PUBLICIDADE
Topo

Benê Gomes

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

JAC T40 deixa para trás a simplicidade chinesa e já merece vender mais

Benê Gomes Benê Gomes

Jornalista, produtor e roteirista, atua no setor automotivo desde 2001. É idealizador e diretor do programa Auto+, exibido pela RedeTV. Também dirige e apresenta o programa Momento Vox, no ar pela Band, e é colunista da rádio Transcontinental FM de São Paulo

Benê Gomes

Colunista do UOL

21/02/2021 04h00

Quem sai em busca de um novo SUV compacto ou uma versão de passeio com proposta aventureira tem agora um leque de opções bem grande no Brasil, em que entram com considerável destaque os de origem chinesa. Isso porque os atuais modelos vendidos aqui deixaram no passado a fama de carros frágeis e com acabamento muito simples.

Para quem ainda não acredita, temos os bons exemplos vindos da Caoa Chery, neste momento a marca mais lembrada porque conta com uma linha de produção local e tem um trabalho de marketing mais agressivo.

Mas não dá para deixar fora a JAC Motors do Brasil que, mesmo muito comprometida com os novos veículos elétricos, no final de 2020 renovou de uma só vez seus modelos a combustão T40, T50 e T60.

JAC T40 Plus lateral - Divulgação - Divulgação
SUV compacto tem 4,13 m de comprimento e capacidade do porta-malas é de 450 litros
Imagem: Divulgação

O JAC T40 Plus CVT é um bom ponto de partida para mudar de ideia em relação à qualidade dos modelos que a marca importa da China. Começando por aquilo que normalmente observamos primeiro, o T40 Plus tem desenho bonito e alinhado com o que vemos nos demais carros do segmento.

Na linha 2021, ganhou um pequeno reforço visual com alterações nos para-choques, nos faróis de neblina, na grade e nos faróis que receberam o DRL. Na traseira, além do filete cromado na parte inferior do para-choque, traz novo desenho interno das lanternas. Novidade também é antena tipo barbatana no teto e as rodas aro 16.

JAC T40 Plus traseira - Divulgação - Divulgação
T40 Plus exibe nova disposição interna das luzes das lanternas e para-choque redesenhado
Imagem: Divulgação

Já na cabine - e partindo daquela antiga expectativa de que carro chinês tem até cheiro de plástico barato - é indiscutível o bom impacto com a proposta de estilo e, preste atenção, até com um certo exagero no cuidado com o acabamento.

Os bancos são bonitos, os dianteiros são envolventes, revestidos em couro sintético de boa qualidade e com as clássicas costuras vermelhas aparentes, revestimento que se vê também no volante, nas portas e no painel (que tem até pontos almofadados). Ou seja, situação bem diferente do que vemos nos modelos de marcas tradicionais e mais badaladas, onde o plástico duro é soberano.

Junte aí outro pedido dos clientes brasileiros que foi atendido na linha 2021: o teto solar agora é item de série. O que me incomodou um pouco no uso do carro foram os mostradores do painel de instrumentos, um tanto pequenos e que acabam atrapalhando a leitura; sem contar que cairia bem um velocímetro digital, algo cada vez mais comum e muito funcional.

Só que o T40 não falha com o sistema multimídia, agora com uma nova tela 10 polegadas e compatível com os sistemas Android Auto e Apple Carplay, além do interessante recurso câmera 360 graus.

Motor só a gasolina e câmbio CVT

JAC T40 Plus motor - Divulgação - Divulgação
Motor 1.6 aspirado só tem na versão CVT, bebe apenas gasolina e rende 138 cv
Imagem: Divulgação

A versão CVT Plus segue com o motor 1.6 movido somente a gasolina - 138 cv de potência e 17,1 kgfm de torque - sempre acompanhado da transmissão do tipo CVT. Colocando no papel, são números bons para o porte do carro, mas o acerto de motor e câmbio no T40 é um ponto que frustra, ainda mais pensando em alguns concorrentes e seus novos motores turbinados.

O conjunto, certamente calibrado para privilegiar o baixo consumo de combustível, deixa o T40 lento pra arrancar ou retomar velocidade, e quando você precisa de resposta rápida, tem que conviver com o tradicional comportamento desse tipo de transmissão, que faz o motor girar alto para entregar toda a potência. Um detalhe que joga contra a proposta do carro.

Mas, pra ser justo, na rotina da cidade e mais ainda na estrada, o T40 entrega consumo baixo de gasolina, e é fácil superar os parâmetros do Inmetro: 11,6 km/l na cidade e 12,1 km/l na estrada.

Carro sempre completão e ofensiva com elétricos

JAC T40 Plus painel - Divulgação - Divulgação
T40 Plus é bem equipado em todas as versões e linha 2021 ganhou multimídia de 10 polegadas
Imagem: Divulgação

A proposta original dos modelos JAC - desde a chegada da marca ao Brasil - segue afiada. O T40 Plus CVT é completão, com direito a controles eletrônicos de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, sistema de monitoramento de pressão dos pneus, direção com assistência elétrica, controlador de velocidade de cruzeiro, ar-condicionado eletrônico e, mais um diferencial que vale destacar: conta com freios a disco nas quatro rodas.

No geral, é um pacote de respeito, concorda? E que agrada muito ao grupo de fãs muito fiéis - e que poderia ser muito maior pela história que a marca já escreveu por aqui. Assim como é pequeno o número de vendas nos últimos anos, em especial em 2020, pois a JAC também foi castigada pelos efeitos da pandemia do coronavírus.

No entanto, a expectativa segue otimista, a começar com a força da nova linha do T40 Plus e também dos irmãos maiores, T50 e T60, igualmente revigorados e que têm potencial para fazer bonito.

E mais: a ofensiva com modelos elétricos segue na pauta de prioridades da JAC para 2021, com a chegada do iEV60 - versão eletrificada do T60 - e também de um sedã 100% elétrico que promete oferecer 570 km de autonomia.

Jac T40 Plus: R$ 82.990
Jac T40 CVTPlus: R$ 92.490