PUBLICIDADE
Topo

AutoData

Clientes mais conectados aceleram ida de concessionárias a canais online

Divulgação
Imagem: Divulgação
Leandro Alves

Neste espaço a equipe de AutoData, sob a coordenação do diretor de redação Leandro Alves, trará os bastidores da indústria automotiva, que são de extrema importância para os negócios e o futuro do setor no Brasil e no mundo. Seu próximo carro pode passar primeiro por aqui. Antes mesmo dele existir! Conheça nosso trabalho em www.autodata.com.br

Colunista do UOL*

23/10/2020 04h00

Mais uma semana agitada na transformação da mobilidade e dos negócios da indústria automotiva no Brasil. Comecemos por mais um movimento destacado na última coluna: a chegada das montadoras, com toda a velocidade, aos ambientes marketplaces virtuais.

Dessa vez a Ford inaugurou uma loja na plataforma e-commerce da Lojas Americanas. Este canal será dedicado exclusivamente à venda de componentes, diversificando as opções para o cliente que busca peças de reposição. A Ford já mantém um canal semelhante no Mercado Livre.

Aliás, a transição dos negócios do mundo real para o virtual é o assunto, ou o problema, do momento. Para as concessionárias a pandemia acelerou esses processos à medida que o cliente está ainda mais conectado e sinaliza que sua jornada de compra necessariamente passará pelos canais online.

AutoData conversou com a Karvi, plataforma que oferece, dentre outros serviços, tecnologias para acesso em tempo real a estoques de veículos. A questão agora não é se as concessionárias converterão seus negócios para o online, mas quando isso acontecerá. São vários desafios que precisam ser enfrentados e um deles é com relação à transparência total no processo de compra.

O consumidor já coletou uma quantidade enorme de informações do produto que pretende adquirir, mas algumas coisas ainda estão guardadas, seja na montadora seja no concessionário.

Disponibilidade de catálogos específicos e no estoque são exemplos de informações que poderiam ser mais transparentes na hora de fechar negócio. O que diz Matías Fernández Barrio, CEO da Karvi: "O papo offline tem que ser rápido e focado no produto, porque preço, seguro e financiamento são temas tão acessórios que o vendedor não deveria perder tanto tempo com eles".

Quem também não está perdendo tempo é a 99, que iniciou o processo de contratação de condutores para o seu novo serviço de carona. No Brasil essa operação terá início em Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS), cidades em que a empresa tem boa experiência com seu serviço de táxi.

A inspiração e o conhecimento para esse novo negócio da 99 vêm da sua controladora, a chinesa Didi Chungxing. Respeitando os protocolos, apenas três pessoas, incluindo o condutor, poderão ficar dentro do veículo.

Lá do Sul do País, outra iniciativa chamou a atenção esta semana: a Randon, uma das maiores empresas automotivas genuinamente brasileiras, inaugurou a Arena Conexo, em Caxias do Sul (RS).

O espaço incentivará startups a se encontrar e a desenvolver tecnologias que possam ser aplicadas no universo automotivo. A ideia é acelerar a inserção do grupo de empresas Randon em um universo que, talvez sozinha, não conseguiria na velocidade do mundo dos negócios conectados.

Top 5. A Hyundai foi a única montadora a melhorar sua posição no ranking global Interbrand, que classifica as empresas pelo seu valor de mercado. A sul-coreana cresceu 1%, com seu valor estimado em US$ 14,3 bilhões. Superou a Ford.

Top 4. Dentre as montadoras mais valiosas do ranking da Interbrand está a líder Toyota, seguida por Mercedes-Benz, BMW e Honda, à frente da Hyundai.

Recorde na pandemia. Pela primeira vez a Porsche superou a marca de 2 mil veículos vendidos em um ano por aqui. Em plena pandemia, negociou 2.130 unidades dos seus esportivos de luxo no País. O desempenho surpreende porque contabiliza as vendas de janeiro a setembro. Isso diz muito sobre o Brasil.

* Colaboraram André Barros, Bruno de Oliveira, Caio Bednarski e Vicente Alessi Filho

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.