimny Sierra Imagem: Divulgação

Única marca que ainda utiliza câmbio de 4 marchas até hoje, como é o caso do jipinho Jimny Sierra. Se você tem preconceito com câmbio assim, risque o modelo da sua lista.

Pode riscar também o valente Grand Vitara e divertido SX4, que sempre tiveram câmbio de 4 marchas. Somente modelos mais recentes, como Vitara e S-Cross, vieram com câmbio mais moderno, no caso o CVT, tanto para o motor aspirado como para o motor turbo.

Toyota

Toyota Corolla 2012
Toyota Corolla 2012 Imagem: Divulgação
Continua após a publicidade

Alguns comentários na primeira parte dessa coluna sentiram falta do Corolla na lista, mas reparem que listei as marcas por ordem alfabética e, por isso, a Toyota ficou entre as últimas.

Pois bem, o Corolla usou e abusou do câmbio automático de quatro marchas, aposentado no sedã médio somente no modelo 2014 - nessa época, seus concorrentes já tinham transmissões automáticas mais modernas havia muito tempo.

O RAV4 também permaneceu com apenas quatro velocidades até o modelo 2012, sem se importar com os concorrentes.

Já o Etios utilizou o câmbio de quatro marchas até sair de linha no Brasil, na linha 2021.

Quanto a Hilux e SW4, a transmissão de quatro velocidades durou até o modelo 2011 nas unidades equipadas com motor diesel, e até 2016, naquelas com motor flex.

Volkswagen

Volkswagen Bora 2006
Volkswagen Bora 2006 Imagem: Divulgação
Continua após a publicidade

Para fechar a lista, a Volkswagen é das primeiras montadoras que aposentou o câmbio de quatro marchas no Brasil.

A marca alemã investiu pesado em tecnologia de câmbio e motor nas últimas décadas e apostou cedo em itens como turbo, injeção direta e câmbio automatizado de dupla embreagem.

Sendo assim, é preciso voltar bastante no tempo para ver que os últimos carros com transmissão de quatro marchas da Volks foram Golf, Bora e Beetle, em 2007.

No caso do Golf, a aposentadoria desse câmbio veio até antes na versão GTI, que desde 2002 já tinha seis marchas, tal como seu "irmão" Audi A3.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Deixe seu comentário

Só para assinantes