PUBLICIDADE
Topo

Mercedes-Benz GLC: versão a diesel traz autonomia, mas aperta no bolso

Rafaela Borges

Colaboração para o UOL

24/08/2021 04h00

A versão de entrada do Mercedes-Benz GLC no Brasil tem um ótimo argumento para convencer os clientes: o motor a diesel. O modelo é um dos únicos de sua categoria, que inclui Audi Q5, BMW X3 e Volvo XC60, a trazer esse tipo de propulsor.

A grande vantagem do GLC 220d ante a concorrência é autonomia. Por outro lado, ele tem menos potência que os rivais - fator que pode ser compensado, dependendo da situação, pelo altíssimo torque em baixa rotação.

O Mercedes-Benz GLC 220d tem duas opções de acabamento. A Off-Road, de entrada, é tabelada em R$ 439.900. Já a topo de linha, Enduro, foi testada por UOL Carros e tem preço sugerido de R$ 492.900.

O valor, como já esperado (por ser um carro a diesel, entre outros fatores), é também bem acima do cobrado pelos rivais, que ficam na casa dos R$ 300 mil. O motor turbodiesel é 2.0 e oferece 194 cv de potência. A tração do GLC 220d é 4x4 por demanda.

Será que vale desembolsar um pouco mais para levar esse SUV para casa? É o que vamos mostrar abaixo.

Rafaela Borges/UOL

Mercedes-Benz GLC 220d Enduro

Preço

R$ 492.900
Carros
4,0 /5
USUÁRIOS
3,3 /5
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

Pontos Positivos

  • Autonomia
  • Conforto

Pontos Negativos

  • Não há entradas USB atrás
  • Porta-malas mal aproveitado

Veredito

O GLC 220d é carro para quem precisa de autonomia. Não que ele não tenha luxo e tecnologia. Tem de sobra. Mas também custa bem mais que a concorrência entregando um desempenho competente, mas sem sobras. Para quem quer um GLC mais esperto, há as opções AMG-43 (R$ 623.900) e AMG-63 (R$ 820.900). Ambas são a gasolina e têm preparação esportiva. Andam muito, mas percorrem bem menos quilômetros a cada tanque de combustível.

Design

O GLC 220d tem faróis full-LEDs, com alto alcance e performance. Outro destaque da dinteira fica por conta da grande estrela da Mercedes-Benz no centro da grade, contornada por barras duplas de alumínio dos dois lados.

Lateralmente, o carro tem rodas de 19" com pneus altos, e traz também um estribo lateral. A solução é estética, já que o carro não é tão alto a ponto de precisar do acessório para facilitar o acesso - a não ser que o ocupante seja uma criança.

Atrás, as lanternas são entrecortadas pela tampa do porta-malas e há vincos arredondados. O acabamento traz couro (sem costura aparente), elementos de alumínio e madeira. Os bancos são largos, com bom apoio lateral e bastante ergonômicos.

Eles trazem ajustes elétricos inclusive para a parte da frente do assento e o encosto de cabeça. O volante multifuncional tem detalhes de alumínio e Black Piano.

O painel de instrumentos é virtual e personalizável. O motorista pode escolher entre três estilos de exibição e selecionar as informações que vê no centro.

Mercedes-Benz GLC 220 d - Rafaela Borges/UOL - Rafaela Borges/UOL
Imagem: Rafaela Borges/UOL

Espaço e equipamentos

O GLC 200d tem 4,67 metros de comprimento, 1,64 metro de altura e 2,87 m de distância entre os eixos. O SUV acomoda bem duas pessoas no banco de trás. A terceira fica um tanto mal acomodada, pois o túnel central é alto.

O passageiro do meio consegue acomodar os pés sob essa parte elevada, mas fica com as pernas para cima. Por outro lado, o espaço para a cabeça é bom até para passageiros muito altos.

