PUBLICIDADE
Topo

Caçador de Carros

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

SUV zero km está caro? 5 ótimas opções de usados por menos de R$ 100 mil

Conteúdo exclusivo para assinantes
Felipe Carvalho

Felipe Carvalho é administrador de empresas, consultor e primeiro "caçador de carros" profissional do país. Seu canal no YouTube dedicado a avaliações de achados automotivos tem mais de 100 mil inscritos. www.youtube.com/CarrosdoPortuga

Colunista do UOL

08/07/2021 04h00

A Renault apresentou ontem a linha 2022 do Captur com pequenas atualizações estéticas, mas importantes alterações mecânicas. Sai o motor 1.6 aspirado e entra o 1.3 turbo. Na verdade, a motorização anterior não saiu de linha, mas deve ser oferecida somente para vendas diretas. A pessoa física que quiser levar um zero-quilômetro para casa poderá escolher uma das três versões - Zen, Intence e Iconic -, mas todas equipadas com o novo turbo.

Esse motor não é inédito, foi desenvolvido em parceria com a Mercedes-Benz e já estava disponível em alguns modelos dessa marca de luxo. Por aqui, podemos imaginar que o motor é dos melhores.

E é mesmo, já que quando abastecido com álcool atinge 170 cv de potência e 27,5 kgfm de torque, números de respeito para o pequeno 1.3. Resumindo, anda muito bem e gasta pouco combustível, ou seja, é eficiente.

Eficiência é justamente o que os consumidores mais procuram nos carros modernos. Com o preço dos combustíveis cada vez mais alto, a preocupação com o consumo é evidente. Para aqueles que não querem abrir mão de desempenho, optam por modelos com esses modernos motores turbos, que no caso dessa unidade da Renault, é flex e tem injeção direta de combustível.

Mas, claro, tem o lado ruim nessa história, que é o preço. Toda essa tecnologia custa caro, e faz com que esses carros fiquem cada vez mais distantes da realidade do brasileiro.

Para se ter uma ideia, o Captur foi apresentado em 2017 por R$ 79.000 na versão de entrada e R$ 88.500 na versão de topo. Hoje, a mesma versão de entrada começa em R$ 124.500, e a de topo chega nos R$ 138.500.

Sei que o dinheiro de hoje não é mesmo de 2017, mas a diferença é brutal. Estamos falando de um Captur 56% mais caro em apenas quatro anos. Como referência, o salário mínimo cresceu apenas 17% no mesmo período.

De qualquer forma, existe alternativa para quem quer desfrutar desses modernos carros com motores turbo, mas sem ter que pagar tanto por eles, que é recorrer ao mercado de usados. São vários os SUVs disponíveis, e na lista que apresento a seguir, mostro alguns na emblemática faixa dos R$ 100.000.

Chevrolet Tracker

Chevrolet Tracker Premier 2018 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O atual Chevrolet Tracker nacional já mostrou que tem potencial para vender muito bem. Não é o que aconteceu com o modelo anterior, que era importado do México e nunca emplacou tanto nas vendas. Mas o carro era bom, principalmente depois que passou a ser equipado com o forte motor 1.4 turbo, o mesmo que ainda equipa o Chevrolet Cruze.

Se considerarmos um Tracker 2019 na versão Premier, a Tabela Fipe está mais próxima dos R$ 90 mil do que dos R$ 100 mil, mas por causa do atual cenário, muitos estão sendo oferecidos por volta dos R$ 100 mil, portanto o modelo merece aparecer na lista.

É sempre bom lembrar que, nessa versão Premier, o Tracker está recheado de equipamentos como seis airbags, controles de estabilidade e tração, teto solar, controlador de velocidade e central multimídia.

Hyundai New Tucson

Hyundai New Tucson 2017 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

O New Tucson foi apresentado em 2017 e ainda hoje preserva o mesmo visual e conjunto mecânico. Trata-se do motor 1.6 turbo com 177 cv, junto com a transmissão automatizada de dupla embreagem com sete marchas.

Com cerca de R$ 100 mil é possível colocar na garagem a versão GL do modelo 2017. É a versão de entrada, mas nem por isso deixa de ser interessante. São seis airbags, controles de estabilidade e tração, ar-condicionado de duas zonas, multimídia e banco do motorista com regulagens elétricas.

Volkswagen Tiguan

Volkswagen Tiguan 2018 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Em 2017, último ano da primeira geração do Tiguan, a Volkswagen passou a oferecer o modelo com o motor 1.4 turbo. Não tem muitos disponíveis, mas considero uma joia no mercado de usados. Além de serem os únicos 1.4 da geração anterior, são bem mais baratos que os modelos dos anos seguintes, já em uma nova geração.

Esse modelo 2017 pode afastar compradores, por causa dos vários problemas das transmissões automatizadas de dupla embreagem que equiparam modelos da Audi e da VW com motor 1.4 turbo, mas no caso do Tiguan, outro câmbio foi utilizado. Ele tem a mesma configuração, mas diferente dos outros, é banhado a óleo. Esse pode comprar sem medo.

Quanto ao carro, é super equipado, com todos equipamentos de segurança e conforto. Com cerca de R$ 100 mil, é possível escolher os mais completos, com opcionais como teto solar panorâmico, ar-condicionado de duas zonas e rodas de 18 polegadas.

Suzuki Vitara

Suzuki Vitara 4Sport - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

Para os que gostam de modelos exclusivos e discretos, o Suzuki Vitara é uma ótima opção. Pouco visto nas ruas, o modelo tem tradição no nosso mercado, já que está presente desde o início dos anos 90. A reputação sempre foi das melhores, por isso é uma escolha certeira. Com R$ 100 mil é possível comprar um Vitara 2018, e certamente ainda sobrará alguns trocados.

O modelo é equipado com motor 1.4 turbo e transmissão automática de 6 marchas. Recheado de bons equipamentos de segurança e conforto, tem como destaques a multimídia de incríveis 10 polegadas, e a tração nas quatro rodas na versão 4Sport Allgrip.

Peugeot 2008 THP

Peugeot 2008 PCD - Murilo Goes/UOL - Murilo Goes/UOL
Imagem: Murilo Goes/UOL

A Peugeot foi uma das primeiras fabricantes que oferecer as atuais tecnologias de turbo e injeção direta em motores de baixa cilindrada. Foram vários os problemas enfrentados nos primeiros anos, mas felizmente foram resolvidos quando passou a ser flex e ganhou algumas melhorias.

Esse é o caso do motor do Peugeot 2008, que nessa lista aparece como uma ótima relação custo/benefício, já que é o mais novo de todos. Com pouco menos de R$ 100 mil, é possível levar um 2008 THP Griffe modelo 2020.

Além de bem equipado, inclusive com teto solar panorâmico, esse motor 1.6 rende ótimos 173 cv quando abastecido com álcool. Se a ideia é gastar o mínimo possível por um SUV turbo que seja o mais novo possível, o 2008 é certamente a melhor opção.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL