PUBLICIDADE
Topo

Caçador de Carros

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Dias contados: 5 itens que seu carro deixará de ter nos próximos anos

só para assinantes
Felipe Carvalho

Felipe Carvalho é administrador de empresas, consultor e primeiro "caçador de carros" profissional do país. Seu canal no YouTube dedicado a avaliações de achados automotivos tem mais de 100 mil inscritos. www.youtube.com/CarrosdoPortuga

Colunista do UOL

02/06/2022 04h00

Carburador, motor refrigerado a ar e quebra-vento são exemplos de coisas que ficaram no passado dos carros. Claro que nossa frota ainda comporta um número considerado de modelos com pelo menos um desses itens rodando pelas ruas, mas já faz uns bons anos que nenhum é produzido assim.

Convenhamos que muitas dessas coisas que ficaram no passado nem fazem falta. Até mesmo o maior dos saudosistas entende que não é possível frear a evolução natural das coisas - que são superadas por algo melhor ou simplesmente saem de moda e caem em desuso.

Tento isso em mente, é inevitável que algumas das coisas que temos nos carros atuais, um dia também serão apenas lembradas como coisas do passado. Sendo assim, listei cinco itens que devem morrer nos próximos.

Painel Alfa Romeo 164 - Felipe Carvalho/Caçador de Carros - Felipe Carvalho/Caçador de Carros
Painel Alfa Romeo 164
Imagem: Felipe Carvalho/Caçador de Carros

Painel analógico e botões físicos

Gosto do visual de um painel repleto de botões e relógios analógicos, mas eles estão com os dias contados. As telas vieram para ficar e até mesmo alguns modelos de categorias de entrada já contam com elas. É de se imaginar que, no fim das contas, é algo até mais barato em uma linha de produção, por isso não causa surpresa vê-las nesses carros mais simples.

Atrás do volante a tela não só substitui os mostradores analógicos tradicionais, como também tem a possibilidades de passar muito mais informações nas várias configurações visuais possíveis. Já na parte central do painel, além de fazer o papel do sistema de som, estão cada vez maiores para comportar qualquer outro tipo de função, como o controle da ventilação e de outras funções do carro.

motor RAM 1500 - Felipe Carvalho - Caçador de Carros - Felipe Carvalho - Caçador de Carros
motor RAM 1500
Imagem: Felipe Carvalho - Caçador de Carros

Motores grandes aspirados

No ano passado tive a oportunidade de testar o Chevrolet Camaro e a RAM 1500. São veículos com propostas diferentes, mas ambos são equipados com enormes V8 de aspiração natural, e são deliciosos de serem guiados. Mas não tem espaço para esse tipo de motor em um futuro próximo.

Motores menores, com metade dos cilindros e da cilindrada, conseguem entregar o mesmo torque quando são sobrealimentados por um turbo ou compressor, ou então quando auxiliados por motores elétricos.

Ainda tem a vantagem desse torque chegar em rotações menores e se manter plano por mais tempo, contribuindo com o desempenho, consumo e emissões de poluentes. Recentemente foi apresentado o Toyota Camry com motor híbrido (combustão e elétrico) que substituiu o tradicional V6 aspirado, algo que já tinha acontecido com o Honda Accord no ano passado.

Série 3 Touring - Fotos: BMW - Fotos: BMW
Série 3 Touring
Imagem: Fotos: BMW

Carrocerias que não sejam SUV ou picape

Podem reparar que a maior parte dos últimos lançamentos foi de veículos SUVs ou picapes. Peruas ficaram no passado e o mesmo tende a acontecer com sedã e hatches, principalmente das categorias médias para cima. Até mesmo as categorias de entrada já contam com pequenos SUVs para atender o que parece ser a preferência da maioria.

No caso das picapes, opções como Fiat Toro, Renault Oroch e Ford Maverick são exemplos de veículos com caçamba que conseguem atender quem até então só compravam veículos de passeio.

Chevrolet Omega - Divulgação - Divulgação
Chevrolet Omega
Imagem: Divulgação

Tração somente na traseira

Teve um tempo em que tração traseira era regra. Com o passar dos anos foi se tornando exceção, algo cada vez mais restrito a veículos esportivos de baixa produção. E agora até mesmo marcas tradicionais, como Mercedes-Benz e BMW, flertam cada vez mais com a tração apenas na dianteira em seus modelos.

A verdade é que são poucas as pessoas, e eu não me incluo nelas, que conseguem tirar vantagens de veículos com tração traseira. É óbvio que esses dois fabricantes sabem disso, pois perceberam que a maior parte de seus clientes nem sabe dizer aonde está a tração de seus carros.

Para motoristas comuns, um veículo com tração dianteira é mais controlável e tem benefícios como menor peso e maior espaço interno. Para o fabricante, o custo de produção é menor. Sendo assim, é de se esperar que veículos com tração apenas na traseira estão com os dias contados.

câmbio manual - Reprodução - Reprodução
câmbio manual
Imagem: Reprodução

Transmissão manual

É cada vez menor o número de carros equipados com transmissão manual. Hoje estão restritas aos modelos de entrada, e não duvido que chegará o dia em que será inviável produzir carros manuais. Isso já se provou em modelos médios, portanto é natural que chegue nos mais simples.

Inclusive escuto de muitos clientes que aprenderam a guiar em carros manuais apenas para passar na prova de direção, mas que depois desaprenderam com o tempo por falta de hábito.

Vamos ser francos: guiar carros manuais é bem legal, principalmente para quem gosta de automóvel, mas as transmissões automáticas evoluíram tanto que é difícil querer abrir mão delas no uso diário. Como nem sempre dá para ter dois carros na garagem, um para uso e outro para diversão, é racional que o segundo fique apenas na vontade.