PUBLICIDADE
Topo

JAC e-JS1 é elétrico em parceria com a VW, mas tem até peças de Mercedes

José Antonio Leme

do UOL, em São Paulo (SP)

05/07/2021 04h00

Tem jeito de chinês, tem cara de chinês e é chinês, mas com um toque alemão. O carro que promete ser o elétrico mais barato do Brasil e que deve chegar em outubro às lojas por cerca de R$ 150 mil (a depender do dólar) é o JAC e-JS1.

O modelo é o primeiro elétrico da marca chinesa a ser produzido depois que a Volkswagen colocou uma substancial quantia de dinheiro na companhia e se tornou proprietária de 50% da JAC e de 75% da joint-venture de carros elétricos, a Sol.

Agora a questão é: o dinheiro e a expertise dos alemães fizeram alguma diferença no novo (mas nem tanto) elétrico da JAC? Sim, com certeza.

Ser o elétrico mais barato do Brasil ainda assim é ser um carro caro, já que não há isenções para esse tipo de veículo. O preço do e-JS1 é equivalente a um Jeep Compass de entrada.

Divulgação

JAC e-JS1

Pontos Positivos

  • Estilo
  • Praticidade

Pontos Negativos

  • Espaço
  • Preço

Veredito

O e-JS1 é uma clara evolução em relação ao iEV20 e mostra como o cuidado da Volkswagen, especialmente com ajuste de suspensão, fez a diferença e mostra como os próximos modelos elétricos podem evoluir. O modelo que quer ser nada mais que um carro urbano barato (ao menos na China), aposta em acabamento simples e o básico necessário para esse tipo de deslocamento. Até o toque visual da marca alemã está mais que clara no novo compacto, mas para realmente vingar ele precisava custar o mesmo que um carro 1.0 a combustão.

JAC e-JS1 - José Antonio Leme/UOL - José Antonio Leme/UOL
Imagem: José Antonio Leme/UOL

Design e espaço interno

Apesar de usar a mesma plataforma que veio do antigo JAC J2, que já foi vendido no Brasil e deu origem ao iEV20, primeiro elétrico compacto da JAC, o e-JS1 teve um trabalho extensivo de design.

O modelo adotou linhas que lembram alguns VW, especialmente o agora fora de linha up!, com linhas mais modernas e até lúdicas no visual. Na dianteira e na traseira os para-choques tem um "C" que contrasta com a cor do restante da carroceria e, basicamente é o que o up! tinha na sua última reestilização.

JAC e-JS1 - José Antonio Leme/UOL - José Antonio Leme/UOL
Imagem: José Antonio Leme/UOL

Os faróis e o capô também têm um novo formato, mais VW, bem como a traseira. A inspiração de carro divertido também está por dentro com áreas na cor da carroceria, o que faz o carro parecer mais requintado apesar de ser puro plástico no acabamento.

O espaço é bom para quatro adultos, não cinco, mesmo para o uso urbano, apesar de ser possível. Como o uso é propriamente urbano, ele atende bem. O espaço de porta-malas é diminuto, de 121 litros.

Da Volkswagen vieram os bancos dianteiros com encostos de cabeça integrados, bem-parecidos com o do up! e também a chave de comando de luz à esquerda do painel, que é a mesma usada em diversos modelos da VW.

JAC e-JS1 - José Antonio Leme/UOL - José Antonio Leme/UOL
Imagem: José Antonio Leme/UOL

Consumo e desempenho

O modelo tem um motor elétrico ligado ao eixo dianteiro de 62 cv e 15,3 mkgf. O câmbio é automático com uma marcha a frente e à ré.

A alavanca de câmbio fica na coluna de direção e tem o mesmo formato e grafismo da que era usada até alguns anos atrás por modelos da Mercedes-Benz, uma herança de quando a companhia alemã tinha modelos menos joviais.

Com um pacote de baterias fosfato de lítio de 30,2 kWh, o e-JS1 tem autonomia declarada de 302 km com um carga, que segundo a JAC leva cerca de 11 horas em uma tomada convencional de 220V. O carregamento de 15% a 85% da carga total com o wallbox que acompanha o carro é de 3,5 horas, enquanto em um eletroposto é feito em 1 hora.

Em termos e desempenho, o elétrico entrega o necessário para o uso urbano, além de poder fazer pequenas incursões rodoviárias, já que atinge a velocidade máxima de 110 km/h.

