PUBLICIDADE
Topo

Fiat Grand Siena com GNV é bom parceiro para motoristas de Uber e taxistas

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

16/06/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Sedã lançado em 2012 seduz quem usa o carro para trabalhar
  • Grand Siena é único do segmento adaptado para rodar com GNV
  • Sedã tem motor 1.4 Fire de até 88 cv

É dura a vida de quem precisa do carro para trabalhar. Do processo de escolha aos custos de manutenção, a decisão precisa ser bem pensada para não sair no prejuízo depois de alguns anos.

Esse é o motivo principal pelo qual o Grand Siena ainda está nas concessionárias. Lançado em 2012, o sedã não consegue mais concorrer com os modelos mais modernos e bem equipados, mas permanece sendo uma opção interessante para quem trabalha como taxista ou motorista de aplicativo de transporte.

Sabendo disso, a Fiat passou a vendê-lo com a opção de um kit de preparação para gás natural. É verdade que o cliente ainda precisa correr atrás da instalação, mas os gastos são menores e a garantia pela fábrica é preservada.

Será um bom negócio? UOL Carros rodou uma semana com o sedã e traz as respostas para você!

Divulgação

Fiat Grand Siena 1.4

Preço

R$ 55.990 R$ 52.100,00 (Fipe) Ver histórico
Carros
3,9 /5
USUÁRIOS
4,8 /5
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

O Grand Siena não é o mais econômico da praça, mas a possibilidade de abastecê-lo com gás natural ajuda a economizar um bom dinheiro

Aqui não tem milagre: se o motor 1.4 de até 88 cv não empolga com etanol ou gasolina, o GNV deixa ele ainda mais lento.

As linhas do sedã já tem oito anos e não chamam mais atenção nas ruas. Mas até que o Grand Siena envelheceu bem

Nada além do básico; mesmo com todos os opcionais, o sedã fica devendo mais itens de conforto, como um simples travamento das portas na chave

Sobra espaço no banco de trás para os passageiros; porta-malas de 520 litros perde capacidade por conta dos cilindros do GNV, mas ainda é grande

Assim como todo Fiat, o Grand Siena cobra pouco nas revisões - e o seguro não é elevado

O sedã tem airbags frontais e freios ABS obrigatórios de fábrica - e nada mais

Pontos Positivos

  • Espaço interno
  • Consumo de combustível

Pontos Negativos

  • Lista de itens de série
  • Ergonomia

Veredito

Não há como o Fiat Grand Siena se destacar diante de rivais mais modernos. Afinal de contas, o sedã podia ser um bom produto há oito anos, mas a concorrência - e a própria Fiat - evoluiu. Mesmo assim, o modelo ainda é uma boa escolha para quem procura um carro espaçoso, econômico e relativamente barato de se manter para trabalhar no dia-a-dia ou simplesmente levar a família. Só é preciso abrir mão dos confortos que os sedãs mais modernos oferecem, como central multimídia, e um acabamento mais esmerado.

Fiat Grand Siena 1 - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Estilo do Grand Siena já não é moderno, mas também não é ultrapassado
Imagem: Murilo Góes/UOL

Parece que faz mais tempo que o Grand Siena está entre nós. Lançado em 2012, o sedã foi parcialmente substituído pelo Cronos, mas ainda permanece em linha como um dos modelos de entrada da Fiat - estratégia que a fabricante adota há anos.

Mas vamos ser justos: ele não aparenta tanta idade assim. Quer um exemplo? O Volkswagen Voyage foi atualizado duas vezes desde a estreia do Grand Siena e, na opinião deste que vos fala, parece até mais envelhecido.

A idade só é escancarada do lado de dentro. A cabine do sedã da Fiat não preza pela ergonomia: alguns comandos ficam longe das mãos e o painel tem um estilo cansado.

Se o design é um dos maiores pontos negativos, o espaço interno é certamente a maior virtude do projeto. Quem viaja atrás não tem do que reclamar, já que há espaço suficiente para joelhos e cabeça de dois adultos. O amplo porta-malas de 520 litros é prejudicado pela presença dos dois cilindros de GNV, mas ainda sobra uma área considerável para as bagagens.

Fiat Grand Siena 2 - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Motor Fire 1.4 já vem com preparação para rodar com gás natural
Imagem: Murilo Góes/UOL

Não há nenhuma surpresa debaixo do capô. O motor 1.4 Fire Evo de 88 cv quando abastecido com etanol e 85 cv é apenas suficiente para movimentar o sedã. Porém, é preciso levar em consideração a presença dos cilindros de gás em viagens com lotação máxima, já que o peso extra afeta o desempenho.

Nestas situações, o motorista se sentirá dirigindo um sedã 1.0 e talvez precise até desligar o ar-condicionado momentaneamente em subidas mais acentuadas.

O consumo é de 7,7 km/l na cidade e 9,4 km/l na estrada com etanol e 11,1 km/l e 13,5 km/l se abastecido com gasolina. Não são números dignos de aplausos - pelo contrário, aliás.

Entretanto, o grande trunfo do Grand Siena é a possibilidade de rodar com gás natural. Pouco depois de retirar o veículo de teste, abasteci em um posto na zona oeste de São Paulo (SP). Foram precisos R$ 32 para encher os dois cilindros, quantia que me permitiu rodar quase 200 quilômetros com o carro vazio e ar-condicionado ligado na maior parte do tempo.

