PUBLICIDADE
Topo

Benê Gomes

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

VW Taos Comfortline: vale a pena comprar a versão mais simples do SUV?

Conteúdo exclusivo para assinantes
Benê Gomes

Jornalista e produtor de TV, desde 2001 atua como profissional especializado no segmento automotivo. Assina o boletim diário Sexta Marcha, da Rádio Transcontinental FM de SP, dirige e apresenta o_ _Programa Momento Vox – BAND SP. É diretor da Onze Produções, produtora de vídeo e conteúdo digital, e é o idealizador do Programa Auto+, onde atuou por 15 anos

Colunista do UOL

02/01/2022 04h00

Hoje volto a falar sobre o Taos, mais recente SUV médio lançado pela VW no Brasil. Desta vez, a conversa é sobre a versão Comfortline, opção mais em conta do modelo. Para ser mais barato, claro, perdeu alguns itens do pacote oferecido na versão completa, a Highline.

Para começar, quando observamos rapidamente o visual externo do Taos Comfortline, quase não dá para perceber que se trata da versão mais simples.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

Mas depois, com um olhar mais atento, logo descobrimos diferenças do lado de fora, começando por um ponto bem chamativo da versão Highline: a configuração mais simples não tem aquela linha de LED que corta toda a grade dianteira e faz parte do moderno sistema de iluminação IQ.Light.

Menos mal que os faróis seguem com iluminação de LED com DRL integrado, assim como não ficaram de fora os demais acabamentos da dianteira - inclusive, o detalhe em preto brilhante que lembra uma grande letra "X". Partindo para a lateral, o Comfortline tem alteração nos retrovisores, que não contam com rebatimento elétrico - esse é um detalhe que não interfere no visual.

Também mudam as rodas de liga aro 18, que exibem desenho diferente, batizado de "logomera". Atrás, tudo está exatamente igual em relação ao Taos topo de linha.

Partindo para dentro, nada muda com relação ao espaço, mas a cabine da configuração de entrada conta com alterações expressivas. Para quem já observou o SUV de perto, vale lembrar que o Taos tem acabamento simples e discretão, com muita superfície plástica.

Pois na versão Comfortline essa simplicidade é reforçada com a retirada do acabamento preto brilhante no painel central e no console. Mas as portas seguem com alguns detalhes revestidos com superfícies macias.

Ponto marcante também no interior do Taos Comfortline é o painel de instrumentos digital. A tela é menor, medindo oito polegadas, e oferece duas opções de visualização.

Em um primeiro momento, destoa um pouco do multimídia VW Play e da sua tela de 10 polegadas, de série nessa versão. Mas, na prática, tem boa resolução e entrega as informações necessárias com eficiência. Esse painel, inclusive, deve aposentar de vez o analógico ainda utilizado em outros modelos da VW. Outro ponto fácil de imaginar que ficaria de fora é o pacote que reúne os recursos de direção semiautônoma, como controle de velocidade adaptativo e frenagem autônoma de emergência (no Comfortline, está disponível como opcional).

SUV bom de guiar

Mesmo com a redução de itens, tudo pode ser compensado assim que você assume o volante do Taos, que continua sendo um SUV bom de guiar. Ele tem aquele bom acerto dinâmico dos modelos VW, conta com suspensão independente nas quatro rodas e oferece uma dose de esportividade, mesmo equipado com um motor não tão potente para o seu porte, o conhecido 1.4 turbo flex de 150 cavalos de potência e 25,5 Kgfm de torque.

É um propulsor moderno, que utiliza sistema de injeção direta de combustível e trabalha bem com a transmissão automática de seis velocidades com opção de trocas manuais por aletas no volante. O Taos é um SUV bom de retomada, tem comportamento mais ligeiro nas arrancadas, vai muito bem no trânsito urbano e não frusta na estrada em alta velocidade.

A situação pode ficar um pouco mais difícil com o carro cheio, mas longe de gerar muito desconforto. Sem esquecer que, com essa receita, consegue entregar boas médias de consumo. Rodando com gasolina, faz 10,2 Km/l na cidade e 12,2 Km/l na estrada.

No final das contas, mesmo com a redução na quantidade de equipamentos e apesar da simplificação do acabamento, o VW Taos Comfortline se mantém interessante, já que entrega praticamente tudo aquilo que o SUV tem de mais interessante por um preço menor. Vale lembrar, caso você coloque essa versão na garagem, que dificilmente seu vizinho vai perceber que se trata de um Taos mais simples.

Preços do VW Taos

+ Comfortline 250 TSI: R$ 168.490

+ Highline 250 TSI: R$ 197.590

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL