Topo

Chevrolet Onix 2022

Versões e tudo o que você precisa saber sobre o hatch

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

06/06/2020 04h00

O Chevrolet Onix dominou as vendas de automóveis novos no Brasil com seis anos de liderança consecutiva. Só foi desbancado em 2021 por ter ficado boa parte do ano com sua produção paralisada devido à falta de semicondutores.

Lançado em 2012, o modelo foi se firmando no mercado e passou a ser o carro de entrada da General Motors com o fim da produção do Celta, em 2014, e do Agile, em 2016.

O Onix passou por reestilização em 2016 para chegar de visual novo na linha 2017, com dianteira mais parecida com a dos sedãs Cruze e Cobalt. Mas a GM manteve uma versão com o estilo antigo em linha para atuar como versão de entrada, a Joy, ampliando as vendas.

Apostando no design e na conectividade, ele não demorou muito para atingir o topo, e não dá indícios de que sairá de lá tão cedo.

Em 2019, a Chevrolet aprimorou a fórmula com o novo Onix. Além de preservar as virtudes de seu antecessor, ele evoluiu nos pontos fracos. Ficou mais seguro ao trazer seis airbags e controles de estabilidade e de tração em todas as versões. E ainda mais conectado com a nova geração do sistema MyLink, que inclui até internet a bordo.

Em 2020 ele ganhou a versão RS, que inclui acabamento de visual esportivo com detalhes na cor vermelha à gama, mas manteve a mesma mecânica das versões de topo com motor 1.0 turboflex e câmbio automático de seis marchas.

Como UOL Carros avaliou

O design do novo Onix não é lá uma novidade para quem já havia conhecido o Onix Plus. Frente ao seu antecessor, porém, o hatch dá um banho de modernidade. O estilo ficou bem mais elegante: a frente traz faróis com desenho elaborado e a grade dianteira segue a nova identidade da Chevrolet. A traseira ganhou personalidade com as lanternas em posição mais alta e os vincos que dão um ar mais esportivo.

Mais importante do que tudo isso, porém, é o tamanho: o Onix ficou 23 centímetros mais longo, 3 centímetros mais largo e com uma distância entre eixos 3 centímetros maior. No geral o visual ficou bem bonito, especialmente na versão Premier.

De início, o motor 1.0 turbo de até 116 cv parece um pouco lento, mas logo ele embala rapidamente. As respostas são ágeis e o câmbio automático de seis marchas faz as trocas de forma rápida e no tempo certo. Outro ponto positivo é a baixa incidência de vibrações do motor, algo que não acontece em muitos motores de três cilindros (alô, HB20!).

Toda versão topo de linha vem lotada de equipamentos, mas o Onix Premier consegue se sobressair diante da concorrência. Tome nota: ele vem com câmera de ré, sensor de estacionamento traseiro, destravamento das portas e partida do motor sem chave, central multimídia com internet 4G e Wi-Fi, carregador de celular por indução e piloto automático.

Se for completão (como a unidade avaliada por UOL Carros), o Onix ganha sensores de estacionamento dianteiros, alerta de pontos cegos, assistente de estacionamento (que faz balizas sozinho) e ar-condicionado digital com apenas uma zona de temperatura.

Isso sem contar os equipamentos presentes em todas as configurações: seis airbags, controles de estabilidade e de tração, assistente de partida em rampas e ganchos para cadeirinhas Isofix.

Poucos carros evoluíram tanto entre gerações como o Onix. Além de maior e mais moderno, ele ficou mais equipado, melhor de dirigir e significativamente mais seguro. Leia a avaliação completa

Dimensões: comprimento, 4,16 m; largura, 1,73 m; altura, 1,48 m; entre-eixos, 2,56 m

Porta-malas: 291 litros

Tanque: 44 litros

Versões:

1.0 aspirado MT6

Motor: 1.0, 3 cilindros, flex

Câmbio: manual de 6 marchas

Potência: 82 cv / 78 cv a 6.400 rpm

Torque: 10,6 kgfm / 9,6 kgfm a 4.100 rpm

Consumo (urb./rod.): 9,9 km/l / 11,7 km/l (etanol) - 13,9 km/l /16,7 km/l (gas.)

Itens de série: 6 airbags, controles de estabilidade e de tração, ar-condicionado, rodas de aço de 15 polegadas com calotas, assistente de partida em rampas, direção elétrica progressiva, ganchos para fixação de cadeirinhas Isofix, travas elétricas, vidros elétricos com função one-touch, rádio com Bluetooth, volante multifuncional, computador de bordo, chave do tipo canivete, duas portas USB, desembaçador traseiro, banco traseiro bipartido e lanterna de neblina

1.0 aspirado LT

Motor: 1.0, 3 cilindros, flex

Câmbio: manual de 6 marchas

Potência: 82 cv / 78 cv a 6.400 rpm

Torque: 10,6 kgfm / 9,6 kgfm a 4.100 rpm

Consumo (urb./rod.): 9,9 km/l / 11,7 km/l (etanol) - 13,9 km/l /16,7 km/l (gas.)

Itens de série: mesmos equipamentos da versão 1.0 MT6 mais central multimídia MyLink com tela de 7 polegadas.

Opcionais:

Pacote R7H (R$ 2.700): destravamento das portas e partida do motor sem chave, acendimento automático dos faróis, câmera de ré e carregador de celular por indução.

