PUBLICIDADE
Topo

Renault Duster: como é a versão do SUV equipada com motor de Mercedes

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

18/06/2022 04h00

Prestes a completar 11 anos de mercado no Brasil, o Renault Duster ficou conhecido pelo visual de "SUV raiz", trazendo suspensão bastante elevada e bom espaço interno.

Porém, faltava um toque de sofisticação, que o modelo ganhou em 2020, quando passou pela maior reestilização desde a sua estreia, em outubro de 2011, e incorporou itens como luzes diurnas de LEDs, chave presencial e alerta de ponto cego nas versões mais caras.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.

Contudo, o novo Duster deixava a desejar em relação ao desempenho, comercializado apenas com motor 1.6 flex aspirado de 120 cv, associado ao câmbio manual ou automático do tipo CVT.

Essa carência foi sanada em fevereiro deste ano, quando finalmente o SUV ganhou a opção do moderno motor 1.3 turbo flex de 170 cv que havia estreado no Captur em julho de 2021.

Desenvolvido pela Renault em parceria com a Mercedes-Benz, o propulsor equipa a maioria dos compactos da marca alemã, ajustado para beber somente gasolina, e se destaca ao trazer injeção direta e comando de válvulas variável tanto na admissão quanto no escape.

Avaliamos por uma semana o Duster com essa motorização, exclusiva da versão topo de linha Iconic e que tem preço sugerido de R$ 138.790. Confira a seguir seus pontos fortes e fracos.

Siga o UOL Carros no

Renault Duster Iconic 1.3 TCe

Carros
3,3 /5
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

Pontos Positivos

  • Espaço interno
  • Design robusto
  • Desempenho do motor

Pontos Negativos

  • Poderia trazer mais recursos de segurança
  • Consumo com etanol

Veredito

O Duster com motor 1.3 turbo flex é espaçoso, anda muito bem e tem rodar confortável e feito sob medida para enfrentar os buracos, as lombadas e as valetas tão comuns nas vias das cidades brasileiras. Além disso, traz design que combina com a robustez esperada em um SUV legítimo. Contudo, pelo preço cobrado, perde competitividade ante outros SUVs compactos, que oferecem mais itens de tecnologia e segurança.

ESPAÇO INTERNO E EQUIPAMENTOS

Interior do Renault Duster Iconic - José Antonio Leme/UOL - José Antonio Leme/UOL
Imagem: José Antonio Leme/UOL

Desde o seu lançamento no Brasil, o Duster sempre se destacou pelo espaço interno. No modelo atual, esse atributo foi mantido.

Medindo 2,67 m de distância entre-eixos e 1,83 m de largura, o SUV compacto da Renault oferece bom espaço para as pernas no banco traseiro e brilha na capacidade do porta-malas: com 475 litros, é uma das maiores da categoria, superando com folga a de rivais mais vendidos como VW T-Cross e Jeep Renegade.

Na versão avaliada, os bancos de couro sintético proporcionam bastante conforto na frente e atrás - o motorista conta com assento ajustável em altura e volante com regulagens de altura e profundidade - a posição de pilotagem alta é típica de SUVs.

Quanto aos equipamentos, considerando o preço cobrado, beirando os R$ 140 mil, seria de se esperar um carro mais completo.

O Duster Iconic traz de série ar-condicionado automático digital, com mostradores bacanas integrados aos botões giratórios, volante multifuncional revestido de couro, controle de velocidade de cruzeiro, sensores de estacionamento traseiros, central multimídia de oito polegadas com sistema multicâmeras, chave presencial, partida por botão e acendimento automático dos faróis.

No exemplar testado, a multimídia ainda exige o uso de cabos para sincronização do celular com a interface Android Auto ou Apple CarPlay e sua entrada USB, do tipo convencional, ainda fica ao lado da tela, obrigado o usuário a manter o fio dependurado.

Contudo, desde o início deste mês o Duster passou a trazer nova multimídia com tela de mesmo tamanho, mas que dispensa o uso de cabos para sincronizar smartphones e desloca a porta USB para a parte de baixo do console central.

De série nas versões Intense e Iconic e opcional no Duster Zen, a novidade não tem recarga de celulares por indução - tecnologia presente na configuração Outsider da picape Oroch.

Na reestilização promovida em 2020, que a Renault chama de troca de geração, o Duster estreou novo desenho da cabine, que considero mais bonita e bem resolvida em relação ao Captur - que, em tese, seria uma opção mais sofisticada, compartilhando mecânica e plataforma.

Vale a pena mencionar também a chave presencial em formato de cartão que destrava ou trava as portas automaticamente, ao se aproximar ou se afastar do veículo com ela no bolso - não é necessário encostar ou apertar um botão na maçaneta, como em outros veículos.

