PUBLICIDADE
Topo

Caçador de Carros

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Carros veteranos: 5 usados com mais de 10 anos que valem a pena investir

Conteúdo exclusivo para assinantes
Felipe Carvalho

Felipe Carvalho é administrador de empresas, consultor e primeiro "caçador de carros" profissional do país. Seu canal no YouTube dedicado a avaliações de achados automotivos tem mais de 100 mil inscritos. www.youtube.com/CarrosdoPortuga

Colunista do UOL

07/10/2021 04h00

Com a expressiva alta dos preços no mercado de carros usados, parte da população está mais distante de conseguir bons modelos com poucos anos de uso. Isso se deve ao fato de que os rendimentos médios do brasileiro não conseguem acompanhar essa inflação na mesma proporção.

A solução tem sido partir para carros ainda mais antigos, com bons anos de uso. É fácil comprovar isso, com o aumento significativo de clientes que me procuram atrás de veículos com mais de 10 anos de vida. Infelizmente nem sempre consigo atendê-los, devido à dificuldade de conseguir bons automóveis com essa idade.

O péssimo hábito de alguns motoristas de não manter seus veículos como deveriam piora com o passar dos anos. Claro que tem exceções, mas muitas vezes a demora para concluir um serviço desse torna o serviço inviável do ponto de vista profissional.

Algumas das dicas que dou para quem decide se aventurar nesse mercado é abrir mão de algumas preferências. Quem quer fazer um bom negócio em um carro com mais de 10 anos não pode querer escolher cor, opcionais ou quilometragem.

São exigências que deixam os compradores cegos para aquilo que realmente importa: comprar um bom carro. Se nem mesmo compradores de veículos novos conseguem um exemplar exatamente na configuração desejada, imagina no mercado de usados.

Para atender essa demanda, escolhi listar alguns carros com 10 anos de uso e que considero excelentes escolhas. Optei por sugerir apenas modelos da categoria dos médios, que por terem mais qualidade, enfrentam melhor os anos de uso. Além disso, todos os listados são equipados de série com os indispensáveis ar-condicionado e direção assistida, facilitando a procura dos mesmos.

Peugeot 307 - Divulgação - Divulgação
Peugeot 307
Imagem: Divulgação

Peugeot 307 Presence (ou Pack) 2011

Alguns torcem o nariz quando um Peugeot usado é indicado em uma lista de boas compras, mas basta ver o preço de mercado para entender que pode sim valer a pena. O hatch médio 307 em sua versão de entrada Presence custa em média R$ 26 mil quando equipado com o motor 1.6 e transmissão manual.

Oferece um pacote bem interessante que inclui duplo airbag e freios ABS como equipamentos de série. Essa mesma versão pode ser equipada com o pacote Pack, que adiciona teto solar e outros mimos pelo mesmo valor de mercado. A princípio é claro que o Presence Pack é mais interessante, mas conforme disse acima, é preciso focar em um bom carro, e não nos opcionais.

Chevrolet Astra - Divulgação - Divulgação
Chevrolet Astra Sedan
Imagem: Divulgação

Chevrolet Astra Advantage 2011

Em seu último ano de fabricação, o Astra saiu de linha com muita dignidade. Equipado com o simples e robusto motor 2.0, já com melhorias que subiram a potência para bons 140 cv quando abastecido com álcool, o Astra é notável por sua ótima dirigibilidade. Bem equipado, faz a alegria de quem quer um carro completo gastando pouco.

O modelo 2011 teve apenas uma versão, a Advantage, mas com duas opções de carroceria e de transmissão, totalizando quatro combinações.

Considerando a Tabela Fipe, o sedã manual é o mais barato, enquanto o hatch automático é o mais caro, mas a diferença de preço entre eles é irrisória, quase um empate técnico. Sendo assim, quem deseja um bom carro médio na faixa dos R$ 30 mil pode encontrar no Astra uma ótima opção.

Kia Cerato - Divulgação - Divulgação
Kia Cerato 2010
Imagem: Divulgação

Kia Cerato 2011

O Cerato foi um dos primeiros sedãs médios equipados com transmissão automática de seis marchas, algo que aconteceu exatamente no ano de 2011. Junto como motor 1.6 da família Gamma, compartilha o mesmo conjunto que passou a equipar o Hyundai HB20 a partir de 2016, o que certamente facilita a manutenção e reposição de peças.

A Tabela Fipe do modelo está em torno de R$ 37 mil, bem mais barato que qualquer Hyundai HB20 automático que o leitor cogite comprar. O modelo 2011 foi oferecido com alguns pacotes de equipamentos, mas não se apegue a isso no momento da compra, pois os equipamentos extras são interessantes, mas dispensáveis.

VW Jetta - João Mantovani/Fullpower - João Mantovani/Fullpower
Volkswagen Jetta
Imagem: João Mantovani/Fullpower

Volkswagen Jetta Comfortline 2011

Quando um Jetta aparece em alguma lista, pode contar que é nas versões com motores turbos. Mas nessa lista de modelos com 10 anos de uso, recomendo justamente o da versão de entrada, a Comfortline com o motor 2.0 aspirado. Bem mais simples e barato de se manter, ele é bem visto no mercado de usados.

Sei que o motor é limitado para o carro, afinal de contas são apenas 120 cv quando abastecido com álcool em um carro que pesa quase 1.350 kg. Mas a ótima transmissão automática de seis marchas consegue dar desempenho satisfatório ao Jetta.

Destaque para os airbags laterais e os controles de estabilidade e tração, equipamentos de série que justificam o preço médio de quase R$ 45 mil quando equipado com transmissão manual e R$ 49 mil com transmissão automática.

O Jetta é um ótimo exemplo de carro com várias combinações de opcionais, sendo o teto solar o mais cobiçado deles. Mas, como eu já disse, desapegue disso e apenas escolha um bom carro.

Toyota Corolla - Divulgação - Divulgação
Toyota Corolla Altis 2011
Imagem: Divulgação

Toyota Corolla XEI 2011

O mais caro da lista custa praticamente o dobro do mais barato. Quem quiser um Corolla XEI 2011, a versão intermediária, precisará de algo em torno de R$ 51 mil. Não é pouco para um carro de 10 anos de uso, mas é o preço que se paga pela excelente reputação que o modelo tem em todo o mundo.

Foi o primeiro ano do consagrado motor 2.0, o mais indicado para o Corolla, já que a versão de entrada com motor 1.8 sofreu com alguns problemas na transmissão automática pelo menos até 2012. Na minha opinião, esse é o máximo que alguém deve considerar pagar por um carro médio com 10 anos de uso.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL