PUBLICIDADE
Topo

Caçador de Carros

Ford dos sonhos: 6 modelos que gostaríamos, mas nunca tivemos no Brasil

Felipe Carvalho

Felipe Carvalho é administrador de empresas, consultor e primeiro "caçador de carros" profissional do país. Seu canal no YouTube dedicado a avaliações de achados automotivos tem mais de 100 mil inscritos. www.youtube.com/CarrosdoPortuga

Colunista do UOL

21/01/2021 04h00

O Brasil é um país enorme e sua população é a sexta maior do mundo. Não por acaso, os fabricantes de automóveis sempre estiveram de olho no nosso mercado. Era de se imaginar que todos os tipos de carros encontrassem compradores por aqui, mas isso está longe de ser uma realidade.

Cada vez mais, o consumidor brasileiro compra pensando na revenda, e com isso deixa de atender seus gostos pessoais e suas necessidades para não correr o risco de ter dificuldades para passar o carro adiante no futuro.

Basta olhar para as ruas e sua enorme quantidade de veículos nas mesmas cores, pretos, pratas ou cinza. Dependendo da categoria, transmissão automática e estofamento em couro são itens obrigatórios, mesmo que o consumidor não os queira.

Por causa desse conservadorismo, os fabricantes arriscam pouco. Já foi diferente no passado, como nos anos 90 com a reabertura das importações. De um dia para o outro, passamos a receber variados modelos de diversas marcas. Lembro dessa época com muito saudosismo. De qualquer forma, muitos carros interessantes não vieram para o país.

Com a recente saída da Ford como fabricante de carros no Brasil, é natural e previsível que a marca encolha sua operação, já que pretende comercializar alguns poucos e caros veículos importados.

Para essa coluna, listei alguns modelos da Ford que jamais tivemos aqui, pelo menos de maneira oficial. Diante da grandeza histórica do fabricante, são inúmeros os veículos nessas condições, mas considerei apenas alguns, que não necessariamente teriam feito sucesso por aqui.

Ford Taunus

Ford Taunus - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Não vivi nos anos 70, então só posso reproduzir o que escuto ou leio sobre aquela época. Consta que, antes de lançar o Maverick, a Ford fez uma pesquisa de mercado no Brasil e o alemão Ford Taunus foi o modelo escolhido.

Porém, por não ter um motor que pudesse equipar o modelo na época, a montadora optou pelo preterido Maverick, que poderia usar o motor 6 cilindros da Willys, já produzido por aqui.

A história mostra que o Maverick foi um fracasso comercial, tanto que saiu de linha após seis anos. Não temos como saber como teria sido com o Taunus, mas sabemos que era um carro fantástico, com ótima dirigibilidade e reconhecida robustez mecânica, algo que o brasileiro sempre apreciou.

Ford Sierra

Ford Sierra - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Não tenho dúvidas que a história da Ford no Brasil teria sido outra se tivéssemos o fantástico Ford Sierra por aqui nos anos 80. A marca optou por produzir o modelo na Argentina e até na Venezuela, mas deixou o Brasil fora de um dos seus melhores projetos.

Consagrado na Europa e idolatrado até os dias de hoje, ele teria rivalizado de igual para igual com Chevrolet Monza e Volkswagen Santana. Seria o único dos três com tração traseira, com melhor coeficiente aerodinâmico da categoria.

Os Sierras argentinos foram equipados com o famoso e durável motor 2.3, fabricado aqui no Brasil, ou seja, nem isso seria um problema.

Ford Scorpio

Ford Scorpio - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Acima do Sierra, a Ford europeia tinha o Scorpio. Lançado em 1985 com carroceria fastback, algo parecido com o atual Honda Civic, não teria feito sucesso nessa configuração. Teríamos que esperar até 1990 pelo sedã ou dois anos depois pela perua, que certamente fariam sucesso, tendo visto o que aconteceu com o Chevrolet Omega e sua perua Suprema, que seriam seus rivais.

O elegante Ford, com seus 4,74 metros de comprimento, oferecia muito espaço interno e opções de motores de 4 e 6 cilindros, com transmissão manual de 5 marchas ou automática de 4 marchas. A tração, assim como no Sierra, era na traseira.

Ford Puma

Ford Puma - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Disse acima que tivemos os mais variados carros importados nos anos 90, mas é claro que alguns ficaram de fora. Um deles foi o Ford Puma, que hoje é um pequeno SUV, mas nos anos 90 era um "Fiesta" esportivo.

Coloquei o nome Fiesta entre aspas, pois o Puma tinha design próprio e só lembrava o Fiesta no seu interior, compartilhando o mesmo painel. Foi exatamente o que a Chevrolet fez com o Tigra, um "Corsa" com carroceria mais esportiva.

É bem provável que as vendas do Puma fossem baixas, assim como foram as do Chevrolet Tigra. Mas o carrinho era bem legal e poderia ter ajudado na imagem da Ford pós-Autolatina.

Ford Cougar

Ford Cougar - Divugação - Divugação
Imagem: Divugação

Contemporâneo do Ford Puma, o Cougar também não chegou ao Brasil, lamentavelmente. Maior, era baseado no Ford Mondeo, tendo um bom espaço interno e motores mais fortes, como o fantástico V6 de 2,5 litros.

A carroceria era belíssima, mas certamente seria pouco para animar as vendas no Brasil. Basta ver o histórico dos cupês médios dos anos 90, que sempre tiveram vida curta por aqui. Teria sido um bom rival do Chevrolet Calibra.

Ford Everest

Ford Everest - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A Ford Ranger sempre foi um sucesso comercial no Brasil e no mundo. Porém, nunca tivemos uma opção com cabine fechada, como acontece com o Chevrolet Trailblazer, Toyota SW4 e Mitsubishi Pajero Sport, modelos baseados nas picapes S10, Hilux e L200, respectivamente.

Se engana quem pensa que a Ford não tem uma opção para isso. O Ford Everest é essa Ranger fechada, que certamente poderíamos ter em nosso mercado, visto o sucesso dos seus concorrentes.