Apesar de o recurso agregar praticidade, também "entrega" que você está com o carro, em eventual abordagem por criminosos.

Como outros SUVs compactos, predominam os plásticos duros no interior, contudo as peças são bem encaixadas e sem rebarbas aparentes.

DESEMPENHO E CONSUMO

Motor 1.3 turbo flex Renault Duster Iconic 2023 - Mateus Simanovicius/UOL - Mateus Simanovicius/UOL
Imagem: Mateus Simanovicius/UOL

Ao ganhar o motor 1.3 turbo flex TCe, oferecido exclusivamente na versão topo de linha Iconic, o Duster literalmente ganhou novo fôlego.

Desenvolvido em parceria com a Mercedes-Benz e gerenciado pela transmissão CVT com modo manual e oito marchas simuladas, o novo propulsor proporciona excelente desempenho, com seus 170 cv e 27,5 kgfm - disponíveis a apenas 1.600 rpm.

Especialmente na cidade, a grande quantidade de torque disponível em baixas rotações deixou o SUV extremamente ágil, com seus 1.353 kg.

É uma evolução e tanto na comparação com o 1.6 flex aspirado de 120 cv e 16,2 kgfm que equipa as demais versões - inclusive a Iconic, cujo preço cai R$ 14 mil com a motorização mais fraca.

Na estrada, o potencial do motor 1.3 poderia ser melhor explorado, sobretudo nas retomadas, com o uso de um câmbio automático convencional no lugar o CVT - que é competente, mas, como outras transmissões continuamente variáveis, mantém as rotações lá em cima por mais tempo do que o desejável ao se pisar fundo no acelerador.

A Renault informa que a aceleração de zero a 100 km/h acontece em bons 9,2 segundos.

Outro ponto que deixa um pouco a desejar é o consumo de combustível - com ar-condicionado ligado, obtive 7 km/l na cidade e 10 km/l na estrada com etanol.

Com gasolina, o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) informa médias de 10,8 km/l no circuito urbano e de 11,5 km/l no rodoviário.

Quanto à dirigibilidade, o Duster prioriza o conforto ao rodar - há outros SUVs com ajuste de direção e suspensão mais esportivo e divertido.

DESIGN

Renault Duster Iconic 2023 dianteira - José Antonio Leme/UOL - José Antonio Leme/UOL
Imagem: José Antonio Leme/UOL

A reestilização ou troca de geração que o Duster ganhou em 2020 fizeram muito bem ao SUV da Renault.

Elementos como a "linha de cintura" alta e o capô elevado e com vincos marcantes ajudaram a dar ao modelo um aspecto ainda mais robusto na comparação com seu antecessor, bem típico de utilitários esportivos - apesar do fim da versão 4x4 anteriormente oferecida.

Também contribuíram para a aparência de veículo resistente, na configuração mais cara, os apêndices de plástico nos para-lamas dianteiros, chamados pela fabricante de "alargadores de rodas", e também no entorno dos faróis de neblina.

Outro ponto alto do Renault Duster, literalmente, é o vão livre em relação ao solo de 237 mm, que contribui para a impressão de robustez e ajuda a transpor lombadas, buracos e valetas sem dificuldade.

Por outro lado, a suspensão elevada também faz com que a carroceria tenha inclinação maior em curvas ante alguns rivais, mas nada que comprometa a segurança.

As rodas de liga leve diamantadas de 17 polegadas, por outro lado, chamam a atenção e ajudam a dar uma aparência sofisticada ao utilitário esportivo.

Quanto ao design da cabine, como mencionei acima, ele é destaque no Renault Duster, oferecendo boa ergonomia e elementos bacanas, como a moldura das saídas de ar simulando metal e os comandos giratórios do ar-condicionado com telas integradas.

SEGURANÇA

Cabine Renault Duster Iconic - José Antonio Leme/UOL - José Antonio Leme/UOL
Imagem: José Antonio Leme/UOL

Como não poderia deixar de ser em sua faixa de preço, o Renault Duster traz equipamentos de segurança que (ainda) não são obrigatórios, como controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa e alerta de ponto cego, que acende uma luz amarela na extremidade dos retrovisores externos.

Também conta com um sistema de monitoramento da parte externa do veículo, dotado de quatro câmeras e que ajuda bastante a manobrar com segurança.

Contudo, existem os pontos fracos nesse quesito: a começar pela oferta de apenas dois airbags frontais exigidos por lei, um para o motorista e outro para o passageiro - o Renault Kwid, que é um dos carros mais baratos do Brasil, sai da fábrica com quatro bolsas infláveis, sem contar que boa dos SUVs vendidos atualmente no Brasil já traz seis airbags de série.