Há saídas de ar para os passageiros de trás, mas sem controles de temperatura. Além disso, os ocupantes dessa parte do carro só conseguem carregar seus aparelhos eletrônicos em entradas USB que ficam na seção da frente - dentro do grande porta-objetos no console central.

Abaixo do painel central, há uma outra entrada USB (também do tipo C) e um carregador de celular por indução. Quanto ao porta-malas, há 550 litros de capacidade. Porém, o compartimento (com abertura elétrica) é mal aproveitado.

A tampa interna é muito alta e abaixo dela há um espaço que poderia ser usado para colocar o estepe, item que o carro não traz - os pneus são run flat, que podem rodar por alguns quilômetros mesmo furados.

O GLC 220d vem com controlador de velocidade adaptativo e leitor de faixas, mas sem função de correção - emite apenas um sinal vibratório quando o motorista abandona a faixa sem dar seta. Na cabine, um dos destaques é o sistema de iluminação personalizável em vários tons de amarelo, azul, roxo e vermelho, entre outras cores.

Esse sistema é comandado na central multimídia sensível ao toque, que pode ser também controlada por meio de um touch pad no console central.

Mercedes-Benz GLC 220 d - Rafaela Borges/UOL - Rafaela Borges/UOL
Imagem: Rafaela Borges/UOL

Desempenho

Apesar de ser um carro pesado (1.835 kg), o GLC 220d tem boa agilidade para acelerar. Ao pressionar com força o pedal do acelerador, o SUV médio premium tem um leve delay antes de ganhar velocidade com competência nas retomadas.

De acordo com a Mercedes-Benz, o GLC 220d vai de 0 a 100 km/h em 7,9 segundos. O câmbio automático de nove velocidades faz trocas rápidas, que se tornam mais ágeis no modo de condução mais esportivo (há ainda o normal e o econômico).

Inclusive, a direção muda bastante de caráter conforme o modo de condução. No econômico e no normal, tem pouco peso, privilegiando a economia e a facilidade de fazer manobras, como as de estacionamento.

No Sport, ganha bastante peso, para ficar com respostas mais diretas em acelerações e em alta velocidade. O modelo vai muito bem nas curvas, com reduzida inclinação de carroceria - apesar do centro de gravidade alto.

Também merece destaque o ajuste da suspensão, que filtra muito bem as imperfeções do piso. Em trechos irregulares, motorista e ocupantes não sentem impactos desconfortáveis. O conforto é um ponto alto.

A autonomia do modelo é impressionante. Em circuito cidade-estrada, rodamos 850 km com um tanque de combustível (que tem capacidade de 66 litros). Apenas na estrada, o modelo chega próximo aos 1.000 km a cada reabastecimento.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Mecânica
  • Motorização

  • 1.950 cm³, 4 cilindros, turbo

  • Combustível

  • Diesel

  • Potência (cv)

  • 197 cv

  • Torque (kgf.m)

  • 39 kgfm

  • Aceleração de 0 a 100 (segundos) (km/h)

  • 7,9 s

  • Velocidade máxima (km/h)

  • 215 km/h

  • Consumo cidade (km/l)

  • Não informado

  • Consumo estrada (km/l)

  • Não informado

  • Câmbio

  • Automático de 9 marchas

  • Tração

  • Integral

  • Direção

  • Elétrica

  • Suspensão Dianteira

  • Multibraços com barra estabilizadora

  • Suspensão Traseira

  • Multibraços com barra estabilizadora

  • Freios Dianteiros

  • Discos ventilados

  • Freios Traseiros

  • Discos ventilados

Pneus e Rodas
  • Pneus

  • 235/55 R19

  • Rodas

  • 19 polegadas

Dimensões
  • Altura (mm)

  • 1.644 mm

  • Comprimento (mm)

  • 4.669 mm

  • Entre-eixos (mm)

  • 2.870 mm

  • Largura (mm)

  • 2.096 mm

  • Ocupantes

  • 5

  • Peso (kg)

  • 1.835 kg

  • Porta-malas (L)

  • 550 l

  • Tanque (L)

  • 66 l