PUBLICIDADE
Topo

Caçador de Carros

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

SUVs na berlinda: por que faz bem mais sentido investir em um sedã

só para assinantes
Felipe Carvalho

Felipe Carvalho é administrador de empresas, consultor e primeiro "caçador de carros" profissional do país. Seu canal no YouTube dedicado a avaliações de achados automotivos tem mais de 100 mil inscritos. www.youtube.com/CarrosdoPortuga

Colunista do UOL

04/08/2022 11h00

Um dos passatempos favoritos dos apaixonados por carros é falar mal dos utilitários esportivos. Mas como o ser humano é contraditório, não faltam aficionados por veículos com SUVs na garagem. E está tudo bem, que atire a primeira pedra quem nunca fez algo que dizia jamais fazer.

Ainda não fui dono de nenhum SUV, mas as coisas não andam favoráveis para o meu lado e é possível que um dia eu tenha que dar o braço a torcer.

O que ninguém pode negar é que os SUVs são inexplicavelmente bem mais caros que seus irmãos "mais baixos", no caso os hatches e sedãs que compartilham a mesma plataforma - mesmo com equipamentos e motorização inferiores, os utilitários esportivos costumam custar mais.

Na coluna dessa semana separei alguns exemplos no mercado de usados que provam como alguns sedãs ainda são bem mais vantajosos que os SUVs. Não quis considerar os hatches para poder ter alguma equivalência no espaço para bagagem, algo importante em carros familiares.

Ford Ka Sedã - Divulgação - Divulgação
Ford Ka Sedan SE
Imagem: Divulgação

Ford EcoSport x Ka sedã

É uma pena que a Ford tenha aberto mão dos carros mais simples e baratos no Brasil. Os modelos EcoSport e Ka eram excelentes opções em seus últimos anos, principalmente quando equipados com o eficiente motor Dragon 1.5 e a transmissão automática de seis marchas. Ambos utilizavam a plataforma B-Car e tinham equipamentos parecidos em suas respectivas versões.

Considerando a versão SE modelo 2019 do Ecosport, a Tabela Fipe é R$ 77,5 mil e ele conta com central multimídia, controles de estabilidade e tração.

Por cerca de R$ 7 mil a menos, dá para considerar um Ka sedã do mesmo ano, mas na versão Titanium, que acrescenta mais cinco airbags, estofamento em couro e chave de presença. O Ka sedã ainda leva mais 90 litros no porta malas e tem vantagens no desempenho e consumo por ser 140 kg mais leve.

Kia Cerato  - Divulgação - Divulgação
Kia Cerato 2020
Imagem: Divulgação

Kia Sportage x Cerato

A Kia acabou de apresentar a nova geração do Sportage no Brasil e conseguiu honrar o que tem feito de melhor nos últimos anos: carros bonitos. A geração anterior utilizava a plataforma J6, a mesma do sedã Cerato. Também são iguais na mecânica, equipados com o excelente motor 2.0 da família NU que chega nos 167 cv quando abastecido com álcool, mesmo sem turbo ou injeção direta, e a transmissão é automática de seis marchas.

Somente a suspensão traseira do Sportage é mais refinada, do tipo multilink, mas a tração é sempre dianteira em ambos os casos.

Comparando os modelos 2020 desses carros, o susto é grande. Enquanto o Cerato tem Tabela Fipe de R$ 110 mil na versão SX, a mais completa, o Sportage custa R$ 166 mil na versão EX, também a mais completa para ele.

O Sportage até tem alguns equipamentos a mais, com destaque para o teto panorâmico, mas nada que justifique se descolar tanto do preço do seu irmão de plataforma. Se pelo menos tivesse tração nas quatro rodas, como já teve no passado, poderíamos considerar como um grande diferencial.

Nissan Sentra - Divulgação - Divulgação
Nissan Sentra
Imagem: Divulgação

Nissan Kicks x Versa e Sentra

O Kicks é o Nissan que mais vende no Brasil e também é o mais irracional da marca, pelo menos na teoria, quando comparado com seus irmãos de plataforma Versa e Sentra. Os três utilizam a plataforma Nissan V, mesmo o Sentra sendo tão diferente e pertencer a uma categoria superior.

O que não é superior é o preço do Sentra, bem mais atraente que o do Kicks. Enquanto a Tabela Fipe do Sentra SL 2020, versão mais completa do último ano disponível, é R$ 105 mil, a do Kicks SL 2020 é R$ 106 mil. Pouca coisa, praticamente um empate, mas vale lembrar que o Sentra tem motor 2.0, bem mais potente, além de ter vários outros equipamentos, como banco elétrico, teto solar e ar condicionado de duas zonas.

No comparativo com o Versa, esse sim com o mesmo motor 1.6, considerando a atual geração que começou em 2021, a Fipe da versão Exclusive, a mais completa, é R$ 104 mil. Já o Kicks SL do mesmo ano, custa R$ 115 mil, uma boa diferença que não justifica investir nesse pequeno SUV.

Volkswagen Virtus - Divulgação - Divulgação
Volkswagen Virtus
Imagem: Divulgação

Volkswagen T-Cross x Virtus

Mais um caso que parece não fazer sentido: mesmo o VW T-Cross sendo equivalente ao Virtus, ele custa mais caro e vende mais. Ambos utilizam a plataforma MQB e compartilham a mesma mecânica em algumas versões, como por exemplo a Comfortline. Nesse caso, o motor é o 1.0 turbo com a transmissão automática de seis marchas.

Os dois contam com excelente espaço interno, mas o porta-malas do Virtus é bem mais generoso e leva quase 150 litros a mais. Desempenho e consumo também são favoráveis no sedã por ser mais leve e ter melhor aerodinâmica.

Vantagem do T-Cross está apenas nos airbags de cortina, item indisponível no Virtus Comfortline, mas que não justifica a diferença de preço. Considerando os modelos 2020, o T-Cross Comfortline tem Tabela Fipe de R$ 113 mil, e o Virtus Comfortline de R$ 87 mil, diferença de incríveis R$ 26 mil em carros quase iguais.

Curioso que o Virtus vira o jogo quando é equipado com o motor 1.4 na versão GTS e passa a ser mais caro que o T-Cross com o mesmo motor, fazendo com que essa versão esportiva do sedã fique um pouco esquecida no mercado de usados.

Renault Logan - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Renault Logan
Imagem: Murilo Góes/UOL

Renault Duster x Logan

Se fosse há alguns anos, eu estaria reclamando do Duster ter entrado no lugar da belíssima Renault Megane Grand Tour, um carro superior em todos os sentidos. Mas olhando para o ranking de vendas, não dá para dizer que a marca francesa errou na decisão.

O Duster sempre vendeu bem, diferentemente do que acontecia com a linha Megane. Porém, sabemos que o Duster é um carro simples, baseado na plataforma B0 do Sandero e do Logan. Sendo assim, o comparativo com o sedã é bem justo.

Considerando o modelo 2021 do Duster, que já pertence à atual geração, a versão mais completa Iconic tem Tabela Fipe de R$ 101 mil, enquanto o Logan na mesma versão e ano custa R$ 80,5 mil.

Ambos são equipados com o mesmo motor 1.6 e a transmissão CVT. O pacote de equipamentos é bem parecido, com vantagem para o Logan que oferece aibags laterais. Descontando o fato de o Duster ser novidade nessa atual geração, enquanto o Logan é o mesmo desde 2014, mais nada justifica o SUV custar tão mais caro que o sedã.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.