Pacote R7K (R$ 3.300): mesmos itens do pacote R7H mais sistema OnStar e internet 4G WiFi

Pacote R7E (R$ 4.300): mesmos itens do pacote R7K mais faróis de neblina e rodas de liga leve de 15 polegadas.

1.0 turbo AT6

Motor: 1.0, 3 cilindros, turbo, flex

Câmbio: automático de 6 marchas

Potência: 116 cv a 5.500 rpm

Torque: 16,8 kgfm / 16,3 kgfm a 2.000 rpm

Consumo (urb./rod.): 8,3 km/l / 10,7 km/l (etanol) - 11,9 km/l /15,1 km/l (gas.)

Itens de série: mesmos equipamentos da versão 1.0 MT6 mais câmbio automático de 6 marchas.

1.0 turbo LT

Motor: 1.0, 3 cilindros, turbo, flex

Câmbio: manual de 6 marchas

Potência: 116 cv a 5.500 rpm

Torque: 16,8 kgfm / 16,3 kgfm a 2.000 rpm

Consumo (urb./rod.):

Câmbio manual: 9,4 km/l / 11,2 km/l (etanol) - 13,5 km/l /16 km/l (gas.)

Câmbio automático: 8,3 km/l / 10,7 km/l (etanol) - 11,9 km/l / 15,1 km/l (gas.)

Itens de série: mesmos equipamentos da versão 1.0 MT6 mais faróis de neblina, roda de liga leve de 15 polegadas, sistema OnStar e internet 4G WiFi.

Opcionais:

Pacote R7G (R$ 5.710): câmbio automático de 6 marchas, piloto automático e volante com revestimento premium.

1.0 turbo LTZ

Motor: 1.0, 3 cilindros, turbo, flex

Câmbio: automático de 6 marchas

Potência: 116 cv a 5.500 rpm

Torque: 16,8 kgfm / 16,3 kgfm a 2.000 rpm

Consumo (urb./rod.):

Câmbio manual: 9,4 km/l / 11,2 km/l (etanol) - 13,5 km/l /16 km/l (gas.)

Câmbio automático: 8,3 km/l / 10,7 km/l (etanol) - 11,9 km/l / 15,1 km/l (gas.)

Itens de série: mesmos itens da versão LT 1.0 MT6 mais destravamento das portas e partida do motor sem chave, acendimento automático dos faróis, câmera de ré e carregador de celular por indução.

Opcionais:

Pacote R7J (R$ 5.660): controle de cruzeiro, volante com revestimento premium e transmissão automática de 6 marchas.

1.0 turbo Premier

Motor: 1.0, 3 cilindros, turbo, flex

Câmbio: automático de 6 marchas

Potência: 116 cv a 5.500 rpm

Torque: 16,8 kgfm / 16,3 kgfm a 2.000 rpm

Consumo (urb./rod.): 8,3 km/l / 10,7 km/l (etanol) - 11,9 km/l /15,1 km/l (gas.)

Itens de série: mesmos itens da versão LTZ mais rodas de liga leve de 16 polegadas, faróis com projetores, luzes de posição e lanternas em LED e revestimento premium.

Opcionais:

Pacote R7M (R$ 3.200): sensor de pontos cegos, ar-condicionado digital, assistente de estacionamento automático e acabamento interno nas cores preto e caramelo.

Pacote R7R (R$ 3.200): sensor de pontos cegos, ar-condicionado digital, assistente de estacionamento automático e acabamento interno nas cores preto e cinza.

Valores de revisão:

Versões com motor 1.0 aspirado:

10 mil km: R$ 436

20 mil km: R$ 756

30 mil km: R$ 644

40 mil km: R$ 828

50 mil km: R$ 620

60 mil km: R$ 756

Versões com motor 1.0 turbo

10 mil km: R$ 444

20 mil km: R$ 768

30 mil km: R$ 652

40 mil km: R$ 836

50 mil km: R$ 628

60 mil km: R$ 768

Garantia:

3 anos

Concorrentes:

Hyundai HB20

Motores: 1.0 12V aspirado (80 cv / 75 cv), 1.0 turbo (120 cv) e 1.6 16V (até 130 cv)

Versões: Sense (1.0), Vision (1.0), Evolution (1.0), Platinum (1.0 turbo e 1.0 turbo AT), Platinum Plus (1.0 turbo), HB20X (1.6) e Sport (1.0 turbo).

Pontos positivos: lista de itens de série e motorização turbo

Pontos negativos: design

Renault Sandero

Motores: 1.0 12V aspirado (82 cv / 79 cv) e 1.6 (118 cv / 115 cv)

Versões: S Edition, GT Line, Stepway e Stepway CVT

Pontos positivos: espaço interno e desempenho

Pontos negativos: acabamento e itens de série

Fiat Argo

Motores: 1.0 6V aspirado (77 cv / 72 cv), 1.3 16V (109 cv / 101 cv)

Versões: 1.0, Drive, Precision, Trekking

Pontos positivos: design e conectividade

Pontos negativos: desempenho do motor e preço

Volkswagen Polo

Motores: 1.0 12V aspirado (84 cv / 75 cv), 1.0 turbo (128 cv / 116 cv) e 1.4 turbo (150 cv)

Versões: MPI, Sense, MSI, Comfortline, Highline e GTS

Pontos positivos: desempenho e design

Pontos negativos: preço e acabamento