JAC e-JS1 - José Antonio Leme/UOL - José Antonio Leme/UOL
Imagem: José Antonio Leme/UOL

O motorista pode trabalhar o sistema de regeneração de freio em três níveis que, no mais forte, não exige que seja preciso o uso do freio tamanho a força para parar o carro no trânsito entre o anda e para.

Da Volkswagen veio também um novo ajuste de suspensão. Se comparado ao iEV20, ele tem uma suspensão mais baixa e perdeu aquele aspecto de "mini-SUV". A calibração deixou a resposta mais acertada e firme, especialmente em piso ruim.

Apesar da pouca potência, a entrega é instantânea e, portanto, é bom de resposta o pequeno elétrico para arrancadas e ultrapassagens no trânsito urbano. E se abusar, mesmo com apenas 62 cv é capaz de cantar os pneus 165/65 R14.

Como é um carro destinado a ser popular, ele tem freios a disco na dianteira, mas tambor no eixo traseiro.

JAC e-JS1 - José Antonio Leme/UOL - José Antonio Leme/UOL
Imagem: José Antonio Leme/UOL

Equipamentos

O modelo tem o necessário para o uso urbano em termos de equipamentos. Trio elétrico, direção elétrica, central multimídia com tela de 10,25 polegadas com integração a Android Auto e Apple CarPlay. São dois airbags, painel de instrumentos em formato de tablet com o básico, mas completo, e a tela tem 6,2".

Há ainda câmera de ré e sensor de estacionamento traseiro, controles de tração e estabilidade, além de iluminação toda de LEDs. Há chave presencial com partida por botão, luz de condução diurna e sensor de pressão nos pneus.

Como outros carros elétricos tem um sistema que desativa todo o conjunto motriz e elétrico em caso de acidente, especialmente colisão, para evitar problemas com a carga de energia.

Do carro que foi avaliado, o equipamento que a JAC não pretende trazer no e-JS1 é o sistema de carregamento de smartphone por indução no console central.

JAC e-JS1 - José Antonio Leme/UOL - José Antonio Leme/UOL
Imagem: José Antonio Leme/UOL

Mercado

Se chegar realmente na casa dos R$ 150 mil prometidos pela JAC, será realmente o carro elétrico mais barato do País, mais barato ainda do que o iEV20, que continuará à venda.

Talvez o público de pessoa física não consiga ser atingido da maneira esperada, mas pode atrair públicos descolados e empresas destinadas a melhorar suas emissões de carbono. Para ser um popular como ele foi criado para ser na China, precisaria contar com isenções que não existem no Brasil.

Seus rivais, em tese, são o próprio iEV20 a R$ 159.990 e o Renault Zoe, que também é um compacto elétrico feito para acessível, mas isso não acontece no Brasil, onde parte de R$ 204.990.

JAC e-JS1 - José Antonio Leme/UOL - José Antonio Leme/UOL
Imagem: José Antonio Leme/UOL

Mecânica
  • Motorização

  • Motor elétrico, assíncrono

  • Combustível

  • Elétrico

  • Potência (cv)

  • 62

  • Torque (kgf.m)

  • 15,3

  • Velocidade máxima (km/h)

  • 110

  • Câmbio

  • Automático

  • Tração

  • Dianteira

  • Direção

  • Elétrica ajustável

  • Suspensão Dianteira

  • Independente, McPherson

  • Suspensão Traseira

  • Eixo de torção

  • Freios Dianteiros

  • Discos ventilados

  • Freios Traseiros

  • Tambor

Pneus e Rodas
  • Pneus

  • 165/65 R14

  • Rodas

  • 14 polegadas

Dimensões
  • Altura (mm)

  • 1495

  • Comprimento (mm)

  • 3650

  • Entre-eixos (mm)

  • 2390

  • Largura (mm)

  • 1670

  • Ocupantes

  • 5

  • Peso (kg)

  • 1180

  • Porta-malas (L)

  • 192 l

Equipamentos
  • Airbags Motorista

  • Airbags Passageiro

  • Controle de Estabilidade

  • Controle de Tração

  • Freios ABS

  • Distribuição Eletrônica de Frenagem

  • Ar-Condicionado

  • Travas Elétricas

  • Ar Quente

  • Piloto Automático

  • Volante com Regulagem de Altura

  • Vidros Elétricos Dianteiros

  • Vidros Elétricos Traseiros

  • Central Multimídia

  • Rádio FM/AM

  • Entrada USB

  • Banco de Couro

  • Banco do motorista com ajuste de altura

  • Desembaçador Traseiro

  • Computador de Bordo

  • Faróis de neblina

  • Sensor de pressão dos pneus

  • Faróis com regulagem de altura