O Duster foi mal avaliado em teste de impacto realizado em agosto de 2021 pelo Latin NCAP, no qual levou nota zero e teve baixa performance na batida frontal e também na lateral.

Vale destacar que o SUV com as mesmas especificações, inclusive estruturais, teve desempenho muito melhor em 2019, quando ficou com quatro de cinco estrelas na proteção de adultos e três na de crianças. A diferença é que, na ocasião, o instituto independente de segurança viária adotava critérios menos rígidos na avaliação.

Em relação a dispositivos tecnológicos voltados à segurança, o modelo da Renault não traz assistentes avançados à condução como frenagem automática de emergência, controle de velocidade de cruzeiro adaptativo e alerta de saída involuntária da faixa, por exemplo.

MERCADO

Renault Duster Iconic 2023 lateral chapada - José Antonio Leme/UOL - José Antonio Leme/UOL
Imagem: José Antonio Leme/UOL

Bonito, espaçoso e agora com a opção de motor turbo flex, o Duster é, sem dúvida, uma alternativa a ser considerada se você pensa em comprar um SUV compacto.

Contudo, na versão topo de linha equipada com o propulsor 1.3 TCe, o preço de quase R$ 140 mil tira boa parte da sua competitividade, na comparação com a concorrência, considerando a mesma faixa de preço.

Não por acaso, o Duster Iconic 1.3 hoje representa cerca de 13% dos emplacamentos do utilitário esportivo da Renault no ano - o modelo tem configurações a partir de R$ 102.290.

Exclusivo da versão mais cara, o excelente motor 1.3 turbo bem que poderia estar disponível em configurações mais em conta - a Renault decidiu fazer isso com o Captur, vendido exclusivamente com essa motorização.

Com 7.688 emplacamentos de janeiro a maio, o Duster foi o 11º SUV mais vendido do Pais no período. Certamente é um bom produto, mas enfrenta a concorrência de modelos mais modernos e equipados. Seu apelo maior está nas versões mais simples, onde atrai pelo bom espaço interno combinado com o preço relativamente acessível.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Mecânica
  • Motorização

  • 1.3, 16V, turbo

  • Combustível

  • Etanol/Gasolina

  • Potência (cv)

  • 170/162 a 5.500 rpm

  • Torque (kgf.m)

  • 27,5 a 1.600 rpm

  • Aceleração de 0 a 100 (segundos) (km/h)

  • 9,2

  • Velocidade máxima (km/h)

  • 190

  • Consumo cidade (km/l)

  • 7,7 (etanol) / 10,8 (gasolina)

  • Consumo estrada (km/l)

  • 10,8 (etanol) / 11,5 (gasolina)

  • Câmbio

  • CVT

  • Tração

  • Dianteira

  • Direção

  • Elétrica

  • Suspensão Dianteira

  • Independente, McPherson

  • Suspensão Traseira

  • Eixo de torção

  • Freios Dianteiros

  • Discos ventilados

  • Freios Traseiros

  • Tambores

Pneus e Rodas
  • Pneus

  • 215/60 R17

  • Rodas

  • 17 polegadas

Dimensões
  • Altura (mm)

  • 1.693

  • Comprimento (mm)

  • 4.376

  • Entre-eixos (mm)

  • 2.673

  • Largura (mm)

  • 1.832

  • Ocupantes

  • 5

  • Peso (kg)

  • 1.353

  • Porta-malas (L)

  • 475

  • Tanque (L)

  • 46

Preço das Revisões, Seguro e Garantia
  • 10.000 km

  • R$ 541,70

  • 20.000 km

  • R$ 601,21

  • 30.000 km

  • R$ 601,21

  • 40.000 km

  • R$ 1.281,82

  • 50.000 km

  • R$ 660,72

  • 60.000 km

  • R$ 660,72

  • Garantia

  • 3 anos ou 100 mil km, o que vencer primeiro

Equipamentos
  • Airbags Motorista

  • Airbags Passageiro

  • Controle de Estabilidade

  • Controle de Tração

  • Freios ABS

  • Distribuição Eletrônica de Frenagem

  • Ar-Condicionado

  • Travas Elétricas

  • Ar Quente

  • Piloto Automático

  • Volante com Regulagem de Altura

  • Vidros Elétricos Dianteiros

  • Vidros Elétricos Traseiros

  • Central Multimídia

  • Rádio FM/AM

  • Entrada USB

  • Banco de Couro

  • Banco do motorista com ajuste de altura

  • Desembaçador Traseiro

  • Computador de Bordo

  • Acendimento automático dos faróis

  • Faróis de neblina

  • Sensor de pontos cegos