Grand Siena 3 - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Interior é o mesmo do finado Palio - e sem central multimídia
Imagem: Murilo Góes/UOL

A versão Attractive é a única disponível na linha e não traz luxos. Por R$ 54.990, ele sai de fábrica com ar-condicionado, direção hidráulica, computador de bordo, ganchos para fixação de cadeirinha Isofix, maçanetas externas na cor do carro, preparação para som, retrovisores externos com regulagens manuais, travas elétricas e vidros elétricos nas portas dianteiras.

A lista de opcionais é extensa. O Kit Creative 1 custa R$ 2 mil e traz coluna de direção com regulagem de altura, vidros elétricos traseiros, retrovisores elétricos com função tilt down, banco do motorista com regulagem de altura, alças de segurança traseiras e dianteira do lado do passageiro, apoia-pé para o motorista, revestimento interno da soleira das portas, painéis das portas em tecido, maçanetas externas e retrovisores na cor da carroceria, frisos cromados na tampa do porta-malas e nas portas e luzes de cortesia traseiras.

Já o Kit Creative 2 (R$ 2.590) acrescenta volante revestido em couro com comandos de som, sensores de estacionamento traseiros, rádio Connect com reprodutor de CD Player e função Bluetooth, entrada USB, volante revestido em couro e quatro alto-falantes com tweeter.

As rodas de liga leve de 15 polegadas somam R$ 1.790 ao valor final, enquanto a predisposição para instalação do kit GNV sai por R$ 690 e a pintura metálica (como a tonalidade Vermelho Monte Carlo) custa R$ 990.

Completo como a unidade avaliada por UOL Carros, o Grand Siena Attractive chega aos R$ 63.050.

Grand Siena 4 - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Sedã é barato de manter, mas projeto antigo cobra preço na segurança
Imagem: Murilo Góes/UOL

Os custos de revisão do Grand Siena não são elevados. Apenas a sexta revisão é mais salgada (R$ 1.384), algo que acontece na maioria dos carros. O valor do seguro (média de R$ 1.570) também cabe no bolso do proprietário.

A segurança é um ponto fraco. Por ter um projeto mais antigo, o sedã não dispõe de alguns itens de segurança presentes nos modelos mais recentes. Ou seja, nada de airbags laterais nem bolsas do tipo cortina para proteger as cabeças dos ocupantes em colisões. Também não há controles de estabilidade e de tração, nem como opcionais.

Grand Siena 5 - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Grand Siena é único que pode vir adaptado para rodar com GNV
Imagem: Murilo Góes/UOL

O Grand Siena Attractive não tem vida fácil no mercado. A lista de concorrentes inclui nomes como Ford Ka Sedan S (R$ 53.590), Renault Logan Zen (R$ 55.690), Chevrolet Joy Plus (R$ 56.090) e VW Voyage (R$ 58.590).

Porém, além do Grand Siena ter motor 1.4 (enquanto todos os outros possuem motor 1.0), o representante da Fiat se sobressai pelo generoso porta-malas e especialmente pela possibilidade de vir preparado de fábrica para rodar com gás natural. Além disso, quem instalar o kit não perde a garantia de fábrica, algo muito importante quando pensamos em um carro para trabalhar.

Mecânica
  • Motorização

  • 1.4, 8V, 4 cilindros em linha

  • Combustível

  • Etanol / Gasolina / GNV

  • Potência (cv)

  • 88 / 85

  • Torque (kgf.m)

  • 12,5 / 12,4

  • Aceleração de 0 a 100 (segundos) (km/h)

  • 12,5

  • Velocidade máxima (km/h)

  • 175

  • Consumo cidade (km/l)

  • 7,7 / 9,4

  • Consumo estrada (km/l)

  • 11,1 / 13,5

  • Câmbio

  • manual de 5 marchas

  • Tração

  • dianteira

  • Direção

  • hidráulica

  • Suspensão Dianteira

  • independente, McPherson

  • Suspensão Traseira

  • eixo de torção

  • Freios Dianteiros

  • disco sólido

  • Freios Traseiros

  • tambor

Pneus e Rodas
  • Pneus

  • 185/60 R15

  • Rodas

  • 15 polegadas

Dimensões
  • Altura (mm)

  • 1507

  • Comprimento (mm)

  • 4290

  • Entre-eixos (mm)

  • 2511

  • Largura (mm)

  • 1700

  • Ocupantes

  • 5

  • Peso (kg)

  • 1094

  • Porta-malas (L)

  • 520

  • Tanque (L)

  • 48

Preço das Revisões, Seguro e Garantia
  • 10.000 km

  • R$ 236,00

  • 20.000 km

  • R$ 476,00

  • 30.000 km

  • R$ 716,00

  • 40.000 km

  • R$ 652,00

  • 50.000 km

  • R$ 448,00

  • 60.000 km

  • R$ 1.384,00

  • Seguro

  • R$ 1.570 (média)

  • Garantia

  • 3 anos

Equipamentos
  • Airbags Motorista

  • Airbags Passageiro

  • Freios ABS

  • Distribuição Eletrônica de Frenagem

  • Ar-Condicionado

  • Travas Elétricas

  • Ar Quente

  • Volante com Regulagem de Altura

  • Vidros Elétricos Dianteiros

  • Desembaçador Traseiro

  • Computador de Bordo