PUBLICIDADE
Topo

Carros automáticos: veja opções até R$ 20 mil para ter na sua garagem

Felipe Carvalho

Felipe Carvalho é administrador de empresas, consultor e primeiro "caçador de carros" profissional do país. Seu canal no YouTube dedicado a avaliações de achados automotivos tem mais de 100 mil inscritos. www.youtube.com/CarrosdoPortuga

Colunista do UOL

12/03/2020 04h00

Nosso mercado de carros tem cada vez mais opções com transmissão automática. É inegável a comodidade de guiar um carro sem o pedal de embreagem, e conheço poucas pessoas que, depois de experimentar este tipo de veículo, quis voltar para o manual.

Porém, por mais que alguns carros de entrada contem com esse equipamento como opcional, ainda são caros para uma boa parcela da população. Um Toyota Etios X 1.3 automático, um dos mais baratos, beira os R$ 60 mil.

Já no mercado de usados, temos opções em todas as faixas de preço. É claro que, quanto mais barato e antigo for o carro, menores são as chances de conseguir algo bom. Mas eu diria que, com pelo menos um terço do valor de um zero-quilômetro, ou seja, cerca de R$ 20 mil, já é possível sonhar com um automático usado.

Mas adianto que a parada é dura. Infelizmente, a maioria dos carros que vou citar nesta coluna são difíceis de encontrar em boas condições, a maioria por falta de manutenção. Podem até ser baratos de comprar, mas fica caro deixá-los em boas condições.

O desafio aqui é conseguir um modelo que tenha tido bons donos no passado. Sei que tem, pois já vi muitos assim. Nesta faixa de preço eu diria que não tem um modelo melhor que o outro, mas sim uma opção melhor que a outra. Ou seja, não se prenda ao modelo específico que está querendo. Abra o seu leque de opções e fique atendo quando aparecer um que valha a pena, independentemente do modelo.

Chevrolet Astra, Vectra e Zafira

Divulgação
Imagem: Divulgação

Sim, eu sei que são beberrões. Esses motores que a Chevrolet usou nesses carros não são generosos com o bolso do motorista na hora de abastecer. Pior ainda quando são flex.

Mas por serem nacionais e abusarem de simplicidade mecânica, são carros fáceis de se manter. Também são bem confortáveis, desde que as peças das suspensões estejam em dia, claro. A transmissão que a GM usou nesses carros tem 4 marchas, o que é motivo de reclamação para muitos.

Mas quantos carros dessa época tinham mais do que isso? No fim das contas, são opções com ótima relação custo/benefício por cerca de R$ 20 mil.

Ford Focus e EcoSport

Divulgação
Imagem: Divulgação

A configuração mecânica desses dois Ford é bem parecida com os Chevrolet citados acima: motor 2.0 com transmissão de 4 marchas. Porém, são mais modernos e também mais caros para manter.

A vantagem está na dirigibilidade, principalmente no caso do Focus, que tem um excelente acerto de suspensão. É verdade que esse câmbio tira um pouco do brilho deles, sendo que os manuais são bem mais divertidos. Mas se a ideia é ter um automático barato, eles cumprem a tarefa com louvor.

Honda Civic e Fit

DIvulgação
Imagem: DIvulgação

Excelentes opções quando em bom estado, e esse é o problema. Eles quase não existem, e quando aparece algum, é ofertado bem acima do valor de mercado. A dica é: pague o valor acima do mercado. Não se assuste quando um Civic que vale R$ 15 mil na Tabela Fipe estiver custando R$ 20 mil. Estando bom, pague sem medo.

É a mesma coisa no caso do Fit, sendo que a dificuldade de comprar um bom é ainda maior. A vantagem desses carros de origem japonesa é que são robustos e simples, ou seja, dificilmente dão problemas. Civic por esse preço tem algumas variações de motores, mas o câmbio é o de quatro marchas. Já o Fit, por esse preço, só os da primeira geração, que usavam câmbio CVT.

Toyota Corolla

Divulgação
Imagem: Divulgação

A história é muito parecida com a do Civic, com a vantagem de ser um dos carros mais queridos do mercado mundial, seja o de novos ou o de usados. Corolla é um fenômeno e por isso não poderia ficar fora dessa lista.

Mas não se engane em pensar que não quebram, como dizem por aí. Corolla pode quebrar, como qualquer outro carro. E, no caso de um Corolla de R$ 20 mil, as chances são ainda maiores disso acontecer.

Sei que você vai querer escolher um modelo da famosa geração "Brad Pitt", que foi de 2003 a 2008. Mas acho difícil achar alguém que tenha um desses em bom estado que queira se desfazer por apenas R$ 20 mil. Por isso, não descarte descer um degrau na geração e pegar um daqueles quadradinhos, pré-2002.

Volkswagen Bora

Divulgação
Imagem: Divulgação

Agora o leitor deve ter caído da cadeira. Qual foi a última vez que você viu alguém indicando o Bora para compra? Pois é, meu objetivo é fazer você pensar um pouco fora da caixinha. Sei que ele saiu de linha e é quase um esquecido no mercado de usados.

Bem, na verdade ele continua entre nós, com o nome de Jetta. Isso porque os dois nomes sempre foram usados pela Volkswagen para o mesmo carro. Mas, por R$ 20 mil, tem que ser o Bora mesmo, aquele quadradinho dos anos 2000. A dica é: vá nos pós-2008. Nesse ano/modelo, o Bora ganhou um excelente câmbio de 6 marchas, que melhorou muito o desempenho e o consumo do carro.

E, diferentemente do Civic ou do Corolla, é possível conseguir um bom desconto por ser um carro de difícil comércio. Gostaria de incluir o Golf nessa lista, mas por R$ 20 mil só é possível levar um de anos mais antigos, ainda com transmissão de quatro marchas.

Nissan Sentra, Tiida e Livina

Divulgação
Imagem: Divulgação

Esses três são bem renegados no mercado de usados. Não por mim, e quem é meu seguidor sabe disso, já que tenho um Sentra 2008 e minha mãe um Tiida 2010. Mas sei que o mercado não gosta muito deles. A verdade é que todos reconhecem que são bons carros, mas muitos têm medo da manutenção, que geralmente é mais cara que seus conterrâneos da Toyota e da Honda.

A vantagem está no custo/benefício, pois são baratos por tudo que oferecem. Enquanto um bom Civic ou Corolla de R$ 20 mil tem cerca de 20 anos, um bom Sentra pode ter pouco mais de 10 anos. Esses três Nissan usam motores da mesma família, sendo 2.0 no Sentra e 1.8 nos demais.

O Sentra também é o único com câmbio CVT, seu grande diferencial competitivo frente as outros dessa lista. Ok, falei do Fit CVT, mas enquanto a Honda usava um sistema de embreagem no Fit, a Nissan optava conversor de torque. Isso faz do Sentra um ótimo carro para quem quer conforto de rodagem, pois o câmbio é perfeito em todas as situações. Já o Tiida e o Livina, usam uma transmissão automática mais tradicional, de 4 marchas.