Topo

Coluna

Fernando Calmon


Renault Arkana no Brasil? Pode esquecer desse crossover-coupé

Crossover-Cupê Renault Arkana foi revelado na Rússia em 2018... mas não virá ao Brasil - Pavel Golovkin/AP
Crossover-Cupê Renault Arkana foi revelado na Rússia em 2018... mas não virá ao Brasil
Imagem: Pavel Golovkin/AP
Fernando Calmon

Fernando Calmon, engenheiro, jornalista e consultor, dirigiu a revista Auto Esporte e apresentou diversos programas de TV. Escreve às terças-feiras.

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

27/06/2019 07h00

Embora nunca tenha confirmado oficialmente, o mercado considerava certa a produção no Brasil do crossover-cupê Renault Arkana em 2020. Houve estudo, de fato, mas a marca francesa desistiu.

Planejamento concluiu que seria inviável, entre outros motivos pelo preço preço não competitivo. Arkana será produzido na Rússia e na Coreia do Sul -- Espanha também estava na disputa pela fabricação, mas foi descartada pela direção da Renault.

Ainda segundo fontes, a decisão de não trazer o modelo foi tomada ainda no ano passado, sem qualquer novidade surgindo este ano.

Crossover com perfil de cupê segue mote de modelos da Mercedes e BMW - Divulgação
Crossover com perfil de cupê segue mote de modelos da Mercedes e BMW
Imagem: Divulgação

Intermediário na Europa

Apresentado como carro-conceito em agosto de 2018 e lançado em maio deste ano, na Rússia, o Renault Arkana é um modelo de linhas angulosas e estilo de cupê de porte elevado -- tal como BMW X4 e X6, Mercedes-Benz GLC Coupé e GLE Coupé.

Feito sobre a plataforma plataforma modular CMF-B, intermediária da gama Renault, tem arco de teto mais aberto que se soma ao terceiro-volume curtíssimo da moldura do porta-malas, além de amplas caixas de roda e aros de 19 polegadas.

Na Rússia, usa o motor TCe 150 (gasolina, 152 cavalos, 25,4 kgfm) e câmbio CVT Xtronic, com tração integral permanente.

Com este equipamento, assume papel intermediário entre os compactos Captur (Kaptur na Rússia) e Kadjar e o grandalhão Koleos -- este último também prometido para o Brasil, mas mantido no limbo.